LANDSCAPE POLICY AND POLITICAL LANDSCAPE IN SÃO PAULO

Abstract

This article analyzes how the concept of landscape was transformed into an urban policy device in the municipality of São Paulo, structuring institutional and emerging practices. Although traditionally presented as polysemic, the concept of landscape is seldom used in political geography. Our research analyses the landscape concepts in the Clean City Law and the Territories of Interest for Culture and Landscape as examples of the landscape policy process, which enabled the landscape's mobilization by movements opposed to governmental decisions, giving rise to political landscapes. This aspect is discussed based on field observations of the demonstrations involving the Teatro Oficina and the documents produced on these movements. The results reveal how the landscape has been used to carry out political actions and show that new understandings of the concept structure different political spaces.

Keywords: Landscape Policy. Political Landscape. Teatro Oficina. São Paulo's Urban Policy.

Author Biography

Dirceu Cadena Melo Filho, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza (CE), Brasil

Doutor em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2017), foi bolsista de Doutorado-Sanduíche na École des hautes études en sciences sociales (2015-2016). Atua como Professor Adjunto no Departamento de Geografia da Universidade Federal do Ceará (UFC). Entre 2018 e 2020, realizou estágio de pós-doutorado no Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFRJ. É vinculado ao Grupo de Estudos e Pesquisas em Política e Território (GEOPPOL), atuando na linha de pesquisa de Política da Paisagem e Política do Patrimônio Cultural. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Política, atuando principalmente nos seguintes temas: paisagem cultural, patrimônio mundial, geopolítica crítica.

