MATRIX OF DEPENDENCE OF MUNICIPALITIES IN THE NORTH REGION OF GOIÁS

Abstract

No total, 26 municípios da região norte de Goiás, 11 possuem receitas reduzidas a 10% das receitas totais e, se mantiverem como as condições atuais, podem ser incorporadas a municípios vizinhos a partir de 2025 em obediência à PEC 188/2019. o desenvolvimento e a sustentabilidade municipal sem o incremento populacional necessário? Nesse sentido, objetiva-se identificar como fragilidades econômicas e sociais que caracterizam os municípios da região norte e criar "Matriz de Dependência". A metodologia foi consultada na base de dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), do Instituto Mauro Borges (IMB), do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).Os resultados demonstrados no nível baixo de atividade econômica, receitas econômicas, alta dependência de receitas externas, alta folha de pagamento dos servidores, expostos aos nomes da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e alta dependência dos programas de transferência de renda do governo federal , como o Programa Bolsa Família (PBF) e o Benefício de Prestação Continuada (BPC). A Matriz de Dependência, auxiliar ou gestor municipal, na prevenção de fuga migratória, perda de relevância econômica e sustentabilidade econômica, ambiental e social.

Author Biographies

Ubirajara Ferreira, Pontífice Universidade Católica de Goiás, Goiânia (GO), Brasil

Doutor em Química pela Universidade Estadual de Campinas (1996). Realizou estágio de pós-doutoramento na The Royal Veterinary and Agricultural University (KVL) na Dinamarca, Laboratoire Interdisciplinaire de Spectroscopie Electronique da FUNDP na Bélgica e Laboratoire de Physique de la Matière Condensée da École Polytechnique na França. Atualmente é professor Livre Docente da Universidade de São Paulo e revisor das revistas Polymer (0032-3861), Journal of Nanoscience and Nanotechnology (1533-4880), Journal of Colloid and Interface Science, Química Nova, Journal of Applied Polymer Science (0021-8995), Physical Chemistry Chemical Physics (1463-9076), Chemical Communications (RSC), Journal of Material Chemistry (RCS) e Journal of the Brazilian Chemical Society (0103-5053). As áreas de interesse são: a) Processo Sol-gel b) Materiais Híbridos Orgânico-Inorgânico e Filmes Multicamadas Híbridos c) Análise e Modificação de Superfícies de Semicondutores e Óxidos d) Química de Polioxometalatos e) CO2 como matéria prima para síntese de Materiais f) Fotocromismo e fotocatálise g) Sensores Ópticos e Eletroquímicos h) membranas híbridas para células a combustível, nanofiltração, osmose reversa, e ultrafiltração; i) adesão e adesivos.

Antônio Pasqualetto, Pontífice Universidade Católica de Goiás, Goiânia (GO), Brasil

Doutor em Fitotecnia (Produção Vegetal) pela Universidade Federal de Viçosa - UFV (1994 e 1999). Visiting Professor e Pós-Doc em Environmental Engineering na Università di Pisa - Itália (2019). Professor Titular da Pontifícia Universidade Católica de Goiás - PUC Goiás e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás - IFG. Atuou como coordenador dos cursos de graduação em Engenharia Ambiental, Tecnólogo em Saneamento ambiental, Técnico em Saneamento Ambiental e Técnico em Controle Ambiental. Coordenou especialização em Gestão Ambiental pela Faculdade de Tecnologia do SENAI - FATESG e Pericia Ambiental pela PUC Goiás.Coordenador do Mestrado em Desenvolvimento e Planejamento Territorial - PUC Goiás e professor do Mestrado em Engenharia de Produção e Sistemas - PUC Goiás. Membro de diretoria da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental- ABES-GO, e da Associação de Engenheiros Agrônomos de Goiás - AEAGO. Ex-Vice-Presidente da Rede Veracidade, Goiás. Atuou como membro nos Comitês de Bacia Hidrográfica do Rio Meia Ponte, Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paranaíba, Conselho Estadual de Recursos Hídricos. Representante do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras - CRUB na Câmara Técnica Federal de Compensação Ambiental no Ministério do Meio Ambiente - MMA. Consultor ad hoc da CAPES, CNPq, FAPEG, SENAI, CREA-GO, ABES. Avaliador do Prêmio CREA-GO de Meio Ambiente. Parecerista do Guia Abril do Estudante e MEC. Projetos financiados pela CAPES, CNPq, Ministério da Integração e FAPEG. Supervisor do Laboratório Urbano de Pesquisas Aplicadas - LUPA. Membro Rede Iberoamericana de Estudos sobre Desenvolvimento Territorial e Governança (REDETEG) e Sustainability Transitions Research Network. Editor Adjunto da Revista Brasileira de Assuntos Regionais e Urbanos - BARU. Possui mais de 330 publicações entre artigos científicos, livros, capítulos de livros e anais de eventos nacionais e internacionais.Tem experiência na área Engenharia Sanitária e Ambiental e Agronomia, atuando em saneamento, gestão, impactos, tecnologia, educação e planejamento ambiental, políticas públicas; desenvolvimento regional.

