LOCAL TERRITORIAL AGENTS AND LETHAL VIOLENT CRIMES, MACAPÁ-BRAZIL

Abstract

The objective of this study is to analyze the dynamics of lethal violent crimes in the territory of the neighborhoods of Cidade Nova, Congós, Jardim Felicidade, Marabaixo I, Muca and Novo Buritizal from the perspectives of different social actors interviewed in the city of Macapá. The research was descriptive and exploratory, developed from a bibliographical survey, field research and the systematization of secondary data collected from the Statistics and Criminal Analysis Department, subordinated to the State Secretariat of Justice and Public Security of Amapá. To this end, descriptive statistical techniques were used, associated with GIS and content analysis of interviews. The results show that the violence registered in Macapá, especially on the neighborhood level, is distributed differently in the urban space, and above all, has caused fear and insecurity in the population. The perpetrators and victims of lethal crime are predominantly male adolescents and youths, as a result of conflicts arising from non-payment of debts related to the drug trade.

Keywords: Urban space; Violence; Violent crimes; Territorial agents.

Author Biographies

Leidiene Souza Alameida, Military Police State of Amapá (PMAP)

Bacharel em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Amapá (2010), em Ciências da Defesa Social e Cidadania pelo Instituto de Ensino de Segurança do Pará (2008) e em Direito pela Universidade Cidade de São Paulo (2016). Especialista em Conhecimentos Jurídicos em Segurança Pública pelo Centro de Ensino Superior do Amapá (2011), em Defesa Social e Cidadania pelo Centro Universitário de Lins (2014) e em Ciências Jurídicas pela Universidade Cruzeiro do Sul (2015). Mestre em Segurança Pública pela Universidade Federal do Pará (2017), atualmente é Oficial da Polícia Militar do Estado do Amapá, atuando principalmente nos seguintes temas: violência urbana, criminalidade, território, relações de poder e desdobramento operacional.

Clay Anderson Nunes Chagas, Federal University of Pará (UFPA)

Possui graduação em Geografia Licenciatura e Bacharelado pela Universidade Federal do Pará (1998), mestrado em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido pela Universidade Federal do Pará (2002) e doutorado em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido pela Universidade Federal do Pará (2010). Atualmente é Professor do Programa de Pós-Graduação em Geografia e no Programa de Pós-Graduação em Segurança Pública pela Universidade Federal do Pará. Professor da Universidade do Estado do Pará atuando no curso de graduação em Geografia. Professor Colaborador no Instituto de Ensino em Segurança Pública e Defesa Social do Estado Pará e Professor Colaborador da Universidade de Cabo Verde no Programa de Pós-Graduação em Segurança Pública. É associado ao Fórum Brasileiro de Segurança Pública e do Instituto Histórico Geográfico do Pará. É consultor do Roster pré-aprovado para a América Latina do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD/ONU) na categoria de Prevenção à Violência. Tem experiência de Segurança Pública, atuando principalmente nos seguintes temas: Gestão do Território, Criminalidade, Homicídio e Cartografia.

Edson Marcos Leal Soares Ramos, Federal University of Pará (UFPA)

Bacharel em Estatística pela Universidade Federal do Pará (1994), mestre em Estatística pela Universidade Federal de Pernambuco (1999) e Doutor em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (2003). Atualmente é professor Associado IV da Universidade Federal do Pará e professor colaborador da Universidade de Cabo Verde no mestrado de Segurança Pública. Tem experiência nas áreas de Estatística, Engenharia de Produção, Segurança Pública e Economia, com ênfase em Métodos e Modelos Matemáticos, Econométricos e Estatísticos, atuando principalmente nos seguintes temas: estatística, séries temporais, modelagem, previsão, planejamento de experimentos, segurança pública e controle estatístico da qualidade.