References

AGAMBEN, G. O que é um dispositivo? Outra Travessia: revista de literatura, Florianópolis, v. 5, n. 2, p.9-16, jun. 2005.
AGNEW, J.; MITCHELL, K.; TOAL, G. A companion to political geography. Malden: Blackwell, 2003. 499p.
ARENDT, H. A condição humana. 7. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995. 338p.
ARENDT, H. O que é política?. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1998. 238p.
BAIRD, I. G. Political memories of conflict, economic land concessions, and political landscapes in the Lao People’s Democratic Republic. Geoforum, [s.l.], v. 52, p. 61-69, mar. 2014.
BARBOSA, D. T. Cidadania Paisagística. Revista de Geografia (Recife), v. 35, p. 40-59, 2018
BESSE, J-M. Ver a terra: seis ensaios sobre a paisagem e a geografia. São Paulo: Perspectiva, 2006. 108p.
BOBBIO, N.; METTEUCCI, N. Dicionário de política. 5. ed. Brasília: Editora UNB; São Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 2004.
BRITO, M. V. de. Patrimônio consagrado e paisagens insurgentes: disputas por cidadania e visibilidade em Olinda (PE). 2019. 183 f. Tese (Doutorado) - Curso de Pós-graduação em Geografia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2019.
BROX, T. Landscapes of Little Lhasa: materialities of the vernacular, political and commercial in urban china: Materialities of the Vernacular, Political and Commercial in Urban China. Geoforum, [s.l.], v. 107, p. 24-33, dez. 2019.
CAETANO, F.; ROSANELI, A. A paisagem no Plano Diretor Municipal: uma reflexão sobre sua referência na legislação urbanística dos municípios paranaenses. Eure, Santiago, v. 45, n. 134, p.193-212, jan. 2019.
CAPEL, H. Filosofía y ciencia en la geografía contemporánea. 2 ed. corr. Barcelona: Barvanova, 1983. 509p.
CASTRO, I. E. de. Geografia e política: território, escalas de ação e instituições. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005. 299p.
CASTRO, I. E. de. Espaço Político. Geographia, Niterói, v. 20, n. 42, p.120-126, jan. 2018.
COSGROVE, D. Social formation and symbolic landscape. Madison: University of Wisconsin Press, 1998. 293p.
COX, K. Political Geography: Territory, State, and Society. Oxford: Blackwell, 2002. 398p.
DUNCAN, J. The city as text: the politics of landscape interpretation in the Kandyan Kingdom. Cambridge: Cambridge University Press, 1990.
FELIPPE, A. P. Análise da paisagem como premissa para a elaboração de plano diretor. Revista Paisagem e Ambiente, São Paulo: n.16, p. 135-161, 2003.
GALLAHER, C. et al. Key Concepts in Political Geography. Londres: Sage, 2009, 377 p.
KLIOT, N.; MANSFIELD, Y. The political landscape of partition. Political Geography: the case of Cyprus, [s.l.], v. 16, n. 6, p. 495-521, ago. 1997.
LIMA, E. F. Por uma revolução da arquitetura teatral: Oficina e o SESC da Pompéia. Arquitextos, n.140.06. São Paulo, Portal Vitruvius. Disponível em: . Acesso 08/07/2020
MACHADO, R. M. Teatro oficina: patrimônio e teatro. Os processos de tombamento junto ao Condephaat e ao Iphan. Arquitextos, São Paulo, ano 16, n. 188.00, Vitruvius, jan. 2016 https://www.vitruvius.com.br/revistas/read/arquitextos/16.188/5905>. Acesso em 25/07/2020
MACIEL, C. A. A. Espaços públicos e geossimbolismos na “cidade-estuário”: rios, pontes e paisagens do Recife. Revista de Geografia (Recife), v. 22, p. 12-20. 2005
MELO, Vera Mayrinck de Oliveira. Paisagem e simbolismo. In: Roberto Lobato Corrêa; Zeny Rosendahl. (Org.). Paisagem, imaginário e espaço. 1ed. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2001, v. 8, p. 29-48.
MITCHEL, Don. Landscape. In: ATINKSON, D.; JACKSON, P.; SIBLEY, D. WASHBOURNE, N. (Orgs.). Cultural Geography: a critical dictionary on key concepts. London: I. B. TAURIS, 2005, p. 49-56.
MOTTA, L.; THOMPSON, A. L. Entorno de bens tombados. Rio de Janeiro: Iphan/Daf/Copedoc, 2010. 174 p. (Pesquisa e Documentação do IPHAN, 4)
NOGUÉ, J.; VICENTE, J. Landscape and national identity in Catalonia. Political Geography, v. 23, p. 113-132, 2004
OLWIG, K. Landscape, Nature, and the Body Politic: from britain's renaissance to america's new world. Madison: University Of Wisconsin Press, 2002. 336 p.
RIBEIRO, R. W. Paisagem Cultural e Patrimônio. Rio de Janeiro: Iphan, 2007. 152p.
RIBEIRO, Rafael Winter. Paisagem, Patrimônio e Democracia: novos desafios para políticas públicas. In: CASTRO, I. E. de; RODRIGUES, J. N.; RIBEIRO, R. W. (Orgs.). Espaços da Democracia: para a agenda da geografia política contemporânea. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2013, p. 235-260.
RIBEIRO, Rafael Winter. A política da paisagem em cidades brasileiras: instituições, mobilizações e representações a partir do Rio de Janeiro e Recife. In: FIDALGO, P. (Org.) A paisagem como problema: conhecer para proteger, gerir e ordenar. Lisboa: Universidade Nova de Lisboa, 2018, v. 05, p. 155-170.
RIBEIRO, R. W. Paisagem. In: IPHAN (Org.). Dicionário IPHAN de Patrimônio Cultural. 1ed. Brasília: IPHAN, 2020, v. 1. Disponível em http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Paisagem%20-%20Dicion%C3%A1rio%20Iphan.pdf. Acesso em 25/07/2020
SANDEVILLE JR, E. Por pedagogias participantes e criativas na paisagem e no ambiente. Paisagem Ambiente: ensaios, São Paulo, v. 30, p.87 - 106, 2012.
SANGUIN, A-L. Le paysage politique: quelques considérations sur un concept résurgent. In: Espace géographique, nº1, 1984, p.23-82.
SANTANA, D. de. Do IGEPAC ao Território de Interesse da Cultura e da Paisagem. Monografia (especialização) - Curso de capacitação para gestores de bens culturais, Centro Lúcio Costa/IPHAN/UNESCO, Rio de Janeiro, 2017.
SÃO PAULO. LEI Nº 14.223, DE 26 DE SETEMBRO DE 2006. (Dispõe sobre a ordenação dos elementos que compõem a paisagem urbana do Município de São Paulo).
SÃO PAULO. LEI Nº 16.050, DE 31 DE JULHO DE 2014. (Aprova a Política de Desenvolvimento Urbano e o Plano Diretor Estratégico do Município de São Paulo e revoga a Lei nº 13.430/2002.).
TILL, K. Political landscapes. In: DUNCAN, James S.; JOHNSON, Nuala C.; SCHEIN, Richard H. Companion to Cultural Geography. Oxford: Blackwell, p. 347-364, 2004.
TRIGAL, L. L.; DEL POZO, P. B. Geografia Política. Madrid: Cátedra, 1999
Published
10/02/2021
How to Cite
MELO FILHO, Dirceu Cadena. LANDSCAPE POLICY AND POLITICAL LANDSCAPE IN SÃO PAULO. Mercator, Fortaleza, v. 20, feb. 2021. ISSN 1984-2201. Available at: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/e20008>. Date accessed: 18 sep. 2021. doi: https://doi.org/10.4215/rm2021.e20008.
Section
ARTICLES