SOCIOSPACIAL FRAGMENTATION

Abstract

The concept of socio-spatial fragmentation can be seen, as analyzed in this article, through different conceptions, be it considering as a polysemous or multifunctional concept. Our attempt, to go beyond that, is to rehearse a conceptual proposal more precisely, starting from authors who have already worked on the subject/topic, in urban cutting concerning the periphery of capitalism. Bearing in mind the innumerable possibilities for dialogue, from several authors’ ideas in different areas of knowledge - Geography, Sociology and Architecture - we have outlined dialogue with a number of schools from the start ultimately to arrive to an interpretation of the concept, adopting the expression socio-spatial fragmentation.

Keywords: Socio-Spatial Fragmentation, Contemporary Urbanization

Author Biographies

Eliseu Savério Sposito, Faculdade de Ciências e Tecnologia (UNESP), São Paulo (SP), Brasil.

Doutor em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo (1990). Livre Docência pela Universidade Estadual Paulista, campus de Presidente Prudente (2000). Pós-doutorado na Université de Paris I - Sorbonne-Panthéon (1994-1996). Credenciado no Programa de pós-graduação da Universidade Estadual Paulista (nota 7 CAPES). Professor Ttitular (2007), aposentado da Universidade Estadual Paulista. Professor visitante na Universidade Federal de Uberlândia, Campus do Pontal, Ituiutaba. Professor visitante - Universidad de Salamanca, Universidad Nacional de San Juan, Universidade Estadual do Ceará. Membro do corpo editorial de inúmeros periódicos científicos no Brasil e no exterior. Editor-chefe da Revista Formação (do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UNESP/FCT - 2017-2020). Coordenador da área de Geografia na FAPESP (desde 2013). Foi coordenador do GAsPERR (Grupo de Pesquisa Produção do Espaço e Redefinições Regionais (1993-2017). Membro da ReCiMe (Rede de Pesquisadores sobre Cidades Médias (desde 2006). Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Urbana e Econômica, atuando principalmente nos seguintes temas: território, industrialização, pensamento geográfico, dinâmica econômica, produção do espaço e cidades médias.

Maria Encarnação Beltrão Sposito, Faculdade de Ciências e Tecnologia (UNESP), São Paulo (SP), Brasil

Doutora em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (1991). Realizou pós-doutoramento na Université de Paris I - Sorbonne. Desenvolveu atividades acadêmico-científicas junto a diversas universidades brasileiras e estrangeiras. Atualmente é professora titular da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. É membro do Grupo de Pesquisa Produção do Espaço e Redefiniçoes Regionais (GAsPERR) e da Rede de Pesquisadores sobre Cidades Médias (ReCiMe). Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Urbana, atuando principalmente nos seguintes temas: produção do espaço urbano, segregação e autossegregação socioespacial, fragmentação socioespacial, cidades médias. Atualmente, é presidente da Comissão Permanente de Avaliação (CPA) da Unesp e membro do Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo (Condephaat).