References

ADORNO, S. Os aprendizes do poder. Rio de Janeira: Paz e Terra, 1988.
ARENDT, H. Sobre a violência. Rio de Janeiro, 2011
BAILEY, T. C., GATRELL, A. C. Interactive spatial data analysis. Essex: Longman Scientific and Technical, 1995.
BARATA, R. B.; RIBEIRO, M. C. S. de A. Relação entre homicídios e indicadores econômicos em São Paulo, Brasil, 1996. Rev. Panam Salud Publica, Washington, v. 7, n. 2, p. 118-124, 2000.
BARDIN, L. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.
BEATO FILHO, C. C. Crime e cidades. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2012.
BECKER, B. K. O uso político do território. In: BECKER, B. K.; COSTA, R. H; SILVEIRA, C. B. (Orgs). Abordagens políticas da espacialidade. Rio de Janeiro: UFRJ, p. 1-8, 1983.
BRASIL. Ministério da Justiça. Manual de preenchimento: formulário de coleta mensal de ocorrências criminais e atividades de polícia. Brasília: SENASP, 2006.
BRASIL. Ministério da Justiça. Projeto Segurança Cidadã: Pensando a Segurança Pública - Edição Especial Homicídios. Brasília: SENASP, 2016a.
BRASIL. Ministério da Justiça. Os números da Justiça Criminal no Brasil. Informativo Rede Justiça Criminal. n. 8, jan, 2016b.
CALDEIRA, T. P. R. Cidade de Muros. Crime, segregação e cidadania em São Paulo. São Paulo: Ed. 34/Edusp, 2010.
CÂMARA, G.; MONTEIRO, A. M.; DRUCK, S.; CARVALHO, M. S. Análise espacial e geoprocessamento. In: DRUCK, S.; CARVALHO, M. S.; CÂMARA, G.; MONTEIRO, A. V. M. (Orgs.). Análise espacial de dados geográficos. Brasília: Embrapa, 2004.
CARDOSO, M. A.; MOTA, P. D. M.; SILVA, L. C. da; MONTEIRO, S. C.; FERREIRA, J. F. C. O Despejo de Resíduos Sólidos nas ocupações irregulares no Canal do Jandiá (Macapá-AP). Revista Nacional de Gerenciamento de Cidades, v. 03, n. 19, p. 149-161, 2015.
CERQUEIRA, D.; LOBÃO, W.; CARVALHO, A. O jogo dos sete mitos e a miséria da segurança pública no Brasil. In: CRUZ, M.; BATITUCCI, E. (Orgs). Homicídios no Brasil. Rio de Janeiro: FGV, p. 141-176, 2007.
CERQUEIRA, D.; MOURA, R. L. de. Oportunidades para o jovem no mercado de trabalho e homicídios no Brasil. In: CORSEUIL, C. H.; BOTELHO, R. U. (Orgs.). Desafios à trajetória profissional dos jovens brasileiros. Brasília: Ipea, p. 267-290, 2014.
CHAGAS, C. A. N. Geografia, Segurança Pública e a Cartografia dos Homicídios na Região Metropolitana de Belém. Boletim Amazônico de Geografia. n. 1. Jan./jun. p. 186-204, 2014.
ENGEL, C. L. (Org.); PARESCHI, A. C. C.; DANTAS, A. G. L.; LIMA, D.P.; ROMAO, D. M. M.; SANTOS, H. F.; BARBOSA, J. F.; NUNES, J. L.; LOIOLA, P. H. R.; SOUSA, R. R.; FABRI, S.; SOARES, V. L.; RODRIGUES, Y. S. Diagnóstico dos homicídios no Brasil. Brasília: Ministério da Justiça, Secretaria Nacional de Segurança Pública, 2015.
FELIX, S. A. Geografia do crime: interdisciplinaridade e relevâncias. Marília: UNESP, 2002.
FOUCAULT, M. Microfísica do poder. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015.
GEAC-SEJUSP/AP. Gerência de Estatística e Análise Criminal da Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública do Amapá. Sistema de Banco de Dados. Macapá, 2016.
HAESBAERT, R. O mito da desterritorialização. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 2004.
HAESBAERT, R. Território e Multiterritorialidade: um debate. GEOgraphia, ano IX, n.17, p. 19-46, 2007.
HAESBAERT, R. Viver no limite. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2014.
IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico 2010. 2010a. Disponível em: http://www.censo2010.ibge.gov.br/sinopse/index.php?dados=29&uf=16. Acesso em: 31 jan. 2017.
IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Estimativas da população residente no Brasil e Unidades da Federação. 2016. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/estimativa2016/estimativa_dou.shtm. Acesso em: 13 fev. 2017.
LEFEBVRE, H. A produção do espaço. 4. ed. Paris: Anthropos, 2000.
LEFEBVRE, H. O direito à cidade. São Paulo: Centauro, 2006.
PALHETA, A. C., SANTOS, T. B.; SERDOURA, F. Segregação ou Integração dos Espaços Públicos Urbanos: uma análise da Zona Norte de Macapá – AP. 7° Congresso Luso Brasileiro para o Planejamento Urbano, Regional, Integrado e Sustentável - Contrastes, Contradições e Complexidades, Maceió-AL, 2016.
PEREIRA, A. C. B.; SOUSA, J. C.; SILVA, R. T. Desigualdade social, áreas de ressaca e locais perigosos em Macapá/AP. 2015. Disponível em: http://eventos.livera.com.br/trabalho/98-1019797_24_06_2015_13-52-09_3353.PDF. Acesso em: 18 fev. 2017.
PORTILHO, I. S. Áreas de ressaca e a dinâmica urbana em Macapá/AP. VI Seminário Latino-Americano de Geografia Física e II Seminário Ibero-Americano de Geografia Física. Riscos naturais e a sustentabilidade dos territórios. Coimbra: Universidade de Coimbra, 2010. Disponível em: http://www.uc.pt/fluc/cegot/VISLAGF/actas/tema4/ivone. Acesso em: 15 jun. 2016.
PORTO, J. L. R.; CHELALA, C. A.; ANDRADE, E. B. O pensamento ambiental e as modalidades de unidades de conservação no Amapá. OLAM (Rio Claro), v. 8, p. 80-103, 2008.
RAFFESTIN, C. Por uma geografia do poder. São Paulo: Ática, 1993.
ROLNIK, R. Exclusão territorial e violência. São Paulo em perspectiva. vol. 13, n.4, p. 100-111, 1999.
SACK, R.D. O significado de territorialidade. In: DIAS, L.C; FERRARI, M. (Orgs.). Territorialidades Humanas e Redes Sociais. 2 ed. Florianópolis: Insular, 2013.
SAPORI, L. F.; SOARES, G. A. D. Por que cresce a violência no Brasil? Belo Horizonte: Autêntica Editora: Editora PUC Minas, 2014.
SILVA, L. A. M. Violência e Ordem Social. In: LIMA, R. S. de; RATTON, J. L.; AZEVEDO, R. G. de (Orgs.). Crime, Polícia e Justiça no Brasil. São Paulo: Contexto, p. 26-34, 2014.
SOUZA, M. L. de. O território. Sobre espaço e poder, autonomia e desenvolvimento. In: CASTRO, I.; GOMES, P. C.; CORREA, R. L. (Orgs.). Geografia. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, p. 77-116, 1995.
SOUZA, M. L. de. Fobópole. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008.
TAKIYAMA, L. R.; SILVA, A. Q.; COSTA, W. J. P.; NASCIMENTO, H. S. Qualidade das Águas das Ressacas das Bacias do Igarapé da Fortaleza e do Rio Curiaú. In: TAKIYAMA, L. R.; SILVA, A. Q. (Orgs.). Diagnóstico das Ressacas do Estado do Amapá. Macapá-AP: CPAQ/IEPA e DGEO/SEMA, p. 81-104, 2003.
TOSTES, J. A.; LUZ, R. S. Planejamento urbano na cidade de Macapá: análise do projeto habitacional Macapaba. III Encontro da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo, arquitetura, cidade e projeto: uma construção coletiva. São Paulo, 2014.
WAISELFISZ, J. J. Mapa da violência 2014. São Paulo: Instituto Sangari, 2014.
WAISELFISZ, J. J. Mapa da Violência 2015. Distrito Federal: FLACSO, 2015.
Published
05/03/2018
How to Cite
ALAMEIDA, Leidiene Souza; CHAGAS, Clay Anderson Nunes; RAMOS, Edson Marcos Leal Soares. LOCAL TERRITORIAL AGENTS AND LETHAL VIOLENT CRIMES, MACAPÁ-BRAZIL. Mercator, Fortaleza, v. 17, mar. 2018. ISSN 1984-2201. Available at: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/Rm2018e17005>. Date accessed: 29 mar. 2020. doi: https://doi.org/10.4215/rm2018.e17005.
Section
ARTICLES

Keywords

Espaço urbano; Violência; Crimes violentos letais; Agentes territoriais locais; Segurança pública.