CHARACTERIZATION OF BUSINESS POLES OF TIMBER HOUSES IN BRAZIL

Abstract

The importance of civil construction is related to development of territories, permeating generations. But, little is known about civil construction production sectors, especially, in the group directed to timbered houses. Thus, this study identified and characterized those Brazilian poles of timber houses, whose purposes were related to the qualitative-quantitative-geographical self-knowledge by actors and business partners of this sector. Two phases were carried out in the study, being the analysis of companies effectively active to identify their concentrations, and the mapping of business poles from the proposal of a hierarchical scale. Data prospection was supported by the searching of company websites and social networks. Findings evinced a sectoral dynamism in times of retraction, since the volume of active companies has grown in comparison to the rare studies. Most companies are active and present activities more focused on production than market. Business concentrations and poles intensified in the North-South direction of the country, specifically, in developed metropolitan areas and coastal regions.

Keywords: Sectoral Mapping, Business Concentration, Timber Construction.

Author Biographies

Victor Almeida De Araujo, Universidade de São Paulo, São Paulo (SP), Brasil

Doutor em Ciências dos Recursos Florestais (USP), Engenheiro Industrial Madeireiro (UNESP) e possui um Pós-Doutorado em Engenharia Civil (UFSCar). Docente versátil, lecionou disciplinas regulares (USP-ESALQ e UNESP-Itapeva) e aulas esporádicas (UNESP-FCA e UNESP-Itapeva). Cientista Independente, é colaborador dos grupos de pesquisa LIGNO e GeTecSAM. Possui experiências multidisciplinares em Indústrias Florestais e Madeireiras, Recursos e Produtos Florestais, Produtos Sustentáveis, Casas de Madeira, Pré-fabricação, Manufatura Enxuta, Produção Mais Limpa, Projeto de Indústria, Projeto de Produto, Análises de Atividades Econômicas e Mercadológicas, Estudos Setoriais e Políticas para a Indústria. Escritor, é autor/coautor em 63 artigos de jornais científicos, 33 artigos de congressos nacionais e internacionais, 1 livro e 2 capítulos de livro, globalmente citados de acordo com Scopus (173 citações, H-index 8) e Google Scholar (417 citações, H-index 12).

Juliano Souza Vasconcelos, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Rio Claro (SP), Brasil.

Mestre em Engenharia Urbana na Universidade Federal de São Carlos - UFSCar (2014) e Graduado em Engenharia Industrial Madeireira pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP (2010) e em Engenharia da Computação pela UNIVESP (2020). Teve um empreendimento de uma loja física por um ano. Foi coordenador executivo bolsista na INCOOP-UFSCar. Tem experiência como docente na área de Engenharia de Produção, Desde a formação em 2010, já desenvolveu trabalhos no campo urbanismo climático, objetos em madeira. Colaborou em criação de componentes em sensores de medidores de temperaturas, umidade e outros. No presente momento é pesquisador iniciante em anatomia e identificação de madeiras carbonizadas. Atualmente está no Doutorado em Energia na Agricultura. Entusiasta da Ciência. 

Elen Aparecida Martines Morales, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Botucatu (SP), Brasil.

Doutora em Ciências e Engenharia de Materiais pela Escola de Engenharia de São Carlos - Universidade de São Paulo (2006). Em 2008 E 2009 atuou como professora substituta no Curso de Engenharia Industrial Madeireira do Campus Experimental de Itapeva / UNESP, onde ministrou disciplinas nas áreas de Propriedades Mecânicas da Madeira e Matemática, atividade essa que, a partir de 2010, passou a exercer como Profa. Dra. Assistente. A partir de 2019 é cadastrada como Professora e Orientadora no Programa de Pós-Graduação em Ciência Florestal (FCA - Unesp - Campus de Botucatu). Tem experiência nas áreas de Educação (IEP3 - Instituto de Educação e Pesquisa em Práticas Pedagógicas), Educação Matemática, Matemática (Cálculo Diferencial e Integral e Geometria Analítica), Propriedades Mecânicas da Madeira e de Bambu, Propriedades Mecânicas de Derivados de Madeira e de Bambu, Aproveitamento de Resíduos, Técnicas de Construção em Madeira, Processos de Fabricação de Painéis a base de Materiais Lignocelulósicos e Técnicas Não-Destrutivas de Ensaio (Ultra-som, Stress Wave e Excitação por Impulso).

