SANITARY, SOCIAL, AND METEOROLOGICAL ASPECTS AND NATURAL DISASTERS IN THE NORTHEASTERN REGION OF BRAZIL

Abstract

Objetiva-se, neste estudo, caracterizar à ocorrência dos desastres naturais das mesorregiões do Nordeste do Brasil, a partir dos aspectos meteorológicos e sociosanitários, considerando o período de 1991 a 2013. Utilizou-se a metodologia Grade of Membership, fundamentada na teoria de conjuntos nebulosos, que permite classificar as mesorregiões em múltiplos conjuntos com distintos atributos. A tipologia delineou três perfis extremos: o predominante extremo 1 agregou mesorregiões com moderada ocorrência de seca e enxurrada, condições favoráveis ao excesso de precipitação, melhores condições sanitárias e maior urbanização; o predominante extremo 2 tem como características elevados registros de secas e enxurradas, condições favoráveis ao déficit de precipitação, intermediárias condições sanitárias e moderada urbanização; e o perfil predominante extremo 3 apresentou mesorregiões com elevados registros de inundações, condições favoráveis ao excesso de precipitação, mais baixas condições sanitárias e menor urbanização.

Author Biographies

Marcos Samuel Matias Ribeiro, Universidade Federal Rural da Amazônia, a, Paragominas (PA), Brasil.

Doutor  em Ciências Climáticas/UFRN. Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal Rural da Amazônia, nas áreas de Estatística, Estatística Aplicada, Estatística Experimental e Bioestatística. Tem experiência na área de Estatística Aplicada e Desastres Naturais, com ênfase em Bioestatística, Experimentação, População, Clima e Desastres.

Lára de Melo Barbosa Andrade, Federal University of Rio Grande do Norte, Natal (RN), Brazil

Doutora (2001) em Demografia pelo Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. Professora Titular do Departamento de Ciências Atmosféricas e Climáticas da UFRN. Membro permanente do Programa de Pós-graduação em Ciências Climáticas da UFRN. Tem experiência na área de Demografia, com ênfase nos componentes demográficos, atuando principalmente nos seguintes temas: saúde, indicadores sociais, avaliação das fontes de dados demográficos, população e clima.

Maria Helena Constantino Spyrides, Federal University of Rio Grande do Norte, Natal (RN),Brazil

Doutora em Saúde Pública pela Fundação Oswaldo Cruz (2004). Atualmente é professor adjunto lotada no Departamento de Estatística da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Docente dos Programa de Pós-graduação em Ciências Climáticas (Mestrado e Doutorado). Tem experiência na área de Probabilidade e Estatística, com ênfase em Análise de Dados Longitudinais e Dados Categorizados, Modelos de Efeitos Mistos (Lineares e Não Lineares) atuando principalmente nos seguintes temas: epidemiologia, saúde pública e modelagem em clima e saúde. 

Pollyanne Evangelista da Silva, Federal University of Rio Grande do Norte, Natal (RN), Brazil

Doutora pelo Programa de Pós Graduação em Ciências Climática em 2018. Tem experiência na área de Probabilidade e Estatística, com ênfase em Probabilidade e Estatística, Demografia, além de clima e saúde, trabalhando principalmente com Vulnerabilidade Climática.

