MODEL OF TERRITORIAL INNOVATION IN LOCAL PRODUCTIVE ARRANGEMENT OF FAMILY AGRO-INDUSTRY

Abstract

This study aims to analyze the movement characterized as Local Productive Arrangement (LPA) by Family Agro-industry and Diversity in the Médio Alto Uruguai and Rio da Várzea, located in the State of Rio Grande do Sul, in order to identify the type of territorial innovation model it represents. It is a case study and for its development, interviews were conducted with members of the governance of this productive arrangement, in addition to participant observation and documentary analysis. It was understood that the constitution of this APL took place as an alternative for economic and social development for rural families and their agro-industries, and its characteristics resemble it partly to industrial districts and partly to clusters. As for the similarity to industrial districts, specialization attributes were identified in a given sector, geographical approximation, understanding of innovation as a determinant of market differentiation, public support, competitive advantages and reduction of production costs. In terms of approaching the clusters, the decisive presence of the public entity for its implementation was identified, a competitive trend among agro-industries, demand for products, labor and infrastructure for production, in addition to the involvement of several entities, among them, universities.

Keywords: Local Productive Arrangement, Family Agro-industry, Cluster, Industrial District.

Author Biographies

Bianca Bigolin Liszbinski, Universidade Federal de Santa Maria, Palmeira das Missões (RS), Brasil

Professora da Universidade Federal de Santa Maria - Campus Palmeira das Missões - vinculada ao Departamento de Administração. Doutoranda em Desenvolvimento Regional na Linha de Pesquisa de Gestão de Organizações e Dinâmicas de Mercado, na Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ. Mestre em Ciências Contábeis pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS (2013). Possui Pós-Graduação em Finanças pela Universidade Luterana do Brasil (2012) e Graduação em Ciências Contábeis pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ (2007). Atuação no ensino superior, com experiência nos cursos de administração, administração pública, ciências contábeis e ciências econômicas.

Tiago Zardin Patias, Universidade Federal de Santa Maria, Palmeira das Missões (RS), Brasil

Doutor em Administração (2017) pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Atualmente é Professor Adjunto na Universidade Federal de Santa Maria - Campus Palmeira das Missões, atuando nos cursos de Administração Diurno e Noturno. Atua também no Programa de Pós-Graduação em Agronegócios (PPGAGR) onde é Coordenador. Temas de interesse: Inovação, Sustentabilidade, Agronegócio, Políticas Públicas, Tecnologia e Sistemas de Informação. 

Jorge Oneide Sausen, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Jui (RS), Brasil

Doutor em Engenharia da Produção. Professor da Universidade Regional do Noroeste do Estado do RS (UNIJUÍ), vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional.

Gloria Charão Ferreira, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Jui (RS), Brasil

Doutora em Gestão pela Universidade da Beira Interior (UBI/PT - 2017), título reconhecido no Brasil pela Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI/SC - 2017 - Conceito CAPES 5); Bolsista CAPES (2015-2017); Mestre em Administração na área de Gestão e Estratégia de Negócios pela Universidade Potiguar (UnP/RN - 2011); Pós-graduação - Especialização - em Gestão Inovadora de Pessoas e Equipes pela Universidade Luterana do Brasil (ULBRA/RS - 2007). Graduada em Fonoaudiologia pela Universidade Luterana do Brasil (ULBRA/RS - 1997). Com publicações incluindo capítulos de livros e artigos em periódicos nacionais e internacionais, além de apresentações de trabalho em congressos nacionais e internacionais. Avaliadora de periódicos e líder de tema do EnANPAD e 3Es, Divisão ESO, em 2019 e 2020. Editora associada da Revista de Administração Mackenzie - RAM - Qualis CAPES A2 - SPECIAL ISSUE ABSORPTIVE CAPACITY, em 2019. Com experiência na área de Administração, atuando na docência e pesquisa dos seguintes temas: Capacidade de Absorção, Capacidades Dinâmicas, Inovação e Empreendedorismo, Estratégia, Gestão de Empresas Familiares, e Desenvolvimento Regional. 

Maria Margarete Baccin Brizolla, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Jui (RS), Brasil

Doutora em Ciências Contábeis e Administração pela FURB/SC (2016) e Pós Doutorado em Contabilidade na UFSC/SC (2018). Atualmente é professora da UNIJUI, Tem experiência em Contabilidade com ênfase em gestão de empresas, atuando principalmente na contabilidade geral, contabilidade e gestão ambiental, sustentabilidade, gestão financeira, análise de viabilidade e custos. Sua pesquisa mais recente é INFLUÊNCIA DOS GASTOS E DA EVIDENCIAÇÃO AMBIENTAL NA QUALIDADE DA INFORMAÇÃO CONTÁBIL