Francisco Antonio Rocco Lahr, Universidade de São Paulo, São Carlos (SP), Brasil.

Professor Titular do Departamento de Engenharia de Estruturas desde 1993, vem trabalhando nos temas: Madeiras, Estruturas de Madeira, Compósitos à Base de Madeira e Compósitos Cimentíceos. Linhas de pesquisa: propriedades e aplicações das madeiras e dos compósitos à base de madeira, estruturas de cobertura, pontes, fôrmas e cimbramentos, normalização, metodologia de ensaio, insumos alternativos na produção de painéis. 

André Luis Christoforo, Universidade de São Paulo, São Carlos (SP), Brasil.

Possui Pós-Doutorados em Física (em andamento), em Estatística, em Engenharia de Materiais e em Engenharia de Estruturas pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), campus de Ilha Solteira e de Rio Claro, Pós-Doutorado em Engenharia de Estruturas pela Escola de Engenharia de São Carlos (EESC), da Universidade de São Paulo (USP) e Pós-Doutorado em Engenharia e Ciência de Materiais pela Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos FZEA/USP. Doutor e Mestre em Engenharia de Estruturas pela EESC/USP, Especialista em Matemática Aplicada pela UNESP de Rio Claro e graduado em Engenharia Civil Pela Universidade de Franca (UNIFRAN). É autor-coautor em mais de 470 artigos publicados em periódicos com política editorial bem definida, em mais de 200 trabalhos completos publicados em anais de eventos nacionais e internacionais, participação em mais de 30 eventos científicos nacionais e internacionais, autor-coautor em mais de 25 livros [Mecânica dos Sólidos, Métodos Numéricos, Madeira, Estruturas de Madeira - Pontes, Materiais Compósitos a Base de Resíduos Lignocelulósicos], revisor em mais de 30 periódicos, editor da área de Construções Rurais e Ambiência da Revista Engenharia Agrícola (EAgri - SBEA), editor de área da revista Princípia e membro do corpo editorial das revistas Journal of Research Updates in Polymer Science e Construindo. Coordena projetos de pesquisa em desenvolvimento com empresas [Sindusmad, Greenplac, Kehl polímeros, STWood, Imperveg, Vale do Cedro: Madeiras Termo tratadas], é colaborador em vários projetos de pesquisa independentes e financiados por agências de fomento à pesquisa (CNPq, FAPESP), avaliador ad hoc de projetos da FAPESP e FAPEAL e possui forte colaboração em pesquisa com a Universidade de Coimbra (Portugal) e de Cantabria (Espanha). Homenageado com o seu nome no Centro Acadêmico do curso de Engenharia Civil da Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT / Sinop / MT). Foi professor Interino na UNEMAT e posteriormente professor Visitante nessa mesma instituição, ministrando aulas de disciplinas diversas para o curso de Engenharia Civil. Foi concursado na vaga de Álgebra Linear, Cálculo Diferencial e Integral e Geometria Analítica da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT / Sinop / MT), concursado na área de Resistência dos Materiais no Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ / MG) e concursado na vaga de Mecânica das Estruturas no Departamento de Engenharia Civil da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), onde leciona atualmente, orientando alunos de graduação e de pós-graduação (Mestrado e Doutorado - PPGECiv) com supervisões de estágios de pós-doutorados. Também atua como docente do Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil (PPGEC) da UNESP, campus de Ilha solteira. Organizou vários eventos técnico-científicos, dentre eles o Encontro Regional de Matemática Aplicada e Computacional (ERMAC), patrocinado pela Sociedade Brasileira de Matemática Aplicada e Computacional (SBMAC) e o Congresso Nacional de Engenharia Mecânica e Industrial (CONEMI), financiado pela Federação Nacional de Engenharia Mecânica e Industrial (FENEMI). Membro da Comissão de Estudo de Estruturas de Madeiras (ABNT/CE-02:126.10) do Comitê Brasileiro da Construção Civil (ABNT/CB-02) e membro da diretoria do Instituto Brasileiro da Madeira e das Estruturas de Madeira (IBRAMEM). Atua na modelagem numérica de estruturas de madeira [estruturas mistas madeira-concreto; em situação de incêndio, ligações, MLC, CLT, LVL] e de materiais compósitos para aplicações diversas, em estruturas de madeira, na caracterização da madeira, na fabricação e na caracterização de produtos engenheirados a base de madeira e de resíduos lignocelulósicos (MLC, PPH, MDP, MDF, OSB, LVL, etc..), na otimização (métodos determinísticos e não determinísticos) de estruturas de madeira e na modelagem estatística. Possui 2658 CITAÇÕES, COM ÍNDICES DE PRODUÇÃO h-23 E i10-89.

