O SOFISMA DA SUSTENTABILIDADE URBANA (the sophistry of urban sustainability)

  • Pacelli Henrique Martins Teodoro Faculdade de Ciências e Tecnologia - Universidade Estadual Paulista

Abstract

No final do século XX, a sustentabilidade urbana surge no íntimo das funções sociais da cidade, com o discurso de torná-la mais eficaz. Contudo, quando se pensa no mundo contemporâneo e prospectivo, os resultados dessa promessa podem ser considerados inadmissíveis. Desse modo, o presente artigo teve como finalidade contestar a expressão sustentabilidade urbana, por meio da pontuação de seus sofismas. Em sua contextualização temporo-espacial, nas escalas global e local, as temáticas do desenvolvimento e da sustentabilidade foram questionadas com base no cenário ocidental, desde a década de 1970. No panorama das desordens globais, evidenciou-se o comando supremo da dimensão econômica, no que dizem na política, na vida sócio-cultural e no meio natural, enquanto no da produção local, comprovou-se um espaço reestruturado, com fragmentações e segregações urbanas, sem manifestações de cidadania e manejos conscientes de recursos. Assim, as realidades apresentadas não condizem e nem se adéquam, em um futuro próximo, às premissas da sustentabilidade urbana, levando a considerá-la como uma idéia pérfida, formulada com o propósito para induzir outrem a erro.

Palavras-chave: Sustentabilidade urbana, Sofisma, Desordens globais, Produção do espaço urbano.

ABSTRACT

In the late twentieth century, the urban sustainability arises in the depths of social functions of the city, with the speech to make it more effective. However, when one considers the contemporary and prospective world, the results of that promise can be deemed inadmissible. Thus, this paper aimed to challenge the term urban sustainability, through the scores of their sophistries. On temporal-spatial context in the global and local scales, the issues of the development and sustainability have been questioned on the basis of occidental scenario, since the 1970s. In the panorama of the global disorders, showed the supreme command of the economic dimension in the others, politics, socio-cultural life and natural environment, while in the local production, proved a restructured space, with fragmentations and segregations urban, without symptoms of citizenship and aware managements of resources. Thus, the realities presented do not match and fall into line, in the near future, the assumptions of urban sustainability, leading to consider it as an insidious idea, formulated with the purpose to induce others into error.

Key words: Urban sustainability, Sophistry,  Global disorders, Urban space production.

RESUMEN

En el final del siglo XX, la sostenibilidad urbana surge en lo íntimo de las funciones sociales de la ciudad, con el discurso para hacerla más eficaz. Sin embargo, cuando se considera el mundo contemporáneo y futuro, los resultados de esa promesa pueden ser considerados inadmisibles. Por lo tanto, este artículo tiene como objetivo impugnar la expresión sostenibilidad urbana, a través de las puntuaciones de sus sofismas. En su contexto temporo-espacial, en las escalas global y local, las cuestiones del desarrollo y la sostenibilidad fueron cuestionadas con base en el escenario occidental, desde la década de 1970. En el panorama de los trastornos mundiales, reveló un mando supremo de la dimensión económica en los otros, política, vida socio-cultural y medio ambiente natural, mientras que en la producción local, demostró un espacio reestructurado, con fragmentaciones y segregaciones urbanas, sin manifestaciones de ciudadanía y gestiones conscientes de recursos. Por lo tanto, las realidades presentadas no coinciden y corresponden, en un futuro próximo, los supuestos de la sostenibilidad urbana, que lleva a considerarlo como una idea insidiosa, formulada con el fin de inducir al error.

Palabras-clave: Sostenibilidad urbana, Sofisma, Trastornos mundiales, Producción del espacio urbano.


DOI: 10.4215/RM2012.1124.0007

Author Biography

Pacelli Henrique Martins Teodoro, Faculdade de Ciências e Tecnologia - Universidade Estadual Paulista

Licenciado (2004-7) e Bacharel (2004-9) em Geografia, pela Faculdade de Ciências e Tecnologia, da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Atualmente, é aluno do doutorado (2008), pelo Programa de Pós-graduação em Geografia, da mesma instituição de ensino superior, com bolsa da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo e estágio na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, em Portugal. Possui experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Física e Geografia Urbana, atuando, principalmente, nos seguintes temas: sociedade-natureza, sustentabilidade urbana, produção do espaço urbano, qualidade de vida urbana, clima urbano e mudanças globais.

Published
30/01/2012
How to Cite
TEODORO, Pacelli Henrique Martins. O SOFISMA DA SUSTENTABILIDADE URBANA (the sophistry of urban sustainability). Mercator, Fortaleza, v. 11, n. 24, p. 101 a 113, jan. 2012. ISSN 1984-2201. Available at: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/564>. Date accessed: 06 apr. 2020.
Section
ARTICLES

Keywords

sustentabilidade urbana; sofisma; escala geográfica; desordens globais; produção do espaço urbano