LIMITS OF POST-DEVELOPMENT IN THE CRITIQUE OF DEVELOPMENT

Abstract

The theoretical current known as post-development emerged in the 1980s. Its proponents were authors with different analytical focuses and diversified themes, firmly committed to a radical critique of the idea of development. In this regard, this article aims to analyze post-development's theoretical and propositional basis, evaluating its arguments' consistency and the coherence between the basis of this argument and its propositional direction. Initially, the main issues raised by post-development are examined, paying particular attention to the two main strands of criticism of the concept of development. Next, there is a counterargument to the criticisms discussed above to demonstrate their inconsistencies and possible contributions to the reflexive and operational development field. Based on this debate, it is concluded that post-development makes valid and necessary criticisms, if these are intended to improve development projects that aim to address the objective reality of a large part of the Brazilian and global population. However, stripped of this crucial practical focus and an awareness of the gravity of different populations' social situations, post-development contributes little to overcome the history of failures of different development proposals.


Keywords: Development, Post-Development, Alternative Development, Theoretical-Propositional Critique.

Author Biographies

Maiara Tavares Sodré, State University of the Center-West, Irati (PR), Brazil

Doutora em Geografia pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", Câmpus de Presidente Prudente - UNESP/PP (2021), com bolsa FAPESP. Integrante dos grupos de pesquisa/CNPq Dinâmica Regional e Agropecuária (UNESP/PP); Estudos Agrários e Ambientais (UFPel); e Território, desenvolvimento e agricultura (USP). Membro da Rede de Estudos Agrários (REA Brasil), composta por grupos de pesquisa da UFPel, UNESP/Rio Claro, UNIFAL, UNIMONTES e UFS. Atualmente é professora do Instituto Federal Catarinense (IFC), Câmpus São Bento do Sul.

Rosangela Aparecida de Medeiros Hespanhol, State University São Paulo Paulista Júlio de Mesquita Filho, Presidente Prudente (SP), Brazil.

Doutora em Geografia (2000) pela UNESP de Rio Claro. Realizou estágio de pós-doutorado sobre desenvolvimento rural sustentável na École des Hautes Études en Sciences Sociales sob a supervisão do Professor Ignacy Sachs (2004/2005). Foi professora concursadada Secretaria de Educação do Estado de São Paulo (1986-1988) e do Centro Universitário de Três Lagoas da UFMS (1988-1993). Atualmente é professora dos Cursos de Graduação e Pós-graduação em Geografia da UNESP de Pres. Prudente. Bolsista de Produtividade do CNPq. É parecerista das seguintes agências: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Maranhão (FAPEMA). Parecerista dos periódicos: Confins - Revista Franco-Brasileira, Revista Campo-Território, GeoUerj, Revista Kultur (Espanha), Revista Formação, Caderno Prudentino de Geografia. Tem experiência na área de Geografia (Humana; Regional e Agrária), atuando principalmente com os seguintes temas: Políticas Públicas; Organização espacial; Segurança alimentar; Estratégias de Reprodução Social; Organizações Coletivas; Diversificação Produtiva; Desenvolvimento Local/Regional.