References

AMIGO, I. When will the Amazon hit a tipping point? Nature, Londres, v. 578, p. 505-507, 2020.
ATHREYE, S.; KAPUR, S. Industrial concentration in a liberalising economy: A study of Indian manufacturing, The Journal of Development Studies, Londres, v. 42, n. 6, p. 981-999, 2006.
BATISTA, F. D. A casa de madeira: um saber popular. v. 2. Curitiba: Instituto Arquibrasil, 2011. 101 p.
BERRIEL, A. Tectônica e poética das casas de tábuas. v. 3. Curitiba: Instituto Arquibrasil, 2011. 103 p.
BOGO, A. J. Arquitetura em madeira em Santa Catarina: patrimônio histórico e tipologia habitacional atual. Arquitextos, São Paulo, n. 18.208.02, 2017.
BONATELLI, C. PIB da construção deve crescer 2% em 2019 e 3% em 2020. In: O Estado de São Paulo, 2019. Disponível em: . Acesso em 20 mai 2020.
BORGES, F. P. Casal é suspeito de aplicar golpe da casa pré-fabricada em BH. In: Estado de Minas, 2011. Disponível em: . Acesso em 20 mai 2020.
BRAGUETO, C. R.; MARQUES, A. C. S. Novo mapa do emprego industrial no Brasil: mesorregiões geográficas relevantes. Geografia, Londrina, v. 26, n. 1, p. 92-103, 2017.
CABRAL, D. C.; CESCO, S. Notas para uma história da exploração madeireira na Mata Atlântica do Sul-Sudeste. Ambiente & Sociedade, Campinas, v. 11, n. 1, p. 33-48, 2008.
CAMPOS, E. Arquitetura paulistana sob o Império: aspectos da formação da cultura burguesa em São Paulo. 1997. 814 f. Tese (Doutorado em Arquitetura) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 1997. 4 v.
CAMPOS, E. Chalés paulistanos. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 16, n. 1, p. 47-108, 2008.
CESAR, S. F. Chapas de madeira para vedação vertical de edificações produzidas industrialmente. Florianópolis, 2002, 302 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2002.
CLARO, A. A produção de casas de madeira em Santa Catarina. 1991. 379 f. Dissertação (Mestrado em Tecnologia da Arquitetura) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 1991.
CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA. Perfil da indústria brasileira. 2017. Disponível em: . Acesso em 20 mai 2020.
CORREIO DO POVO. Dois homens são presos em ação contra golpe na entrega de casas pré-fabricadas. In: Correio do Povo, 2018. Disponível em: . Acesso em 20 mai 2020.
COSTA, J. L. Surge a quarta empresa ligada à venda de casas de papel. In: GauchaZH, 2018. Disponível em: . Acesso em 20 mai 2020.
DE ARAUJO, V. A.; GUTIÉRREZ-AGUILAR, C. M.; CORTEZ-BARBOSA, J.; GAVA, M.; GARCIA, J. N. Disponibilidad de las técnicas constructivas de habitación en madera, en Brasil. Revista de Arquitectura, Bogotá, v. 21, n. 1, p. 68-75, 2019a.
DE ARAUJO, V. A.; MORALES, E. A. M.; CORTEZ-BARBOSA, J.; GAVA, M.; GARCIA, J. N. Public support for timber housing production in Brazil. Cerne, Lavras, v. 25, n. 4, p. 365-374, 2019b.