References

ADGER, W. N. Vulnerability. Global environmental change, v. 16, n. 3, p. 268-281, 2006.
ADGER, W. N.; DESSAI, S.; GOULDEN, M.; HULME, M.;LORENZONI, I.; NELSON, D. R.; Wreford, A. Are there social limits to adaptation to climate change?. Climatic change, v. 93, n. 3, p. 335-354, 2009.
ALVALÁ, R. C. dos S.; DIAS, M. C. de A.; SAITO, S. M.; STENNER, C.; FRANCO, C., AMADEU, P.; NOBRE, C. A. Mapping characteristics of at-risk population to disasters in the context of Brazilian early warning system. International Journal of Disaster Risk Reduction, v. 41, p. 101326, 2019.
BLOOM, D. E.; KHANNA, T. The urban revolution. Finance and Development, v. 44, n. 3, p. 9-14, 2007.
BRASIL. Lei no 12.608, de 10 de abril de 2012. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2012/Lei/L12608.htm. Acesso em: 15 de março de 2020.
BRASIL. Ministério da Integração Nacional. Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil. Situação de emergência e estado de calamidade pública: reconhecimentos realizados, 2016. Disponível em: http://www.mi.gov.br/reconhecimentos-realizados. Acesso em: 20 mai. 2019.
CALHEIROS, A. J. P.; MOLION, L. C. B.;Vaz, J. C. M.; & TENÓRIO, R. S. Um evento de precipitação extrema sobre a costa leste do nordeste do Brasil. In: Congresso Brasileiro De Meteorologia, XIV-(CBMET), Florianópolis, SC. Proceedings. 2006.
CEMADEN – Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais. Pluviômetros automáticos. Cachoeira Paulista: CEMADEN, 2018. Disponível em: . Acesso em: 27 de novembro de 2018.
CEPED, U. F. S. C. Atlas brasileiro de desastres naturais 1991 a 2010. Volume Brasil, Volume Pará, Volume Amapá, Florianópolis, 2012.
CEPED, UFSC. Atlas brasileiro de desastres naturais: 1991 a 2012. Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres, Federal University of Santa Catarina, Florianópolis, 2013.
CUTTER, S. L. Vulnerability to environmental hazards. Progress in human geography, v. 20, n. 4, p. 529-539, 1996.
DAO, Q-H; PEDUZZI, P. Global evaluation of human risk and vulnerability to natural hazards. Enviro-info 2004, Sh@ ring, p. 435-446, 2004.
DA SILVA, P. E.; SANTOS e SILVA, C. M.; SPYRIDES, M. H. C.; ANDRADE, L. D. M. B. Precipitation and air temperature extremes in the Amazon and northeast Brazil. International Journal of Climatology, v. 39, n. 2, p. 579-595, 2019.
DA SILVA, P. E.; SANTOS e SILVA, C. M.; SPYRIDES, M. H. C.; ANDRADE, L. D. M. B. Analysis of climate extreme indices in the Northeast Brazil and the Brazilian Amazon in the period from 1980 to 2013. Anuário do Instituto de Geociências-UFRJ, v. 42, n. 2, p. 137-148, 2019.
DE ALMEIDA, L. Q.; WELLE, T.;BIRKMANN, J. Disaster risk indicators in Brazil: a proposal based on the world risk index. International journal of disaster risk reduction, v. 17, p. 251-272, 2016.
DE SOUZA GUEDES, R. V.;MACEDO, M. J. H,; DE SOUSA, F. D. A. S. Análise espacial de eventos de secas com base no índice padronizado de precipitação e análise de agrupamento. Brazilian Journal of Environmental Sciences (Online), n. 23, p. 55-65, 2012.
DIAS, P. S.; MARENGO, J. Águas atmosféricas. In: REBOUÇAS, A.DA.C.; BRAGA JR., B.; TUNDIZI, J. G. (Ed.). Águas doces no Brasil: capital ecológico usos múltiplos, exploração racional e conservação. 2. ed. São Paulo: USP, 2002
EM-DAT. The OFDA/CRED International Disaster Database. Retrieved from Emergency Events, 2018. Disponível em: http://www.em-dat.net/. Acesso em: 20 de setembro de 2020.
FIELD, C. B.; BARROS, V.; STOCKER, T. F.; DAHE, Q. (Eds.). Managing the risks of extreme events and disasters to advance climate change adaptation: special report of the intergovernmental panel on climate change. Cambridge University Press, 2012.
FREITAS, C. M. D.; SILVA, D. R. X.; SENA, A. R. M. D.; SILVA, E. L.; SALES, L. B. F.; CARVALHO, M. L. D.;CORVALÁN, C. Desastres naturais e saúde: uma análise da situação do Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, v. 19, p. 3645-3656, 2014.
GUHA-SAPIR D; HOYOIS Ph.; BELOW. R. Annual Disaster Statistical Review 2015: The Numbers and Trends. Brussels: CRED; 2016. Disponível em: n http://www.cred.be/sites/default/files/ADSR_2015.pdf. Acesso em: 01 de abril de 2020.
GUEDES, G. R.; SIVIERO, P. C. L.; MACHADO, C. J.; PINTO, J.; RODARTE, M. M. S. Grade of Membership-Conceitos básicos e aplicação empírica usando o programa GoM para Windows, Linux, Stata e R. Livros editados pelo Cedeplar-UFMG [Books edited by Cedeplar-UFMG], 2016.
IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica. Censo Demográfico. 2010. Disponível em: https://censo2010.ibge.gov.br/. Acesso em: 16 de maio de 2017.
IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica. Cidades, 2016. Disponível em: http://cidades.ibge.gov.br/xtras/home.php. Acesso em: 16 de maio de 2017