References

CALDEIRA, Teresa. Cidade de muros: crime, segregação e cidadania em São Paulo. São Paulo: Ed. 34 / Edusp, 2000.
CATALÃO, Igor; MAGRINI, Maria Angélica. Can consumption mediate the right to the (fragmented) city? Brazilian Geographical Journal: Geosciences and Humanities research medium, v. 7, n. 1, 2016, p. 19-32.
CRUZ NETO, Otávio; MOREIRA, Marcelo R.; SUCENA, Luís Fernando M. Grupos focais e pesquisa social qualitativa: o debate orientado como técnica de investigação. Encontro da Associação Brasileira De Estudos Populacionais (ABEP), 13., 4-8 nov. 2002, Ouro Preto. Anais... Ouro Preto: ABAEP, 2002.
DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. A nova razão do mundo. São Paulo: Boitempo, 2016.
GERVAIS-LAMBONY, Philippe. La ségrégation dans la grande ville, un essai de définition. In: GERVAIS-LAMBONY, Marie-Anne (Éd.). Les très grandes villes dans le monde. Paris: Atlande, 2001, p. 33-38.
GUZMÁN R., Alejandro ; HERNÁNDEZ S., Kitziah M. La fragmentación urbana y la segregación social. Una aproximación conceptual. Revsta Legado de Arquitectura y Diseño. Universidad Autónoma del Estado de México, Toluca, n. 14, 2013, p. 41-55.
HAERINGER, Philippe. "Mégapoles en images". In: Mégapoles et villes géantes, 1991.
LEFEBVRE, Henri. Les illusions de la modernité. Le Monde Diplomatique, maio de 1989.
LEFEBVRE, Henri. O direito à cidade. São Paulo: Centauro, 2001.
NAVEZ-BOUCHANINE, Françoise. “Emergence d’une notion: quelques repères historiques”. In: NAVEZ-BOUCHANINE, Françoise. La fragmentation en question: des villes entre fragentation spatiale et fragmentation sociale. Paris: L’Harmattan, 2002, p. 19-103.
PAQUOT, Thierry. “Ville fragmentée ou urbain éparpillé?”. In: NAVEZ-BOUCHANINE, Françoise. La fragmentation en question: des villes entre fragentation spatiale et fragmentation sociale. Paris: L’Harmattan, 2002, p.114-118.
POCHE, Bernard. L'espace fragmenté. Paris: L' Harmattan, 1998.
PRÉVÔT-SCHAPIRA, Marie-France. Fragmentación espacial y social: conceptos e realidades. Perfiles Latinoamericanos, n.19, p. 33-56, dez. 2001.
PRÉVÔT-SCHAPIRA, Marie-France; PINEDA, Rodrigo. Buenos Aires: la fragmentación en los intersticios de una sociedad polarizada. Eure, vol. XXXIV, n.103, p. 73-92, dez. 2008.
RÉMY, Jean. “La fragmentation ou metamorfose de la ville”. In: NAVEZ-BOUCHANINE, Françoise. La fragmentation en question: des villes entre fragentation spatiale et fragmentation sociale. Paris: L’Harmattan, 2002, p.105-112.
RHEIN, Cathérine; ELISSALDE, Bernard. La fragmentation sociale e urbaine en débats. Information Géographique. V. 68, n. 2, 2004, p. 115-126. http://www.persee.fr/doc/ ingeo_0020-0093_2004_num_68_2_2939. Acesso em 14/06/2016.
SALGUEIRO, Teresa. Lisboa, periferia e centralidades. Oeiras: Celta, 2001.
SANTOS, Milton. Metrópole corporativa fragmentada. O caso de São Paulo. São Paulo: Nobel, 1990.
SANTOS, Milton. O espaço dividido: os dois circuitos da economia urbana nos países subdesenvolvidos. São Paulo: Edusp, 2004.
SÉGUIN, Anne-Marie. Les quartiers: des lieux de fragmentation ? Cahiers de géographie du Québec, v. 55, n. 154, p. 69-73, 2011.
SPOSITO, Eliseu S. Geografia e Filosofia. São Paulo : Editora Unesp, 2004.
SPOSITO, Maria Encarnação Beltrão; GÓES, Eda Maria. Espaços fechados e cidades: insegurança urbana e fragmentação socioespacial. São Paulo: Editora Unesp, 2013.
SPOSITO, Maria Encarnação B. A produção do espaço urbano: escalas, diferenças e desigualdades socioespaciais. In: CARLOS, Ana F. A.; SOUZA, Marcelo L.; SPOSITO, M. Encarnação B. (Org.). A produção do espaço urbano: agentes e processos, escalas e desafios. São Paulo: Contexto, 2011, p. 123-145.
SPOSITO, Maria Encarnação B. (org.). Fragmentação socioespacial e urbanização brasileira: escalas, vetores, ritmos, formas e conteúdos. Projeto de pesquisa. Presidente Prudente, 2018 (projeto enviado à FAPESP, número 2018/07701-8).
Published
24/06/2020
How to Cite
SPOSITO, Eliseu Savério; SPOSITO, Maria Encarnação Beltrão. SOCIOSPACIAL FRAGMENTATION. Mercator, Fortaleza, v. 19, june 2020. ISSN 1984-2201. Available at: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/e19015>. Date accessed: 26 oct. 2021. doi: https://doi.org/10.4215/rm2020.e19015.
Section
ARTICLES