REFLECTIONS ON SPACE AND SPATIAL SCALES

Abstract

This article aims to reflect on the character of space, ontologically as a present reality in the materiality of the social being, and in the theory of knowledge as a philosophical category of analysis of this reality with the diversity of epistemological notions and concepts in the most varied approaches of studies and research. Grounded in dialectical historical materialism, this essay is intended to serve as a contribution to a necessary debate in the critique of geographical studies, and, above all, serve to critique the current social reality. Finally, in the debate against the fragmentation of space and the metrification of spatial scales, we identify the need to analyze the spatial scale based on social practices that produce unequal spaces, resulting mainly from the social division of labor and capital.

Keywords: Politics; Production of Space; Spatial Scales.

Author Biographies

Pedro Paulo de Lavor, Universidade Federal da Bahia, Salvador (BA), Brasil

Doutorando em Geografia na Universidade Federal de Sergipe (PPGEO/UFS), na linha de pesquisa em Dinâmicas Territoriais e Desenvolvimento. Coordenador do curso de extensão Espaço, Políticas e Estudos Urbanos na Universidade Federal da Bahia (UFBA). É integrante dos Grupos de Pesquisa: (1) Relação Sociedade-Natureza e Produção do Espaço Geográfico - PROGEO (UFS) e (2) Grupo de Estudos e Pesquisas Marxismo e Políticas de Trabalho e Educação - MTE HISTEDBR (UFBA). Tem realizado estudos e pesquisas nas áreas de Geografia Humana, com ênfase nos seguintes temas: território, Estado, políticas públicas e teoria e método

Ana Rocha dos Santos, Universidade Federal de Sergipe, Itabaina (SE), Brasil

Doutora (2008) em Geografia pela Universidade Federal de Sergipe, instituição na qual é professora do Campus Prof. Alberto Carvalho e do Programa de Pós-graduação em Geografia (PPGEO). Pesquisadora do Grupo de Pesquisa Relação sociedade-natureza e produção do espaço geográfico. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Política e Ensino de Geografia, atuando principalmente nos seguintes temas: Estado, descentralização, política pública, gestão do território, política educacional, formação de professores, prática docente, metodologia de ensino.

References

ANDRADE, Manuel Correia de. Uma geografia para o século XXI. Recife: CEPE, 1993.
ANDRADE, Manuel Correia de. O pensamento geográfico e a realidade brasileira. Boletim Paulista de Geografia, São Paulo, n. 54, 1977.
CARLOS, Ana Fani Alessandri. Espaço-tempo na metrópole. São Paulo: Contexto, 2001
BRANDÃO, Carlos. O Processo de Subdesenvolvimento, as Desigualdades Espaciais e o “jogo das escalas”. In: Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais (Org.). Desigualdades Regionais. Salvador: SEI, 2004.
CANO, Wilson. Novas determinações sobre as questões Regional e Urbana após 1980. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais (ANPUR), v. 13 n.1, p. 27-53, 2011.
CHRISTOFOLETTI, A. As características da nova geografia. Geografia, Rio Claro. n. 1, v.. 1, 1976.
CONCEIÇÃO, Alexandrina Luz. Pensar o pensamento geográfico: reflexões por dentro dos Encontros Nacionais de Geógrafos (ENGs) - Brasil. Terra Livre, v. 02, p. 101-130, 2014.
CONCEIÇÃO, Alexandrina Luz. Limites e possibilidades do pensamento geográfico: uma leitura a partir dos/nos espaços e tempos da geografia da miséria. Revista GeoNordeste, n. 02, p. 37-55, 2013.
FAISSOL, Speridião [et al.]. Tendências atuais na geografia urbano-regional. Rio de Janeiro: IBGE, 1978.
FONTES, Virgínia. A metamorfose do capital: novos conceitos, velhas práticas. Apresentação no XVII Encontro Nacional de Geógrafos - ENG, Belo Horizonte, 2012.
GUIA 31ª BIENAL DE SÃO PAULO. [como (…) coisas que não existem]. Organizado por Nuria Enguita Mayo e Erick Beltrán. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 2014.
HARVEY, David. A produção capitalista do espaço. São Paulo: Annablume, 2006. 2. ed.
HARVEY, David. A condição pós-moderna. 3. ed. São Paulo, SP: Loyola, 1993.
LEFEBVRE, Henri. Espaço e política. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.
LEFEBVRE, Henri. The production of space. Oxford, UK: Blackwell, 1991.
MENEZES, Sócrates Oliveira. O Trabalho nas Fissuras da Crítica Geográfica. Tese (Doutorado em Geografia). Programa de Pós Graduação em Geografia. Depto. Geografia. Universidade de São Paulo, 2015.
MORAES, Antônio Carlos Robert. Geografia. 15. ed. São Paulo: HUCITEC, 1997
MOREIRA, Ruy. O que é Geografia. São Paulo: Brasiliense, 1981
MOREIRA, Ruy. A geografia do espaço-mundo. Rio de Janeiro: Consequência, 2016.
RIQUE, Lenyra. Do senso comum à geografia científica. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2010.
SANTOS, Milton. Metamorfoses do espaço habitado. 6. ed. São Paulo: EDUSP, 2008.
SANTOS, Milton. Por uma Geografia Nova. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2002.
SILVA, Armando Corrêa da. A Renovação Geográfica no Brasil – 1976-1983. Boletim Paulista de Geografia, São Paulo: AGB-São Paulo, n. 60, 1983.
SMITH, Neil. Desenvolvimento desigual: natureza, capital e a produção do espaço. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil S.A., 1988.
SMITH, Neil. Geografía, diferencia y las políticas de escala. Revista Terra Livre. São Paulo. Ano 18, n. 19, p. 127 – 146, jul/dez. 2002.
Published
21/12/2018
How to Cite
LAVOR, Pedro Paulo de; SANTOS, Ana Rocha dos. REFLECTIONS ON SPACE AND SPATIAL SCALES. Mercator, Fortaleza, v. 17, dec. 2018. ISSN 1984-2201. Available at: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/e17030>. Date accessed: 07 aug. 2020. doi: https://doi.org/10.4215/rm2018.e17030.
Section
ARTICLES