References

AHLQVIST, T. Building innovation excellence of world class: the cluster as an instrument of spatial governance in the European Union. International Journal of Urban and Regional Research, v. 38, n. 5, p.1712-1731, 2014.
ALTENBURG, T.; MEYER-STAMER, J. How to promote clusters: policy experiences from Latin America. World Development, v. 27, n. 9, p. 1693-1713, 1999.
AYARI, D.; ZAIBET, L. Modelling trust and contractual arrangements in a local economy. Development in Practice, v. 29, n. 4, p. 525-533, 2019.
BAPTISTA, R.; SWANN, P. Do firms in clusters innovate more? Research Policy, v. 27, n. 5, p. 525-540, 1998.
BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2009. 288p.
BECATTINI, G. O distrito marshalliano. In.: BENKO, G.; LIPIETZ, A. (Org.) As regiões ganhadoras. Celta: Oeiras, 1994. p. 19-32.
BENKO, G.; LIPIETZ, A. Les régions qui gagnent. Paris: PUF, 1992. 420p.
BRANZANTI, C. Creative clusters and district economies: towards a taxonomy to interpret the phenomenon. European Planning Studies, v. 23, n. 7, p. 1401-1418, 2015.
BÜTTENBENDER, P. L. Arranjos institucionais, cooperação e desenvolvimento: redes econômicas, tecnológicas e sociais: sementes do desenvolvimento agregando valor. Ijuí: Ed. Unijuí, 2010.
CAPELLO, R. Regional economics. New York: Routledge Advanced Texts in Economics and Finance, 2007. 378p.
COSTA, A. M.; PATIAS, T. Z.; DE MARCO, D. Arranjos produtivos locais e o desenvolvimento ousando mudar as estruturas estabelecidas: uma análise seniana do APL do leite e dos assentamentos em Santana do Livramento/RS. In: PINHEIRO, V. F.; PAIVA, M. J. G.; MORAIS, J. M. L. (Org.) Gestão do território, políticas locais e desenvolvimento sustentável. Crato-CE: URCA, 2014. p. 225-245.
DELGADO, M.; PORTER, M. E.; STERN, S. Clusters, convergence, and economic performance. Research Policy, v. 43, n. 10, p. 1785-1799, 2014.
FANG, L. Do clusters encourage innovation? A meta-analysis. Journal of Planning Literature, v. 30, n. 3, p. 239-260, 2015.
FREEMAN, C. The national system of innovation in historical perspective. Cambridge Journal of Economics, v. 19, n. 1, p. 5-24, 1995.
GARCIA, J. R.; VIEIRA FILHO, J. E. R. Reflexões sobre o papel da política agrícola brasileira para o desenvolvimento sustentável. Texto para discussão 1936. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Brasília: Rio de Janeiro: Ipea, 2014.
GARONE, L. F.; MAFFIOLI, A.; DE NEGRI, J. A.; RODRIGUEZ, C. M. VÁZQUEZ-BARE, G. Cluster development policy, SME’s performance, and spillovers: evidence from Brazil. Small Business Economics, v. 44, n. 4, p. 925-948, 2015.
GODOY, A. S. Estudo de caso qualitativo. In: GODOI, C. K.; BANDEIRA-DE-MELLO, R.; SILVA, A. B. (Org.). Pesquisa qualitativa em estudos organizacionais: paradigmas, estratégias e métodos. 2 ed. São Paulo: Saraiva, 2010. p. 115-146.
GORDON, I. R.; MCCANN, P. Industrial clusters: complexes, agglomeration and/or social networks? Urban Studies, v. 37, n. 3, p. 513-532, 2000.
GIULIANI, E. The selective nature of knowledge networks in clusters: evidence from the wine industry. Journal of Economic Geography, v. 7, n. 2, p. 139-168, 2007.
KAEFER, F.; ROPER, J.; SINHA, P. A Software-assisted qualitative content analysis of news articles: example and reflections. Forum: Qualitative Social Research, v. 16, n 2, art. 8, p. 1-20, 2015.
LASTRES, H. M. M.; CASSIOLATO, J. E.; MACIEL, M. L. Pequena empresa: cooperação e desenvolvimento local. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2003.
MALMBERG, A.; MASKELL, P. The elusive concept of localization economies: towards a knowledge-based theory of spatial clustering. Environment and Planning A, v. 34, n. 3, p. 429-449, 2002.
MARSHALL, A. Principles of economics. London: MacMillan, 1920. 319p.
MARTÍNEZ-DEL-RÍO, J.; LORENTE, J. C. Competitiveness and legitimation: the logic of companies going green in geographical clusters. Journal of Business Ethics, v. 120, n. 1, p. 131-146, 2014.
PETTIGREW, A. M. Contextualist research: a natural way to link theory and practice. In: LAWLER III, E. E. Doing research that is useful in theory and practice. San Francisco: Jossey-Bass, 1985. p. 53-72.
PIORE, M. J.; SABEL, C. F. The second industrial divide: possibilities for prosperity. New York: Basic Books, 1984. 368p.
PORTER, M. A vantagem competitiva das nações. Rio de Janeiro: Campus, 1993. 897p.
_____ Competitive advantage: creating and sustaining superior performance. New York, NY: Free Press, 1998. 668p.
RUTTEN, R.; BOEKEMA, F. The learning region: foundations, state of the art, future. Cheltenham: Edward Elgar, 2007. 320p.
SCHMITZ, H. Collective efficiency and increasing returns. IDS Working Paper, n. 50. Bringhton: Institute of Development Studies, 1997.
WILLIAMSON, O. E. The new institutional economics: taking stock, looking ahead. Journal of Economics Literature, v. 38, n. 3, p. 595-613, 2000.
WOLFE, D. A.; GERTLER, M. S. Clusters from the inside and out: local dynamics and global linkages. Urban Studies, v. 41, n. 5-6, p. 1071-1093, 2004.
WOLMAN, H.; HINCAPIE, D. Clusters and cluster-based development policy. Economic Development Quarterly, v. 29, n. 2, p. 135-149, 2015.
YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2015. 212p.
Published
16/05/2021
How to Cite
LISZBINSKI, Bianca Bigolin et al. MODEL OF TERRITORIAL INNOVATION IN LOCAL PRODUCTIVE ARRANGEMENT OF FAMILY AGRO-INDUSTRY. Mercator, Fortaleza, v. 20, may 2021. ISSN 1984-2201. Available at: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/e20016>. Date accessed: 18 sep. 2021. doi: https://doi.org/10.4215/rm2021.e20016.
Section
ARTICLES