LANDSLIDES IN THE STATE OF PERNAMBUCO

Abstract

Even though the occurrences of social and economic losses and fatal victims caused by landslides in Pernambuco are recurrent, one must consider that there is a gap in the systematization of information pertaining to such processes in a georeferenced spatial database at a state level, especially with regard to the location and types of triggering conditioning factors. This work is intended to evaluate the occurrence of landslides in the state of Pernambuco, the conditioning factors thereof, and the most affected areas. For such, a Geographic Database (Banco de Dados Geográfico - BDG) and an inventory map were created, based on the capture of landslides in the state between 1988 and 2019, both through secondary and primary sources. Lastly, all of the occurrences were catalogued in information plans, vectorized in a GIS (Geographic Information System) environment and correlated with thematic variables of the main conditioning factors. 3,138 landslides in Pernambuco were inventoried, which enabled the verification of behavior patterns regarding the occurrence of said processes in the state. The formation of this georeferenced spatial database may contribute to better understand the incidence of these processes, and thus subsidize the establishment of investigative methodologies and strategies related to the subject.

Keywords: Inventory; Database; Mass Movements; Northeastern Brazil.

Author Biographies

Joaquim Pedro de Santana Xavier, Universidade Federal de Pernambuco, Recife (PE), Brasil

Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Pernambuco (2020). Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia, atuando principalmente nos seguintes temas: sig, geotecnologias, solos, análise multicritério e processos erosivos.

Fabrizio de Luis Rosito Listo, Universidade Federal de Pernambuco

Doutor em Geografia Física pela Universidade de São Paulo (USP).. Professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), atuando no Departamento de Ciências Geográficas. Na Graduação, é responsável pelas disciplinas da área de Geotecnologias. Membro Permanente do Programa de Pós-Graduação em Geografia (PPGEO) e do Programa de Pós-Graduação em Ciências Geodésicas e Tecnologias da Geoinformação (PPGCGTG/Departamento de Engenharia Cartográfica e de Agrimensura) da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). É coordenador do Grupo de Pesquisa ENPLAGEO (Grupo de Pesquisa em Geotecnologias Aplicadas a Geomorfologia de Encostas e Planícies) e do Laboratório de Geomorfologia e Geotecnologias (GEOTEC) do Departamento de Ciências Geográficas da UFPE. Foi membro do Conselho da União da Geomorfologia Brasileira (Gestão 2017-2020). Vice-líder do Grupo de Pesquisa em Mapeamento Geomorfológico e do Quaternário Continental - GEODEQC (UFPE). É Tutor da Empresa Jr. MapGeo: Mapeamentos e Soluções Geográficas junto ao Departamento de Ciências Geográficas da UFPE. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Geomorfologia e Geotecnologias aplicadas à Geografia, atuando principalmente nos seguintes temas: processos de dinâmica superficial em ambientes tropicais úmidos e semiáridos; cartografia de risco; geoprocessamento, modelos matemáticos de previsão e desastres naturais. Recebeu em 2013 o prêmio Young Geomorphologists durante a 8th International Conference on Geomorphology realizada em Paris pela International Association of Geomorphologists (IAG). É desde 2019 coordenador setorial de extensão do Departamento de Ciências Geográficas da UFPE e, desde 2021, vice-coordenador de extensão do Centro de Filosofia e Ciências Humanas da UFPE.

Tulius Dias Nery, Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais, São José dos Campos (SP), Brasil

Doutor em Geografia pelo Departamento de Geografia Física da Universidade de São Paulo. Atuou em projetos de diagnósticos arqueológicos, ambientais, sociais, mapeamento de áreas de risco e métodos de previsão. Pesquisador no Grupo de Pesquisa em Geotecnologias Aplicadas a Geomorfologia de Encostas e Planícies - ENPLAGEO. Áreas de interesse: geomorfologia, métodos de previsão, sistemas de monitoramento, cartografia social (mapeamento participativo) e planejamento territorial