References

BAUMAN, Z. Modernidade e ambivalência. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999. 334p.
COSTA, S. Desprovincializando a sociologia: a contribuição pós-colonial. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 21, n. 60, p. 117-134, fev. 2006.
DE VRIES, P. Don't compromise your desire for development! A lacanian/deleuzian rethinking of the anti-politics machine. Third World Quarterly, v. 28, n. 1, p. 25-43, 2007.
DELGADO, N. G.; BONNAL, P.; LEITE, S. P. Desenvolvimento territorial: articulação de políticas públicas e atores sociais. Relatório parcial. Rio de Janeiro: IICA – OPPA/CPDA/UFRRJ, 2007.
ESCOBAR, A. La invención del Tercer Mundo: construcción y deconstrucción del desarrollo. Caracas, Venezuela: Fundación Editorial el perro y la rana, 2007. 419p.
ESCOBAR, A. Planning. In: SACHS, W. (ed.). The Development Dictionary: a guide to knowledge as power. 2nd. ed. London: Zed Books, 2010. p. 145-160.
ESCOBAR, A. Una minga para el postdesarrollo. America Latina em Movimento, Quito, ano XXXIII, época II, p. 26-30, jun. 2009.
ESTEVA, G. Development. In: SACHS, W. (ed.). The Development Dictionary: a guide to knowledge as power. 2nd. ed. London: Zed Books, 2010. p. 1-23.
ESTEVA, G. Más allá del desarrollo: la buena vida. America Latina em Movimento, Quito, ano XXXIII, época II, p. 1-5, jun. 2009.
FRASER, N. Rethinking recognition. New Left Review, London, v. 3, p. 107-120, May/June 2000.
FURTADO, C. O mito do desenvolvimento econômico. 3. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2000. 92p.
HOBART, M. Introduction: the growth of ignorance? In: HOBART, M. (ed.). An anthropological critique of development: the growth of ignorance? London: Routledge, 1993. p. 1-30.
MARKUSEN, A. Fuzzy concepts, scanty evidence, policy distance: the case for rigour and policy relevance in critical regional studies. Regional Studies, Brighton, v. 33, n. 9, p. 869-884, 1999.
MASSEY, D. Filosofia e política da espacialidade: algumas considerações. GEOgraphia, Niterói, ano 6, n. 12, p. 7-23, 2004.
MASSEY, D. La conceptualización del espacio y la cuestión de la política en un mundo globalizado. In: SILVA, J. B. da; LIMA, L. C.; ELIAS, D. (org.). Panorama da geografia brasileira I. São Paulo: Annablume, 2006. p. 11-19.
MASSEY, D. Pelo espaço: uma nova política da espacialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008. 312p.
MONTENEGRO GÓMEZ, J. Desenvolvimento em (des)construção: narrativas escalares sobre desenvolvimento territorial rural. 2006. Tese (Doutorado em Geografia) — Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2006.
MONTENEGRO GÓMEZ, J. Desenvolvimento em (des) construção: provocações e questões sobre desenvolvimento e geografia. In: FERNANDES, B. M.; MARQUES, M. I. M.; SUZUKI, J. C. (org.). Geografia Agrária: teoria e poder. São Paulo: Expressão Popular, 2007. p. 39-54.
MONTENEGRO GÓMEZ, J. Los límites del consenso – la propuesta de desarrollo territorial rural en América Latina. In: FERNANDES, B. M. (org.). Campesinato e agronegócio na América Latina: a questão agrária atual. São Paulo: Expressão Popular, 2008. p. 249-274.
MORAES, A. C. R. Na trilha do purgatório: política e modernidade na geografia brasileira contemporânea. In: SILVA, J. B. da; LIMA, L. C.; DANTAS, E. W. C. (org.). Panorama da Geografia Brasileira II. São Paulo: Annablume, 2006. p. 39-46.
MORIN, Edgar. A via para o futuro da humanidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2013. 392p.
PACIONE, M. Applied geography: in pursuit of useful knowledge. Applied Geography, v. 19, p. 1-12,1999.
PEET, R. Imaginários do desenvolvimento. In: FERNANDES, B. M.; MARQUES, M. I. M.; SUZUKI, J. C. (org.). Geografia agrária: teoria e poder. São Paulo: Expressão Popular, 2007. p. 19-37.