DE ARAUJO, V.; NOGUEIRA, C.; SAVI, A.; SORRENTINO, M.; MORALES, E.; CORTEZ-BARBOSA, J.; GAVA, M.; GARCIA, J. Economic and labor sizes from the Brazilian timber housing production sector. Acta Silvatica et Lignaria Hungarica, Sopron, v. 14, n. 2, p. 95-106, 2018a.
DE ARAUJO, V. A.; VASCONCELOS, J. S.; MORALES, E. A. M.; SAVI, A. F.; HINDMAN, D. P.; O’BRIEN, M. J.; NEGRÃO, J. H. J. O.; CHRISTOFORO, A. L.; LAHR, F. A. R.; CORTEZ-BARBOSA, J.; GAVA, M.; GARCIA, J. N. Difficulties of wooden housing production sector in Brazil. Wood Material Science & Engineering, Londres, p. 1-10, 2018b.
DEAN, W. A ferro e fogo: a história e a devastação da Mata Atlântica brasileira. São Paulo: Cia. Das Letras, 1996. 484 p.
DUCKE, A.; BLACK, G. A. Notas sôbre a fitogeografia da Amazônia brasileira. Boletim Técnico do Instituto Agronômico do Norte, Belém, n. 29, p. 1-62, 1954.
EESTI PUITMAJALIIT. Estonian woodhouse association. 2009. Disponível em: . Acesso em 20 mai 2020.
FOLZ, R. R.; INO, A. Estrutura de eucalipto roliço e o subsistema de vedação de residência unifamiliar. Floresta e Ambiente, Seropédica, v. 19, n. 2, p. 210-218, 2012.
GAVRAS, D. Déficit habitacional é recorde no país. In: O Estado de São Paulo, 2019. Disponível em: . Acesso em 20 mai 2020.
GIOVANNI, E. N. Pau pra toda obra: o uso da madeira na arquitetura catarinense. 2008. 143 f. Dissertação (Mestrado em Urbanismo, História e Arquitetura da Cidade) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2008.
GÓIS SOBRINHO, E. M.; AZZONI, C. R. Aglomerações industriais relevantes do Brasil. São Paulo: Nereus/USP, 2014. 32 p. Disponível em: . Acesso em 20 mai 2020.
GOVERSE, T.; HEKKERT, M. P.; GROENEWEGEN, P.; WORRELL, E.; SMITS, R. E. H. M. Wood innovation in the residential construction sector; opportunities and constraints. Resources, Conservation & Recycling, Amsterdam, v. 34, n. 1, p. 53-74, 2001.
HIJIOKA, A. Minka - casa dos imigrantes japoneses no Vale do Ribeira. 2016. 229 f. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) – Universidade de São Paulo, São Carlos, 2016.
HIJIOKA, A.; JOAQUIM, B. S.; INO, A. Minka - the houses of Japanese imigrants in Ribeira valley, São Paulo, Brazil. In: CORREIA, M.; CARLOS, G.; ROCHA, S. (Orgs). Vernacular heritage and Earthen architecture - contribuitions for sustainable development. 1. ed. Londres: Taylor & Francis, 2013, p. 99-104.
IMAGUIRE JUNIOR, K.; IMAGUIRE, M. R. G. A casa de araucária. v. 1. Curitiba: Instituto Arquibrasil, 2011. 101 p.
INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Produção da extração vegetal e da silvicultura: tabela 289 - quantidade produzida e valor da produção na extração vegetal, por tipo de produto extrativo. 2018a. Disponível em: . Acesso em 20 mai 2020.
INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Produção da extração vegetal e da silvicultura: tabela 291 - quantidade produzida e valor da produção na silvicultura, por tipo de produto da silvicultura. 2018b. Disponível em: . Acesso em 20 mai 2020.
INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Unidades territoriais do nível região metropolitana. 2020. Disponível em: . Acesso em 20 mai 2020.
KOZAK, R. A.; COHEN, D. H. Architects and structural engineers: an examination of wood design and use in nonresidential construction. Forest Products Journal, La Grange, v. 49, n. 4, p. 37-46, 1999.
KUZMAN, M. K.; SANDBERG, D. Comparison of timber-house technologies and initiatives supporting use of timber in Slovenia and in Sweden – the state of the art. iForest, Viterbo, v. 10, p. 930-938, 2017.
LAROCCA JUNIOR, J.; LAROCCA, P. L.; LIMA, C.A. Casa eslavo paranaense: arquitetura de madeira dos colonos poloneses e ucranianos do sul do Paraná. Ponta Grossa: Editora Larocca Associados, 2008. 236 p.
LEMOS, M. B.; DINIZ, C. C.; GUERRA, L. P. A nova configuração regional brasileira e sua geografia econômica. Estudos Econômicos, São Paulo, v. 33, n. 4, p. 665-700, 2003.
LUO. W.; MINEO, K.; MATSUSHITA, K.; KANZAKI, M. Consumer willingness to pay for modern wooden structures: a comparison between China and Japan. Forest Policy and Economics, Amsterdam, v. 91, p. 84-93, 2018.
MEDINIŲ NAMŲ GAMINTOJŲ ASOCIACIJA. Lithuanian wood houses industry. 2008. Disponível em: . Acesso em 20 mai 2020.
MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Viamão: organização criminosa é denunciada por golpe da casa própria. 2018. Disponível em: . Acesso em 20 mai 2020.
MÜLLER, A. Empresa da capital é investigada por lesar 14 vítimas que compraram casas, mas não receberam. In: GauchaZH, 2019. Disponível em: . Acesso em 20 mai 2020.
NATTERER, J. K. A way to sustainable architecture by new technologies for engineered timber structures. In: WORLD CONGRESS OF TIMBER ENGINEERING, 8., 2004, Lahti. Anais... Lahti: 2004, p. 1-18.
NATTERER, J. K. New technologies for engineered timber structures. Progress in Structural Engineering and Materials, Hoboken, v. 4, n. 3, p. 245-263, 2002.
NORD, T. Prefabrication strategies in the timber housing industry: case studies from Swedish and Austrian markets. Technical report 16:2008. Luleå: Luleå University of Technology, 2008. 109 p.
OLIVEIRA, C. F. Autoconstrução em madeira. Estudo de caso: Florianópolis/SC. 2003. 212 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Universidade de São Paulo, São Carlos, 2003.
PAZKAD, P.; OSMOND, P.; CORKERY, L. Developing key sustainability indicators for assessing green infrastructure performance. Procedia Engineering, Londres, v. 180, p. 146-156, 2017.
PEREIRA, D.; SANTOS, D.; VEDOVETO, M.; GUIMARÃES, J.; VERÍSSIMO, A. Fatos florestais da Amazônia 2010. Belém: Imazon, 2010. 122 p.
PINHEIRO, R. M.; CASTRO, G. C.; SILVA, H. H.; NUNES, J. M. G. Pesquisa de mercado. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2011. 154 p.
PORTER, M. E. Clusters and the new economics of competition. Harvard Business Review, Brighton, v. 76, n. 6, p. 77-90, 1998.