References

ALBUQUERQUE, L.S.; NÓBREGA, R.S.; MOREIRA, W.A.B.; MENEZES, R.S.C.A. Relação entre o Relevo e o Clima como Proposição de Caracterização da Fisiologia da Paisagem em Pernambuco, Brasil. Geo UERJ, 34, p. 1-24, 2019.
ALHEIROS, M.M. Riscos de Escorregamentos na Região Metropolitana do Recife. Tese (Doutorado em Geologia) - Programa de Pós-Graduação em Geologia, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 1998.
ANDRADE, M.C.O. Pernambuco e o Trópico. Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, v. 0, n. 45, p. 11, 2007.
ARAÚJO FILHO, J.C.; BURGOS, N.; LOPES, O.F.; SILVA, F.H.B.B.; MEDEIROS, L.A.R.; MELO FILHO, H.F.R.; PARAHYBA, R.B.V.; CAVALCANTI, A.C.; OLIVEIRA NETO, M. B.; SILVA, F.B.R.; LEITE, A.P.; SANTOS, J.C.P.; SOUZA NETO, N.C.; SILVA, A.B.; LUZ, L.R.Q.P.; LIMA, P.C.; REIS, R.M.G.; BARROS, A.H.C. Levantamento de reconhecimento de baixa e média intensidade dos solos do Estado de Pernambuco. Recife: Embrapa Solos, 382 p., 2000.
BERLIM, A. BARBOSA, A.G.; OLIVEIRA, N.M.G.A.; CARVALHO, J.A.R. Ocupação Irregular e Vulnerabilidade de Riscos Geológicos no Bairro do Curado: Jaboatão dos Guararapes-PE. In: TERRA - Saúde Ambiental e Soberania Alimentar. Ituiutaba: Barlavento, 2015. p. 68–78.
BITAR, O.Y. Cartas de Suscetibilidade a Movimentos de Massa e Inundação: 1:25.000. Brasília: IPT, 2014, 50 p.
CALVELLO, M.; PECORARO, G. FraneItalia: a catalog of recent Italian landslides. Geoenvironmental Disasters, v. 5, n. 1, 2018.
CENTRO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM ENGENHARIA E DEFESA CIVIL - CEPED/UFSC. Atlas Brasileiro de Desastres Naturais: 1991 a 2012. 2. ed. Florianópolis: CEPED-UFSC, 2013.130 p.
PORTAL G1 (PE). Chuva causa mortes, deslizamento de barreiras e alagamentos no Grande Recife. Disponível em: https://g1.globo.com/pe/pernambuco/noticia/2019/07/24/chuva-causa-deslizamento-de-barreiras-e-alagamento-no-grande-recife.ghtml
CPRM. Geologia e Recursos Minerais do Estado de Pernambuco. Recife: 2001, 215 p.
DIAS, F.P.; HERRMANN, M.L.P. Susceptibilidade a Deslizamentos: Estudo de Caso no Bairro Saco Grande, Florianópolis-SC. Caminhos de Geografia, v. 3, n. 6, p. 57–73, 2002.
DIÁRIO DE PERNAMBUCO. Dois mortos em deslizamento de barreira na Bomba do Hemetério.Disponível: www.diariodepernambuco.com.br/noticia/vidaurbana/2015/06/dois-mortos-em-deslizamento-de-barreira-na-bomba-do-hemeterio. Acesso em 18/07/2020.
FERREIRA, A.G.; MELLO, N.G.S. Principais sistemas atmosféricos atuantes sobre a região Nordeste do Brasil e a Influência dos oceanos Pacífico e Atlântico no clima da região. Revista Brasileira de Climatologia, v. 1, n. 1, p. 15–28, 2005.
FERREIRA, R.V.; DANTAS, M.E.; SHINZATO, E. Origens das Paisagens. In: TORRES, F.S. DE M.; PFALTZGRAFF, P.A. DOS S. (Eds.). Geodiversidade do Estado de Pernambuco. Recife: CPRM, 2014. p. 51–71.
GALLI, M.; ARDIZZONE, F.; CARDINALI, M.; GUZZETTI, F.; REICHENBACH, P. Comparing landslide inventory maps. Geomorphology, v. 94, n. 3–4, p. 268–289, 2008.
GUZZETTI, F.; CARDINALI, M.; REICHENBACH, P.; CARRARA, A. Comparing landslide maps: A case study in the upper Tiber River basin, central Italy. Environmental Management, v. 25, n. 3, p. 247–263, 2000.
GUZZETTI, F.; MONDINI, A.C.; CARDINALI, M.; FIORUCCI, F.; SANTANGELO, M.; CHANG, K.T. Landslide inventory maps: New tools for an old problem. Earth-Science Reviews, v. 112, n. 1–2, p. 42–66, 2012.
INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATISTICA - IBGE. População em áreas de risco no Brasil. Rio de Janeiro: IBGE, 2018a. 91 p.
INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATISTICA - IBGE. Malhas Municipais Digitais. Rio de Janeiro: IBGE, 2018b. Disponível em: https://downloads.ibge.gov.br/downloads_geociencias.htm. Acesso em 10 jul. 2018.
INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATISTICA - IBGE. Monitoramento da Cobertura e Uso da Terra do Brasil 2014-2016. Rio de Janeiro: IBGE, 2018c. 32 p.
KIRSCHBAUM, D.B. ADLER, R.; HONG, Y.; HILL, S.; LERNER-LAM, A. A global landslide catalog for hazard applications: Method, results, and limitations. Natural Hazards, v. 52, n. 3, p. 561–575, 2010.
KIRSCHBAUM, D.; STANLEY, T.; ZHOU, Y. Spatial and temporal analysis of a global landslide catalog. Geomorphology, v. 249, p. 4–15, 2015.
MALAMUD, B.D.; TURCOTTE, D.L.; GUZZETTI, F.; REICHENBACH, P. Landslide inventories and their statistical properties. Earth Surface Processes and Landforms, v. 29, n. 6, p. 687–711, 2004.
MOLION, L.C.B.; BERNARDO, S.O. Uma Revisão da Dinâmica das Chuvas no Nordeste Brasileiro. Revista Brasileira de Meteorologia, v. 17, n. 1, p. 1–10, 2002.
OLIVEIRA, S.M.C. Incidência Espacial e Temporal da Instabilidade Geomorfológica na Bacia do Rio Grande da Pipa (Arruda dos Vinhos). Tese (Doutorado em Geografia) – Instituto de Geografia e Ordenamento do Território, Universidade de Lisboa, Lisboa, 2012.
PARISE, M. Landslide mapping techniques and their use in the assessment of the landslide hazard. Physics and Chemistry of the Earth, Part C: Solar, Terrestrial & Planetary Science, v. 26, n. 9, p. 697–703, 2001.
PENNINGTON, C.; FREEBOROUGH, K.; DASHWOOD, C.; DIJKSTRA, T.; LAWRIE, K. The National Landslide Database of Great Britain: Acquisition, communication and the role of social media. Geomorphology, v. 249, p. 44–51, 2015.
PEREIRA, S.; ZÊZERE, J.L.; QUARESMA, I.D.; BATEIRA, C. Landslide incidence in the North of Portugal: Analysis of a historical landslide database based on press releases and technical reports. Geomorphology, v. 214, p. 514–525, 2014.
PFALTZGRAFF, P.A.S. Mapa de Suscetibilidade a Deslizamentos na Região Metropolitana do Recife. Tese (Doutorado em Geociências) - Programa de Pós-Graduação em Geociências, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.
SANTANA, J.K.R.; LISTO, F.L.R. Alterações Morfológicas de Encostas e Deflagração de Escorregamentos em Áreas Densamente Urbanizadas: Uma análise evolutiva em uma sub-bacia do município de Recife (PE). Revista de Geografia (UFPE), v. 35, n. 3, p. 1–19, 2018.
SIDLE, R.C.; PEARCE, A.J.; O’LOUGHLIN, C.L. Hillslope Stability and Land Use. Washington, D. C.: American Geophysical Union, 1985. v. 11.
SISTEMA NACIONAL DE PROTEÇÃO E DEFESA CIVIL - SINPDEC. Sistema Integrado de Informações Sobre Desastres (S2iD). Brasília, 2019.
SILVA, F.B.R. SANTOS, J.C.O. SILVA, A.B. CAVALCANTTI, A.C. SILVA, F.H.B.B. BURGOS, N. PARAHYBA, R.B.V. OLIVEIRA NETO, M.B. SOUSA NETO, N.C. ARAÚJO FILHO, J.C. LOPES, O.F. LUZ, L.R.Q. LEITE, A.P. SOUZA, L.G.M.C. SILVA, C.P. SILVA, M.A.V. BARROS, A.H.C. Zoneamento Agroecológico do Estado de Pernambuco. Recife: Embrapa Solos, 2001.
TORRES, F.S.M. Carta de Suscetibilidade a Movimentos de Massa e Erosão do Município de Ipojuca-PE. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil) - Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2014.
XAVIER, J.P.S.; BISPO, C.O.; SANTANA, J.K.R.; LISTO, F.L.R. Metodologias de Identificação de Risco a Escorregamento de Terra Associadas ao Índice de Vulnerabilidade Social (IVS), Aplicados ao Município do Recife. Ciência & Trópico, v. 43, n. 1, p. 73–86, 2019.
Published
15/03/2022
How to Cite
XAVIER, Joaquim Pedro de Santana; LISTO, Fabrizio de Luis Rosito; NERY, Tulius Dias. LANDSLIDES IN THE STATE OF PERNAMBUCO. Mercator, Fortaleza, v. 21, mar. 2022. ISSN 1984-2201. Available at: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/e21003>. Date accessed: 29 jan. 2023. doi: https://doi.org/10.4215/rm2022.e21003.
Section
ARTICLES