References

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso: 26 out. 2019 e 29 jun. 2020.
BRASIL. I PEC Do Pacto Federativo. Senado recebe pacote do governo para mudar pacto federativo e regras fiscais. Senado, 2019. Disponível em: https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2019/11/05/senado-recebe-novo-pacote-de-reformas-do-governo. Acesso: 07 nov. 2019.
BRASIL. Lei de Responsabilidade Fiscal – LRF 101/2000. Lei Complementar n. 101, de 4 de maio de 2000. Extraído em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/lcp/lcp101.htm. Acesso em: 01 mar. 2020.
COSTA, Fábio Rodrigues e ROCHA, Márcio Mendes. Nova Dinâmica dos Municípios do Paraná. 2014. Disponível em: https://doi.org/10.4215/RM2014.1302.0007 Acesso em: 28 jun. 2020.
HIRSCHMAN, Albert Otto. Estratégia do desenvolvimento econômico. Rio de
Janeiro: Fundo de Cultura S.A., 1961. p. 68.
INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Estimativas da População. 2019. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas/sociais/populacao/9103-estimativas-de-populacao.html?=&t=resultados. Acesso em: 12 nov. 2019.
INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Conheça cidades e estados do Brasil. Extraído em: https://cidades.ibge.gov.br/ Acesso em: 25 fev. 2020.
INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA – IPEA. Brasil 2035. Cenários para o Desenvolvimento. Dimensão Econômica. Aumento da razão de dependência na população brasileira. Governo Federal: 2017. P. 133.
CORREA JÚNIOR, Carlos Barbosa; TREVISAN, Leonardo Nelmi; MELLO, Cristina Helena Pinto. Impacto do Programa Bolsa Família no Mercado de Trabalho dos Municípios Brasileiros. Rev. Adm. Pública vol.53 no.5 Rio de Janeiro Set./dez. 2019. Epub Nov 11, 2019. Extraído em: https://doi.org/10.1590/0034-761220180026 Acesso em: 29 jun. 2020.
GOBETTI, Sérgio Wulff; ORAIR, Rodrigo Octávio. Política fiscal em perspectiva: o ciclo de 16 anos (1999-2014). Rev. econ. desprezo. Rio de Janeiro, v. 19, n. 3, p. 417-447, dezembro de 2015. Disponível em . acesso em 29 de junho de 2020. https://doi.org/10.1590/198055271934.
LOPEZ, Felix; GUEDES, Erivelton. Atlas do Estado Brasileiro. Três décadas de evolução do funcionalismo público no Brasil (1986-2017). 2019 Extraído em https://www.ipea.gov.br/atlasestado/filtros-series. Acesso em: 19 mai. 2020.
MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL. MDS. Bolsa Família e Cadastro Único no seu município. Bolsa Família. Relatório. Disponível em: https://aplicacoes.mds.gov.br/sagirmps/bolsafamilia/relatorio-completo.html. Acesso: 22 nov. 2019.
PORTAL DO CIDADÃO. Tribunal de Contas. Acompanhe aqui a movimentação dos recursos do Estado de Goiás. Extraído em: https://www.tcm.go.gov.br/pentaho/api/repos/cidadao/app/index.html. Acesso: 19 mai. 2020.
PORTAL DA TRANSPARÊNCIA. Controladoria Geral da União. Recursos do Governo Federal aplicados na localidade. Disponível em: http://www.portaltransparencia.gov.br/localidades/GO-goias?ano=2019. Acesso em: 19 mai. 2020.
SECRETARIA DE ESTADO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL – SEDS. Coordenação do Programa Bolsa Família. Percentual de Famílias Beneficiárias do PBF e do BPC nos municípios da Região Norte de Goiás. Resposta a consulta do autor em novembro/2019. Retificada em fevereiro/2020.
SENADO NOTÍCIAS. Agência Senado. Infomatérias. LRF – Lei de Responsabilidade Fiscal. Extraído em: https://www12.senado.leg.br/noticias/entenda-o-assunto/lrf
Acesso em: 01 mar. 2020.
TESOURO NACIONAL. Transferências Constitucionais. Extraído em: http://sisweb.tesouro.gov.br/apex/f?p=2600:1::IR_962295:NO:::. Acesso em: 01 mar. 2020 e 21 mai. 2020.
TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO – TCU. Transferências constitucionais e legais. Coeficientes FPE e FPM. Extraído em: https://portal.tcu.gov.br/transferencias-constitucionais-e-legais/coeficientes-fpe-e-fpm/. Acesso em: 01 mar. 2020.
Published
28/10/2020
How to Cite
FERREIRA, Ubirajara; PASQUALETTO, Antônio; MATSUURA, Fudio. MATRIX OF DEPENDENCE OF MUNICIPALITIES IN THE NORTH REGION OF GOIÁS. Mercator, Fortaleza, v. 19, oct. 2020. ISSN 1984-2201. Available at: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/e19028>. Date accessed: 26 oct. 2021. doi: https://doi.org/10.4215/rm2020.e19028.
Section
ARTICLES