PUNHAGUI, K. R. G. Potencial de reduccion de las emisiones de CO2 y de la energia incorporada em la construccion de viviendas en Brasil mediante el incremento del uso de la madera. 2014. 422 f. Tese (Doutorado em Energia e Meio Ambiente na Arquitetura) – Universitat Politecnica de Catalunya, Barcelona, 2014.
RAOSOFT. Raosoft sample size calculator. 2004. Disponível em: . Acesso em 20 mai 2020.
RECALCATI, J. PROCON alerta sobre golpe de casas pré-fabricadas em SC. In: Oeste em Foco, 2019. Disponível em: . Acesso em 20 mai 2020.
SCHMITZ, H. Collective Efficiency and Increaseing Returns. Working Paper 50. Brighton: Institute of Development Studies, University of Sussex, 1997.
SEJDIU, R.; BEJTJA, A.; IDRIZI, L.; BAJRAKTARI, A. A survey of volume, species and origin of dry timber consumed by the wood processing industry in the region of Ferizaj. In: INTERNATIONAL CONFERENCE OF APPLIED SCIENCES, 1., 2015, Tetovo, Proceedings... Tetovo: 2015, p. 1-7.
SHIGUE, E. K. Difusão da construção em madeira no Brasil: agentes, ações e produtos. 2018. 237 f. Dissertacao (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) – Universidade de São Paulo, São Carlos, 2018.
SILVA, R. D.; BASSO, A. Sistemas construtivos em madeira destinados à habitação no Paraná. Semina: Ciências Exatas e Tecnológicas, Londrina, v. 21, n. 4, p. 83-88, 2000.
SOBRAL, L.; VERÍSSIMO A.; LIMA, E.; AZEVEDO, T.; SMERALDI, R. Acertando o alvo 2: consumo de madeira amazônica e certificação florestal do Estado de São Paulo. Belém: Imazon, 2002. 72 p.
SZÜCS, C. A.; BATISTA, F. D. Arquitetura de madeira na região de Curitiba: estudo comparativo entre a casa tradicional e contemporânea. In: ENCONTRO LATINO-AMERICANO SOBRE EDIFICAÇÕES E COMUNIDADES SUSTENTÁVEIS, 2., 2007, Campo Grande. Anais... Porto Alegre: ANTAC, 2007. p. 798-807.
TADDEO, R.; SIMBOLI, A.; IOPPOLO, G.; MORGANTE, A. Industrial symbiosis, networking and innovation: the potential role of innovation poles. Sustainability, Basel, v. 9, n. 169, p. 1-17, 2017.
TORRES, E. Fique atento ao golpe da casa própria. In: Diário Gaúcho, 2014. Disponível em: . Acesso em 20 mai 2020.
VEMAPS. Maps of Brazil. 2019. Disponível em: . Acesso em 20 mai 2020.
WEIMER, G. Arquitetura popular da imigração alemã. 2 ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2005. 296 p.
WEIMER, G.; SALVIA, F.; CRUZ, G. P.; RIBEIRO, D.; BAKOS, M. M.; BARBOSA, V. L. M. (Orgs.). Urbanismo no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 1992. 144 p.
ZANI, A. C. Arquitetura em madeira. Londrina: Eduel; São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2013. 396 p.
Published
13/10/2021
How to Cite
DE ARAUJO, Victor Almeida et al. CHARACTERIZATION OF BUSINESS POLES OF TIMBER HOUSES IN BRAZIL. Mercator, Fortaleza, v. 20, oct. 2021. ISSN 1984-2201. Available at: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/e20026>. Date accessed: 14 june 2024. doi: https://doi.org/10.4215/rm2021.e20026.
Section
ARTICLES