NATAL, VILA OR CIDADE?

Abstract

In the studies that deal with the history of the city of Natal, capital of Rio Grande do Norte, Brazil, there are contradictory assertions about the urban status it received when it was founded in 1599. For some authors, it emerged as a vila (village); for others, as a cidade (city), two categories of urban settlements included in the Portuguese urban terminology of that period. In this work, we show that it is possible to decide clearly in favor of one of these assertions based upon the analysis of a series of historiographic and documentary evidences and other considerations.

Keywords: Natal, village, city, foundation, terminology, municipal power.

Author Biography

Rubenilson Brazão Teixeira, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Doutor em Etudes Urbaines - Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales (2002), Paris, França. Pós-doutoramento no CRHIA, Universidade de La Rochelle, França (2012-2013). Entre outros cargos administrativos, foi Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da UFRN - PPGAU/UFRN, de abril de 2008 a março de 2010 , e de maio de 2014 a abril de 2016. Professor visitante na EHESS, Paris, e na Université de La Rochelle, França, em janeiro de 2011. Atualmente, é professor associado da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. No universo da Arquitetura e Urbanismo, atua principalmente nas áreas de História da Arquitetura e Urbanismo, Projeto e Habitação. Tem diversos trabalhos publicados, livros, capítulos de livros, artigos, resumos, resenhas e outros, publicados no Brasil e no exterior.