PEET, R; HARTWICK, E. Theories of development: contentions, arguments, alternatives. 2nd. ed. New York: The Guil Ford Press, 2009. 324p.
PIETERSE, J. N. Development Theory: deconstructions/reconstructions. 2nd. ed. London: SAGE, 2010.
PIETERSE, J. N. My paradigm or yours? Alternative Development, Post-Development, Reflexive Development. Development and Change, Oxford, v. 29, p. 343-373, 1998.
POLLARD, J.; HENRY, N.; BRYSON, J.; DANIELS, P. Shades of grey? Geographers and policy. Transactions of the Institute of British Geographers, London, v. 24, i. 2, p. 131-136, 2000.
RADOMSKY, G. W. Desenvolvimento, pós-estruturalismo e pós-desenvolvimento: a crítica da modernidade e a emergência de "modernidades" alternativas. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 26, n. 75, p. 149-162, fev. 2011.
RAHNEMA, M. Poverty. In: SACHS, W. (ed.). The Development Dictionary: a guide to knowledge as power. 2nd. ed. London: Zed Books, 2010. p. 174-194.
RIBEIRO, G. L. Poder, redes e ideologia no campo do desenvolvimento. Novos Estudos CEBRAP, São Paulo, v. 27, n. 1, p. 109-125, mar. 2008.
RIST, G. The history of development: from western origins to global faith. 3. ed. London: Zed Books, 2008. 288p.
SACHS, I. Desenvolvimento: includente, sustentável, sustentado. Rio de Janeiro: Garamond, 2008. 151p.
SACHS, W. Introduction. In: SACHS, W. (ed.). The Development Dictionary: a guide to knowledge as power. 2nd. ed. London: Zed Books, 2010a. p. xv-xx.
SACHS, W. One world. In: SACHS, W. (ed.). The Development Dictionary: a guide to knowledge as power. 2nd. ed. London: Zed Books, 2010b. p. 111-126.
SACHS, W. Preface to the New Edition. In: SACHS, W. (ed.). The Development Dictionary: a guide to knowledge as power. 2nd. ed. London: Zed Books, 2010c. p. vi-xiv.
SACHS, W. The archaeology of the develompent idea: six essays. Interculture, Montreal, v. XXIII, n. 4, p. 1-37, Fall 1990.
SAID, E. W. Orientalismo: o Oriente como invenção do Ocidente. São Paulo: Companhia das Letras, 1990. 370p.
SAQUET, M. A. O conhecimento popular na praxis territorial: uma possibilidade para trabalhar com as pessoas. Geotema, Roma, Supplemento 2019, p. 5-16, 2019.
SEVILLA GUZMÁN, E.; WOODGATE, G. Agroecology: foundations in agrarian social thought and sociological theory. Agroecology and Sustainable Food Systems, London, v. 37, n. 1, p. 32-44, 2013.
SHIVA, V. Monoculturas da mente: perspectivas da biodiversidade e da biotecnologia. São Paulo: Gaia, 2003. 240p.
SHIVA, V. Resources. In: SACHS, W. (ed.). The Development Dictionary: a guide to knowledge as power. 2nd. ed. London: Zed Books, 2010. p. 243-259.
SOKAL, A.; BRICMONT, J. Imposturas intelectuais: o abuso da Ciência pelos filósofos pós-modernos. 4. ed. Rio de Janeiro: Record, 2010. 316p.
SOUZA, M. L de. A teorização sobre o desenvolvimento em uma época de fadiga teórica, ou: sobre a necessidade de uma "teoria aberta" do desenvolvimento sócio-espacial. Revista Território, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 5-22, 1996.
SOUZA, M. L. de. Os conceitos fundamentais da pesquisa sócio-espacial. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil. 2013. 319p.
VEIGA, J. E. da. Neodesenvolvimentismo: quinze anos de gestação. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v. 20, n. 3, p. 83-94, jul./set. 2006.
WATTS M.; PEET, R. Conclusion: towards a theory of liberation ecology. In: PEET, R.; WATTS, M. (ed.). Liberation ecologies: envinronment, development, social movements. London: Routledge, 1996. p. 260-269.
Published
15/01/2022
How to Cite
SODRÉ, Maiara Tavares; DE MEDEIROS HESPANHOL, Rosangela Aparecida. LIMITS OF POST-DEVELOPMENT IN THE CRITIQUE OF DEVELOPMENT. Mercator, Fortaleza, v. 21, jan. 2022. ISSN 1984-2201. Available at: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/e21001>. Date accessed: 29 jan. 2023. doi: https://doi.org/10.4215/rm2022.e21001.
Section
ARTICLES