PENSAR, FAZER CIÊNCIA E DESAFIOS DA PESQUISA EM CLIMATOLOGIA GEOGRÁFICA NO CENTRO-OESTE

  • Charlei Aparecido da Silva UFGD

Abstract

Os postulados newtoniano-mecanicista-cartesiano ao fragmentar o mundo permitiram a estruturação e a validação do método, todavia, ao mesmo tempo e paradoxalmente, levaram-nos  a desconsiderar o que havia de mais rico, as conexões, as inter-relações e a interdependência entre os fenômenos. No campo da Climatologia Geográfica a proposição do paradigma rítmico coincide com o surgimento de teorias, conceitos e técnicas de análise cujas bases fundamentam-se na contraposição da fragmentação da analise científica e na busca de possibilidades que permitam entender o clima e o tempo por meio de seus processos de interação e interdependência. Os fundamentos da concepção sistêmica existentes  na Climatologia Geográfica fazem  nos crer que a compreensão das alterações climáticas nas mais diversas escalas só podem ser explicadas a partir do estudo dos processos gêneses do clima e do tempo e, nesse contexto, a relação homem-natureza ganha proporções na análise. Os valores numéricos, matemáticos, manifestam-se como resultados necessários para mensuração, mas, eles por si só não são a realidade. A realidade está presente nas dinâmicas dos processos e isso sim interessa cada vez mais na análise da Climatologia Geográfica.

Palavras-chaves: Paradigmas, climatologia geográfica, teoria sistêmica, análise rítmica 

ABSTRACT
The postulates Newtonian-Cartesian-mechanistic to fragment the world allowed the structuring and validation of the method, however, at the same time and paradoxically, led us to disregard what was richer, connections, interrelationships and interdependence between phenomena. In the field of climatology Geographic proposition rhythmic paradigm coincides with the emergence of theories, concepts and analytical techniques whose foundations are based on the contrast of the fragmentation of scientific analysis and the search for possibilities for understanding the climate and weather through their processes of interaction and interdependence. The fundamentals of the existing systems view Geographical Climatology make us believe that the understanding of climate change on many different scales can only be explained by studying the processes genesis of climate and weather, and in this context, the relationship between man and nature wins proportions in the analysis. The numerical values, mathematical, manifested as necessary to measure results, but they alone are not reality. The reality is present in the dynamics of this process and so increasing concern in the analysis of Geographical Climatology.

Key words:   Paradigms, geographic climatology, systemic theory, rhythmic analysis. 

RESUMEN
Los postulados newtoniano-mecanicista-cartesianos, al fragmentar el mundo, permitieron la estructuración y validación del método; sin embargo al mismo tiempo y paradójicamente nos llevaron a desconsiderar lo que había de más rico, las conexiones, las interrelaciones y la interdependencia entre los fenómenos. En el campo de la Climatología Geográfica la proposición del paradigma rítmico coincide con el surgimiento de teorías, conceptos y técnicas de análisis cuyas bases se fundamentan en la contraposición de la fragmentación del análisis científico y en la búsqueda de posibilidades que permitan entender el clima y el tiempo por medio de sus procesos de interacción y interdependencia. Los fundamentos de la concepción sistémica presentes en la Climatología Geográfica nos hacen creer que la comprensión de las alteraciones climáticas en las más diversas escalas sólo pueden ser explicadas a partir del estudio  de los procesos génesis del clima y del tiempo y, en ese contexto, la relación hombre-naturaleza gana proporciones en el análisis. Los valores numéricos, matemáticos, se manifiestan como resultados necesarios para la medición: pero, ellos por si solos no son la realidad. La realidad está presente en las dinámicas de los procesos y eso sí interesa cada vez más en el análisis de la Climatología Geográfica.

Palabras-clave: Paradigma, climatología geográfica, concepción sistêmica, análisis rítmica.


DOI: 10.4215/RM2010.0901.003  

Author Biography

Charlei Aparecido da Silva, UFGD
outorado, em Geografia, pelo Instituo de Geociências da Unicamp, em julho de 2006, na área de concentração de Análise Ambiental e Dinâmica Territorial, atua como docente desde 1998 em cursos de Geografia e Turismo. Realizou, entre 1998 e 2001, no Instituto de Geociências e Ciências Exatas da Universidade Estadual Paulista, Campus de Rio Claro, Mestrado em Geociências, área de concentração Geociências e Meio Ambiente, onde, também, graduou-se como Bacharel em Geografia (1996) e licenciou-se em Geografia (1997). Tem como linha de pesquisa Planejamento Ambiental, Dinâmica Territorial e Climatologia Geográfica. Atualmente compõe o quadro de docentes e pesquisadores do Curso de Graduação em Geografia e do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal da Grande Dourados.
Published
13/01/2011
How to Cite
SILVA, Charlei Aparecido da. PENSAR, FAZER CIÊNCIA E DESAFIOS DA PESQUISA EM CLIMATOLOGIA GEOGRÁFICA NO CENTRO-OESTE. Mercator, Fortaleza, v. 9, n. 1, p. 39 a 51, jan. 2011. ISSN 1984-2201. Available at: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/532>. Date accessed: 28 mar. 2020.