References

ABREU, Maurício de Almeida. A apropriação do território no Brasil colonial. In: CASTRO, Iná Elias de et al.(org.) Explorações geográficas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1997, p. 213-214).
ABREU, Maurício de Almeida. O Rio de Janeiro quinhentista. Anais do VI Seminário de História da Cidade e do Urbanismo - Anais. Natal, RN : PPGAU/UFRN, 2000.
AHU – RN, Cx. 1 Doc. 9; Pernambuco.
AZEVEDO, Aroldo de. Vilas e cidades do Brasil colonial. Boletim Paulista de Geografia. N°208. São Paulo: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, 1956. Ele também atribui o status inicial de vila a São Cristóvão, Sergipe, fundada em 1590, dentre as 14 listadas.
BARLÉUS, Gaspar. História dos feitos recentemente praticados durante oito anos no Brasil. Belo Horizonte: Ed. Itatiaia; São Paulo: Ed. Universidade de São Paulo, 1974.
BLUTEAU, Vocabulário português e latino. Online. Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin. Obs. Foram transcritos do dicionário os significados de vila, povoação e praça: respectivamente: http://dicionarios.bbm.usp.br/pt-br/dicionario/1/vila; http://dicionarios.bbm.usp.br/pt-r/dicionario/1/povoa%C3%A7%C3%A3o; http://dicionarios.bbm.usp.br/pt-br/dicionario/1/pra%C3%A7a.
BRITO, Bernardo Gomes de (Org.). História trágico-marítima. Com outras notícias de naufrágios. Vol. VII. Lisboa: Escriptorio, 1905.
CASCUDO, Luís da Câmara. História da cidade do Natal. Natal: RN Econômico, 1999, p. 50.
CASCUDO, Luiz da Câmara. História do Rio Grande do Norte. Rio de Janeiro: Ministério da Educação e Cultura, Serviço de Documentação, 1955.
CASCUDO, Luiz da Câmara. Nomes da terra. Natal: Fundação José Augusto, 1968.
DICIONÁRIO PRIBERAM DA LÍNGUA PORTUGUESA [em linha], 2008-2013, https://www.priberam.pt/dlpo/povoa%C3%A7%C3%A3o [consultado em 07-10-2017]
DO SALVADOR, Frei Vicente. História do Brasil. Rio de Janeiro: Anais da Biblioteca Nacional, Vol. XIII, 1885-1886.
FILHO, Olavo de Medeiros. Terra natalense. Natal: Fundação José Augusto, 1991.
GANDAVO, Pedro de Magalhães. Tratado da Terra do Brasil. Brasília: Edições do Senado Federal, vol. 100, 2008.
JABOATÃO, Frei Antônio de Santa Maria. Novo orbe seráfico brasílico ou crônica dos frades menores da província do Brasil. Impressa em Lisboa em 1761 e reimpressa por ordem do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, Vol. 1.
KOSTER, Henry. Travels in Brazil. London: Longman, Hurst, Rees, Orms and Brown, Paternoster-Row, 1816.
LAET, Joannes. História ou anais dos feitos da Companhia Privilegiada das Índias Ocidentais desde o seu começo até o fim do ano de 1636. Tradução José Hygino Duarte Pereira e Pedro Souto Maior. Livros VIII-X. In: Anais da Biblioteca Nacional, 1916, Volume XXXVIII, p. 198-347.
LEITE, Serafim. História da Companhia de Jesus no Brasil. Tomo I. Rio de Janeiro, Instituto Nacional do Livro, 1938.
LEITE, Serafim. História da Companhia de Jesus no Brasil. Tomo V. Rio de Janeiro, Instituto Nacional do Livro, 1945.
LYRA, A. Tavares. História do Rio Grande do Norte. 3ª ed. Natal: EDUFRN, 2008.
MENEZES, Documento 13. Coleção Pernambuco, 12, 02, 2004 n° 021. Biblioteca digital Luso-brasileira. http://bdlb.bn.gov.br/acervo/handle/123456789/37117.
MONTEIRO, Denise Mattos. Introdução à história do Rio Grande do Norte. Natal:RN: EDUFRN, 2007.
MORENO, Diogo de Campos. Razão do Estado do Brasil no governo do Norte somente assim como o teve Dom Diogo de Menezes, até o ano de 1612, folha 111v. In: SLUITER, Engel. Report on the State of Brazil, 1612. The Hispanic American Historical Review, vol. 29, No. 4 (Nov., 1949), p. 559-560. Published by: Duke University Press Stable.
MORENO, Diogo de Campos. Relação das praças fortes, povoações e cousas de importância que Sua Majestade tem nas costas do Brasil. 1609.
Nossa Cidade Natal – Crônicas”, Edição da Prefeitura Municipal da Cidade do Natal, sob a administração do Prefeito Marcos Formiga. Natal, RN, 1984. Disponível em: https://pt-br.facebook.com/notes/ludovicus-instituto-c%C3%A2mara-cascudo/nossa-cidade-natal/990134237757231
POMBO, Rocha. História do Estado do Rio Grande do Norte. Rio de Janeiro : Annuário do Brasil, 1921.
REGIMENTO que levou Tomé de Souza governador do Brasil, Almerim, 17/12/1548. Lisboa, AHU, códice 112, fls. 1-9. Disponível em file:///C:/Users/ruben_000/Desktop/1.3.Regimento_que_levou_Tom__de_Souza_0.pdf
REIS, Nestor Goulart. Imagens de Vilas e Cidades do Brasil Colonial. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo/ Imprensa Oficial do Estado, 2001. Uspiana Brasil 500 Anos.
SANTOS, Paulo Ferreira. Formação de cidades no Brasil colonial. 2 ed. Rio de Janeiro: Editora UFRJ/IPHAN, 2008.
SILVA, Antônio de Morais. Dicionário da Língua Portuguesa. Online. Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin http://dicionarios.bbm.usp.br/pt-br/dicionario/2/vila
SOUTHEY, Robert. History of Brazil. London: Longman, Hurst, and Dime, Paternoster, 1810. Vol. 3
TEIXEIRA, Rubenilson Brazão. Os nomes da cidade no Brasil colonial. Considerações a partir da capitania do Rio Grande do Norte. Mercator (UFC), Fortaleza-Ceara, v. 3, p. 53-60, 2003.
TEIXEIRA, Rubenilson Brazão. Terra, casa e produção. Repartição de terra na capitania do Rio Grande (1614). Mercator (Fortaleza. Online), v. 13, p. 105-124, 2014.
Published
11/01/2019
How to Cite
TEIXEIRA, Rubenilson Brazão. NATAL, VILA OR CIDADE?. Mercator, Fortaleza, v. 18, jan. 2019. ISSN 1984-2201. Available at: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/e18001>. Date accessed: 14 nov. 2019. doi: https://doi.org/10.4215/rm2019.e18001.
Section
ARTICLES