AUTOMATED CLASSIFICATION OF LANDFORMS WITH GIS SUPPORT

Abstract

As metodologias de classificação do relevo, buscam definir parâmetros que determinam porções da superfície que apresentem características homogêneas quanto as formas e elementos. O desenvolvimento acelerado das geotecnologias, possibilita cada vez mais o uso de ferramentas e metodologias que permitem o auxílio de estudos relacionados ao relevo. O presente trabalho possui como objetivo a proposição metodologia da classificação do relevo em três níveis taxonômicos, utilizando processamento automatizados em ambiente SIG. A presente proposição foi aplicada em um estudo de caso na bacia hidrográfica do rio Santa Maria, oeste do Rio Grande do Sul. Para o processamento digital dos dados utilizou-se sistema de informações geográficas ArcGIS® e a base do Modelo Digital de Elevação foram os dados do Radar SRTM de 3 arc-second (90 metros). O processamento para o primeiro táxon foi utilizado através dos dados de amplitude e declividade para definir quatro formas de relevo, sendo elas: áreas planas, colinas levemente onduladas, colinas onduladas e associação de morros e morrotes. No segundo nível taxonômico definiu-se dez elementos de relevo denominados: áreas planas, pico, crista, ressalto, crista secundária, encosta, escavado, base da encosta, vale e fosso. No terceiro nível taxonômico foram definidas as formas das vertentes em oito unidades através dos parâmetros de declividade, perfil e plano de curvatura. O processamento em SIG permitiu de forma rápida e precisa estabelecer as formas de relevo, os elementos de relevo e as formas das vertentes, além da relação entre os três níveis taxonômicos.

Palavras-chave: Relevo; Geoformas, Geomorfometria; Bacia Hidrográfica. 

Author Biographies

Romario Trentin, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria (RS), Brasil

Doutor em Geografia pela Universidade Federal do Paraná (2011). Atualmente, é Professor Associado da Universidade Federal de Santa Maria. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Geotecnologias, atuando principalmente nos seguintes temas: Bacia Hidrografica, Arenização, Geomorfologia, Uso e Ocupação da Terra, Caracterização Geoambiental e Áreas de Risco. 

Luis Eduardo de Souza Robaina, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria (RS), Brasil

Doutorado em Geociências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1999) e Pós-Doutorado na Universidade do Porto, Portugal e na Universidade du Maine, Le Mans/França. Atualmente é professor/pesquisador colaborador do programa de pós-graduação em geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e professor titular da Universidade Federal de Santa Maria, do curso de geografia e do programa de Pós-graduação em geografia e geociências. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em estudos geomorfológicos, geoambientais e de desastres naturais.

