MST – CEARÁ, 20 ANOS DE MARCHA (MST-Ceará, 20 years of marchs)

  • Francisco Amaro Gomes de Alencar Universidade Federal do Ceará
  • Aldiva Sales Diniz Universidade Estadual do Vale do Acaraú

Abstract

Este trabalho pretende fazer um resgate geográfico e histórico dos vinte anos do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra no Ceará (MST- CE), 1989 a 2009. Durante esses anos, várias foram as formas de lutas para que a espacialização e a territorialização do MST acontecesse no Ceará. Algumas dessas formas de lutas foram: os conflitos; as ocupações de terras, dos prédios públicos e das avenidas; as marchas, a presença dos militantes nos assentamentos federal e estadual dos vários programas de reforma agrária. Para abordar essas marchas do MST-Ceará, esse texto está estruturado em 4  partes. A primeira a, “Introdução”, construímos uma pequena linha do tempo das lutas agrária desde as indígenas até a primeira ocupação de terra realizada pelo Movimento . A segunda, “As ações do MST-Ceará”, descrevemos as suas principais atividades tais como: caminhadas, marchas, ocupações de imóveis e prédios públicos no Estado. A terceira, “Territorialização do MST no Ceará”, analisamos os caminhos para torna-se presente, reconhecido  e respeitado no Ceará.  

Palavras-chave: Movimento dos Sem Terra, ocupação de terra, marcha.

ABSTRACT
This work wants to do a geographic and historic rescue of the twenty years of the Moviment of the Landless Rural Workers in Ceará (MST-CE), from 1989 to 2009. During this years, there were several forms of fight for the spacialization and the territorialization of MST have been done in Ceara those years, through: the conflicts, the occupation of the lands, the public buildings and the avenues; the marches, the presence of militants in the federal and state settlements of several programs of agrarian reform.  This text is structured in four parts. The first, Introduction, we build a little line of the time of the agrarian fights from the indians to the first occupation of the land realized by the Moviment. The second, The actions of MST-Ceará, we describe their principal activities: hiking, marches, occupation of farms and public buildings in the state. The third, Territorialization of MST in Ceará, we analyze the ways for become present, recognized  and respect in Ceará. And for last, The final considerations.

Key words: Moviment of the Landless, occupation of the land, marchs.

RESUMEN
Este trabajo pretende hacer un rescate geográfi co e histórico de los veinte años del “Movimiento de los Trabajadores  Rurales Sin Tierra” en Ceará (MST- CE), 1989 a 2009. Durante esos años, varias fueron las formas de luchas para que  la espacialización y la territorialización del MST que sucedieron en Ceará. Algunas de esas formas de luchas fueron: los confl ictos; las ocupaciones de tierras, de los edifi cios públicos y de las avenidas; las marchas, la presencia de los  militantes, en los asentamientos federal y estaduales, de los varios programas de reforma agraria. Para abordar esas  marchas del MST-Ceará, este texto está estructurado en 4  partes. En la primera, la “Introducción”, construimos una  pequeña línea del tiempo de las luchas agrarias desde las indígenas hasta la primera ocupación de tierras realizada por  el Movimiento. En la segunda, “Las acciones del MST-Ceará”, describimos sus principales actividades tales como: caminadas, marchas, ocupaciones de inmuebles y edifi cios públicos en el Estado. En la tercera, “Territorialización del MST en Ceará”, analizamos los caminos para tornarse presente, reconocido  y respetado en Ceará.  

Palabras-claves: Movimiento de los Sin Tierra, ocupación de tierra, marcha.


DOI: 10.4215/RM2010.0920.0009

Author Biographies

Francisco Amaro Gomes de Alencar, Universidade Federal do Ceará
Doutorado em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará (2005). Atualmente é professor do Departamento de Geografia, Universidade Federal do Ceará. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Agrária, atuando principalmente nos seguintes temas: assentamento rural, reforma agrária, estrutura fundiária, movimento sociais do campo.
Aldiva Sales Diniz, Universidade Estadual do Vale do Acaraú
Doutorado em Geograifa (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (2009). Atualmente é professor Assistente da Universidade Estadual Vale do Acaraú. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Agrária, atuando principalmente nos seguintes temas: campesinato, assentamentos rurais, reforma agrária, território, ensino de geografia e educação do campo.
Published
31/01/2011
How to Cite
ALENCAR, Francisco Amaro Gomes de; DINIZ, Aldiva Sales. MST – CEARÁ, 20 ANOS DE MARCHA (MST-Ceará, 20 years of marchs). Mercator, Fortaleza, v. 9, n. 20, p. 133 a 148, jan. 2011. ISSN 1984-2201. Available at: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/552>. Date accessed: 06 apr. 2020.
Section
ARTICLES

Keywords

Movimento dos Sem Terra, ocupação de terra, marcha.