AGRICULTURA CAMPONESA E PRÁTICAS (AGRO)ECOLÓGICAS. ABORDAGEM TERRITORIAL HISTÓRICO-CRÍTICA, RELACIONAL E PLURIDIMENSIONAL (peasant agriculture and practice (agro)ecological. the territorial approach historical, critical, relational and pluridimensional)

  • Marcos Saquet Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Francisco Beltrão (PR)

Abstract

Neste texto, procuramos demonstrar a possibilidade de compreender a agricultura camponesa e as práticas (agro)ecológicas por meio de uma abordagem territorial histórico-crítica, pluridimensional e relacional. Esta concepção está centrada na relação espaço-tempo-território, na pluralidade de elementos e processos efetivados em distintos níveis escalares. Inicialmente, apresentamos nosso entendimento da agroecologia e da agricultura camponesa, discussão seguida por uma síntese da abordagem territorial supracitada que, evidentemente, assumimos para estudar as práticas (agro)ecológicas e para trabalhar em projetos de desenvolvimento territorial de base local. 

Palavras-chave: Agricultura camponesa, Práticas agroecológicas, Território, Territorialidade.

ABSTRACT 

In this paper, we attempt to demonstrate the ability to understand and peasant farming practices (agro) ecological through a historical-critical, pluridimensional and relational territorial approach. This design focuses on space-time-territory relation, the plurality of elements and processes effected at different scalar levels. Initially, we present our understanding of agroecology and peasant agriculture, followed by a summary discussion of the aforementioned territorial approach, of course, assumed to study the practices (agro) ecological and work in territorial development projects on a local basis.

Key words:  Peasant agriculture, Agroecological practices, Territory, Territoriality.

RESUMEN

En este trabajo, se pretende demostrar la posibilidad de comprender la agricultura campesina e las prácticas (agro)ecológicas a través de un enfoque territorial histórico-crítico, pluridimensional y relacional. Esta concepción se centra en la relación espacio-tiempo-territorio, en la pluralidad de elementos y procesos efectuados en diferentes niveles escalares. Inicialmente, presentamos nuestro entendimiento de la agroecología y de la agricultura campesina, seguido de una síntesis del abordaje territorial antes mencionada, por supuesto, suponiendo el estudio de las prácticas (agro)ecológicas y lo trabajo en proyectos de desarrollo territorial de base local. 

Palabras clave: Agricultura campesina, Prácticas (agro)ecológicas, Territorio, Territorialidad. 

Author Biography

Marcos Saquet, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Francisco Beltrão (PR)
Doutor em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2001). Realizou doutorado sanduíche na Università Ca Foscari di Venezia e pós-doutorado no Politecnico e Università di Torino - Itália. Atualmente é professor adjunto da Universidade Estadual do Oeste do Paraná, onde ensina também no curso de mestrado em Geografia e, é professor credenciado da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (mestrado e doutorado em Geografia); é parecerista de diferentes periódicos nacionais ranqueados pela Capes. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Epistemologia da Geografia, Geografia Econômica e em Geografia Agrária atuando, principalmente, com os seguintes conceitos e/ou temas: território e territorialidade; desenvolvimento territorial; agricultura familiar, agroecologia e migração. Bolsista Produtividade CNPq.
Published
13/08/2014
How to Cite
SAQUET, Marcos. AGRICULTURA CAMPONESA E PRÁTICAS (AGRO)ECOLÓGICAS. ABORDAGEM TERRITORIAL HISTÓRICO-CRÍTICA, RELACIONAL E PLURIDIMENSIONAL (peasant agriculture and practice (agro)ecological. the territorial approach historical, critical, relational and pluridimensional). Mercator, Fortaleza, v. 13, n. 2, p. 125 a 143, aug. 2014. ISSN 1984-2201. Available at: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/1370>. Date accessed: 03 july 2020.
Section
ARTICLES

Keywords

Agricultura camponesa, território, territorialidade