A ESCOLA CAMPONESA NA ALTERNÂNCIA E O ENSINO DE GEOGRAFIA (the peasant school in the rotating process and the geography teaching)

  • Alexandra Maria Oliveira

Abstract

No movimento de luta pela reforma agrária, a escola camponesa se revela como um projeto que se recusa a aceitar a inevitabilidade do desaparecimento do campesinato e a desigualdade social no campo. Foi, portanto, uma proposta que nasceu da resistência camponesa. Este artigo apresenta uma analise sobre a importância do ensino da Geografia na Escola Família Agrícola (EFA) Dom Fragoso, localizada no município de Independência, Ceará. A pesquisa foi desenvolvida por meio de visitas de campo e rodas de conversas com alunos e professores entre os anos de 2010 e 2012. Ao longo do processo, ficou constatado que a Geografia tem desenvolvido uma leitura crítica sobre a dinâmica da sociedade atual. Nessa leitura, adotar uma postura que valorize a diversidade das formas de relação com a terra, que reafirme a cultura camponesa e que tenha as comunidades como espaços de formação e interação social e política é uma atitude fundamental para fortalecer a luta pela terra e construir um ensino de Geografia contextualizado com o semiárido.

Palavras-chave: Escola camponesa, Ensino de Geografia, Semiárido cearense.

ABSTRACT

In the struggling movement for agrarian reform, the peasant school turns out to be a project that refuses to accept the inevitability of disappearance of peasantry and social inequality in the countryside. It was, therefore, a proposal that grew out of peasant resistance. This article presents a lecture on the importance of teaching Geography at the Family Farm School (EFA) Dom Fragoso, located in the municipality of Independencia in the state of Ceará. The research was conducted through field visits and rounds of conversations with students and teachers between the years 2010 and 2012. Throughout the process, it was found that geography has developed a critical reading on the dynamics of contemporary society. In this reading, it was adopted a stance that values the diversity of forms of relationship with land, which reaffirms the peasant culture and considers the communities as space for training, formation, social and political interaction which is considered a fundamental attitude to strengthen the struggle for land and to build Geography teaching in context with the semiarid.

Key words: Peasant School, Geography Teaching, Semiarid in Ceará.

RESUMEN

En el movimiento de lucha por la reforma agraria, la escuela campesina se revela como un proyecto que se recusa a aceptar el inevitable desaparecimiento del campesinado y la desigualdad social en el campo. Fue, por tanto, una propuesta que nació de la resistencia campesina. Este artículo presenta una lectura sobre la importancia del aprendizaje de la Geografía en la Escuela Familia Agrícola (EFA) Dom Fragoso, localizada en el Municipio de Independência, Ceará. La investigación fue desarrollada por medio de visitas de campo y ruedas de conversación con alumnos y profesores entre los años de 2010 y 2012. A lo largo del proceso, quedó constatado que la Geografía ha desarrollado una lectura crítica sobre la dinámica de la sociedad actual. En esa lectura, adoptar una postura que valorice la diversidad de las formas de relación con la tierra, que reafirme la cultura campesina y que tenga las comunidades como espacios de formación e interacción social y político es una aptitud fundamental para fortalecer la lucha por la tierra y construir una enseñaza de la Geografía contextualizada con el semiárido.

Palabras-Clave:  Escuela campesina, Enseñanza de la Geografia, Semiárido cearense.


DOI:

 

Author Biography

Alexandra Maria Oliveira
Doutora em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo (2005), Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Sergipe (1999), Licenciada (1994) e Bacharel (1996) em Geografia pela Universidade Federal do Ceará. Trabalha na Universidade Federal do Ceará como Professor Adjunto IV exercendo trabalhos de orientação na Graduação e Pós-Graduação. Atua nas áreas de estudo Geografia e Ensino e Geografia Agrária, com ênfase na Formação de Professor e no Ensino de Geografia em escolas do campo, atuando principalmente nos seguintes temas: Geografia escolar, Ensino de Geografia, Campesinato e Questão Agrária. Desenvolve Pesquisa de iniciação científica e extensão e está como tutora do PET Geografia UFC.
How to Cite
OLIVEIRA, Alexandra Maria. A ESCOLA CAMPONESA NA ALTERNÂNCIA E O ENSINO DE GEOGRAFIA (the peasant school in the rotating process and the geography teaching). Mercator, Fortaleza, v. 12, n. 28, p. 171 a 187, sep. 2013. ISSN 1984-2201. Available at: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/1137>. Date accessed: 06 apr. 2020.
Section
ARTICLES

Keywords

Escola camponesa. Ensino de Geografia. Semiárido cearense.