References

CURCIO, G. R. Relações entre geologia, geomorfologia, pedologia e fitossociologia nas planícies fluviais do Rio Iguaçu, Paraná, Brasil. 2006. 511 f. Universidade Federal do Paraná, 2006. Disponível em: . Acesso em: 13 abr. 2018.
DEMEK, J. Generalization of Geomorphological Maps. In: UGI, C. de géomorphologie appliquée (Org.). . Prog. made Geomorphol. mapping. Progrès la Cartogr. géomorphologique. Brno and Bratislava: [s.n.], 1967. p. 36–72.
ESRI, E. S. R. I. ArcGIS Help Documentation Archive (10.3 and earlier). . Redlands, Califórnia, EUA: [s.n.]. Disponível em: . Acesso em: 13 fev. 2018. , 2018
FACCINI, U.F. 2000. Estratigrafia do Permo-Triássico do Rio Grande do Sul: estilos
deposicionais versus Espaço de Acomodação. Porto Alegre. 300p. Doutorado.
Instituto de Geociências - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil.
GOMES, S. M. A.; SILVEIRA, C. T. da; SILVEIRA, R. M. P. Compartimentação Geomorfométrica de Unidades de Relevo das Cartas MI 2726-4 e MI 2820-2 - Estado do Paraná. 2016, Maringa/PR: UGB, 2016. p. 5. Disponível em: . Acesso em: 13 fev. 2018.
HASENACK, H.; WEBER, E. (org. . Base cartográfica vetorial contínua do Rio Grande do Sul - Escala 1:50.000. . Porto Alegre: UFRGS Centro de Ecologia. Disponível em: . Acesso em: 7 abr. 2015. , 2010
HORN, B. K. P. Hill shading and the reflectance map. Proceedings of the IEEE, v. 69, n. 1, p. 14–47, jan. 1981. Disponível em: .
HUGGETT, R. J. Soil landscape systems: A model of soil Genesis. Geoderma, v. 13, n. 1, p. 1–22, fev. 1975. Disponível em: . Acesso em: 25 ago. 2016.
IPT, I. de P. T. do E. de S. P. Mapa geomorfológico do Estado de São Paulo. Escala 1:500.000. . São Paulo: IPT Publicação 1183. , 1981
IWAHASHI, J.; PIKE, R. J. Automated classifications of topography from DEMs by an unsupervised nested-means algorithm and a three-part geometric signature. Geomorphology, v. 86, n. 3–4, p. 409–440, 2007.
JASIEWICZ, J.; STEPINSKI, T. F. Geomorphons-a pattern recognition approach to classification and mapping of landforms. Geomorphology, v. 182, 2013.
KRETSCH, J. L. Shuttle radar topography mission overview. 2000, [S.l.]: Institute of Electrical and Electronics Engineers Inc., 2000. p. 276–282.
LAVINA, E.L. 1992. Geologia sedimentar e paleogeografia do Neopermiano e Eotriássico (Intervalo Kazaniano- Scitiano) da Bacia do Paraná. Porto Alegre. Instituto de Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Tese de Doutoradomento, 512p.
MINATEL TINÓS, T. et al. Aplicação e avaliação de metodologia de classificação automática de padrões de formas semelhantes do relevo. Revista Brasileira de Geomorfologia, v. 15, p. 353–370, 2014.
MUÑOZ, V. A. Análise Geomorfométrica de Dados SRTM Aplicada ao Estudo das Relações Solo-Relevo. 1. ed. São José dos Campos: Dissertação (Mestrado em Sensoriamento Remoto), 2009.
ROBAINA, L. E. D. S.; TRENTIN, R.; LAURENT, F. COMPARTIMENTAÇÃO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, BRASIL, ATRAVÉS DO USO DE GEOMORPHONS OBTIDOS EM CLASSIFICAÇÃO TOPOGRÁFICA AUTOMATIZADA. Revista Brasileira de Geomorfologia, v. 17, n. 2, 30 jun. 2016. Disponível em: . Acesso em: 31 maio 2018.
ROBAINA, L.; TRENTIN, R.; LAURENT, F. Zoneamento em Unidades Morfológicas da Bacia do Rio Oudon, Noroeste da França, a partir de MDT em Ambiente de SIG. Geografia 0100-7912, v. 41, 2016.
ROSS, J. L. S. Geomorfologia. Ambiente e Planejamento. 1. ed. São Paulo: Contexto, 1990.
______. O Registro Cartográfico dos Fatos Geomórficos e a Questão da Taxonomia do Relevo. Revista do Departamento de Geografia, v. 6, p. 17–29, 1992. Disponível em: . Acesso em: 15 dez. 2018.
SILVEIRA, C. T.; SILVEIRA, R. M. P. ÍNDICE DE POSIÇÃO TOPOGRÁFICA (IPT) PARA CLASSIFICAÇÃO GEOMORFOMÉTRICA DAS FORMAS DE RELEVO NO ESTADO DO PARANÁ - BRASIL. Raega - O Espaço Geográfico em Análise, v. 41, n. 0, p. 98, 28 ago. 2017. Disponível em: . Acesso em: 30 out. 2017.
SILVEIRA, C. T. da et al. Automated classification of landform elements in the state of paraná (Brazil) applying the proposal of the geomorphons. Revista Brasileira de Geomorfologia, v. 19, n. 1, 2018.
SILVEIRA, R. M. P.; SILVEIRA, C. T. Classificação hierárquica automatizada de formas do relevo no estado do Paraná apoiada na modelagem digital do terreno. Revista Brasileira de Geografia Física, v. 8, n. 3, p. 1509–1523, 2015. Disponível em: . Acesso em: 24 out. 2017.
SILVEIRA, R. M. P.; SILVEIRA, C. T. da. ANÁLISE DIGITAL DO RELEVO APLICADA À CARTOGRAFIA GEOMORFOLÓGICA DA PORÇÃO CENTRAL DA SERRA DO MAR PARANAENSE. Revista Brasileira de Geomorfologia, v. 17, n. 4, 15 dez. 2016. Disponível em: . Acesso em: 24 out. 2017.
SILVEIRA, R. M. P.; SILVEIRA, C. T. da; OKA-FIORI, C. Revista brasileira de geomorfologia. [S.l.]: União da Geomorfologia Brasileira, 2014. v. 15. Disponível em: . Acesso em: 13 fev. 2019.
TRENTIN, R.; ROBAINA, L. E. D. S.; BARATTO, D. D. S. Análise De Elementos Do Relevo Através Do Topographic Position Index (Tpi) Da Bacia Hidrográfica Do Arroio Puitã – Oeste Do Rio Grande Do Sul/Brasil. Geography Department University of Sao Paulo, 2016.
TRENTIN, R.; ROBAINA, L. E. de S. CLASSIFICÃO DAS UNIDADES DE RELEVO ATRAVÉS DE PARÂMETROS GEOMORFOMÉTRICOS. Mercator (Fortaleza), v. 15, p. 53–66, 2016. Disponível em: .
TRENTIN, R.; ROBAINA, L. E. de S.; SILVEIRA, C. T. da. Revista Brasileira de Geomorfologia COMPARTIMENTAÇÃO GEOMORFOMÉTRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO ITÚ/RS GEOMORPHOMETRIC COMPARTMENTATION OF RIVER BASIN ITU/RS. v. 16, n. 2, 2015. Disponível em: .
U.S. GEOLOGICAL SURVEY. USGS Global Visualization Viewer. Water-use. [S.l: s.n.]. Disponível em: . , 2016
VALERIANO, M. de M. Modelo Digital de Elevação com Dados SRTM Disponíveis para a América do Sul. . São José dos Campos/SP: [s.n.], 2004. Disponível em: .
VIDAL-TORRADO, P.; LEPSCH, I. F.; CASTRO, S. S. Conceitos e aplicações das relações pedologia-geomorfologia em regiões tropicais úmidas. Tópicos em Ciência do Solo. Viçosa: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, 2005. p. 145–192.
ZEVENBERGEN, L. W.; THORNE, C. R. Quantitative analysis of land surface topography. Earth Surface Processes and Landforms, v. 12, n. 1, p. 47–56, 1987. Disponível em: .
Published
12/05/2020
How to Cite
TRENTIN, Romario; ROBAINA, Luis Eduardo de Souza. AUTOMATED CLASSIFICATION OF LANDFORMS WITH GIS SUPPORT. Mercator, Fortaleza, v. 19, may 2020. ISSN 1984-2201. Available at: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/e19012>. Date accessed: 26 oct. 2021. doi: https://doi.org/10.4215/rm2020.e19012.
Section
ARTICLES