IPCC - Intergovernmental Panel on Climate Change. Climate Change 2013: a base da ciência física. In: Stocker TF, Qin D, Plattner GK, Tignor M, Allen SK, Boschung J, Boschung J, Nauels A, Xia Y, Bix V, Midgley PM (Orgs) 2013 Contribution of Working Group I to the Fifth Assessment Report of the Intergovernmental Panel on Climate Change. Cambridge University Press, Cambridge and New York, 2013.
IWAMA, A. Y.; BATISTELLA, M.; FERREIRA, L. D. C.; ALVES, D. S.;FERREIRA, L. D. C. Risk, vulnerability and adaptation to climate change: an interdisciplinary approach. Ambiente & Sociedade, 19(2), 93-116.
KOUSKY, V. E. Frontal influences on northeast Brazil. Monthly Weather Review, v. 107, n. 9, p. 1140-1153, 1979.
KOUSKY, C. Informing climate adaptation: a review of the economic costs of natural disasters, their determinants, and risk reduction options. Resources for the future discussion paper, n. 12-28, 2012.
KRUSKAL, W. H.; WALLIS, W. A. Use of ranks in one-criterion variance analysis. Journal of the American statistical Association, v. 47, n. 260, p. 583-621, 1952.
LEITE, F. R. B.; SOARES, A. M. L.; MARTINS, M. L. R. Áreas degradadas susceptíveis aos processos de desertificação no Estado do Ceará – 2a aproximação. VII Simpóstio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, p.156–161,1993.
LEISEROWITZ, A.; MAIBACH, E.; ROSER-RENOUF, C.; HMIELOWSKI, J. D. Extreme weather, climate & preparedness in the american mind. Yale University and George Mason University. New Haven, CT. DIsponível em: http://environment. yale. edu/climate/files/Extreme-Weather-Climate-Preparedness. Acesso em: 10 de janeiro de 2020.
MARCELINO, E. Desastres naturais. Palestra realizada junto à disciplina de Hidrologia
Florestal da turma de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental da UFSC. Florianópolis,
4 de abril de 2005.
MARCELINO, E. V.; NUNES, L. H.; KOBIYAMA, M. Mapeamento de risco de desastres naturais do estado de Santa Catarina. Caminhos de Geografia, v. 7, n. 17, 2006.
MARCHEZINI, V.; TRAJBER, R.; OLIVATO, D.; MUNOZ, V. A.; De OLIVEIRA PEREIRA, F.; LUZ, A. E. O. Participatory early warning systems: Youth, citizen science, and intergenerational dialogues on disaster risk reduction in Brazil. International Journal of Disaster Risk Science, v. 8, n. 4, p. 390-401, 2017.
MARENGO, J. A. Água e mudanças climáticas. Estudos avançados, v. 22, n. 63, p. 83-96, 2008.
MARENGO, J. A.; ALVES, L. M.; BESERRA, E. A.;LACERDA, F. F. Variabilidade e mudanças climáticas no semiárido brasileiro. Recursos hídricos em regiões áridas e semiáridas, v. 1, p. 385-422, 2011.
MARENGO, J. A.; TORRES, R. R.; ALVES, L. M. Drought in Northeast Brazil—past, present, and future. Theoretical and Applied Climatology, v. 129, n. 3, p. 1189-1200, 2017.
MANTON, K. G.; WOODBURY, M. A.; TOLLEY, H. D. Statistical applications using fuzzy sets. Wiley-Interscience, 1994.
MOURA, L.; LANDAU, E. C.; FERREIRA, A. de M. Doenças relacionadas ao saneamento ambiental inadequado no Brasil. LANDAU, EC; MOURA, L. Variação geográfica do saneamento básico no Brasil em, p. 189-211, 2010.
MOURA, A. D.; SHUKLA, J. On the dynamics of droughts in northeast Brazil: Observations, theory and numerical experiments with a general circulation model. Journal of Atmospheric Sciences, v. 38, n. 12, p. 2653-2675, 1996.
MOURA, A. D.; SHUKLA, J. On the dynamics of droughts in northeast Brazil: Observations, theory and numerical experiments with a general circulation model. Journal of Atmospheric Sciences, v. 38, n. 12, p. 2653-2675, 1981.
MOTA, J. J. P.; SOUSA, C. D. S. S.; DA SILVA, A. C. Saneamento básico e seus reflexos nas condições socioambientais da zona rural do Baixo Munim (Maranhão). Caminhos Da Geografia, 16(54), 140–160, 2015.
MORON, Vincent et al. Spatial coherence of tropical rainfall at the regional scale. Journal of Climate, v. 20, n. 21, p. 5244-5263, 2007.
NARVÁEZ, L.; LAVELL, A.; PÉREZ, G. La gestión del riesgo de desastres. Secretaría General de la Comunidad Andina, 2009.
NEMENYI, P. Distribution-Free Multiple Comparisons, Princeton, N.J: Princeton University,1963.
NOBRE, P.; MARENGO, J. A.; CAVALCANTI, I. F. D. A.; OBREGON, G.; BARROS, V.; CAMILLONI, I.; FERREIRA, A. G. Seasonal-to-decadal predictability and prediction of South American climate. Journal of climate, v. 19, n. 23, p. 5988-6004, 2006.
OLÍMPIO, J. L. S.; VIEIRA, P. M. B.; ZANELLA, M. E.; SALES, M. C. L. Episódios Pluviais Extremos e a Vulnerabilidade Socioambiental do município de Fortaleza: o episódio do dia 27/03/2012. Geo UERJ, v. 1, n. 24, p. 181-206, 2013.
OLIVEIRA, P. T.; LIMA, K. C.; SANTOS E SILVA, C.M. Synoptic environment associated with heavy rainfall events on the coastland of Northeast Brazil. Advances in Geosciences, v. 35, p. 73-78, 2013.
OLIVEIRA, P. T.; SILVA, C. M. S. E.; LIMA, K. C. Linear trend of occurrence and intensity of heavy rainfall events on Northeast Brazil. Atmospheric Science Letters, v. 15, n. 3, p. 172-177, 2014.
OLIVEIRA, P. T. de; E SILVA, CM S.; LIMA, K. C. Climatology and trend analysis of extreme precipitation in subregions of Northeast Brazil. Theoretical and Applied Climatology, v. 130, n. 1, p. 77-90, 2017.
RAO, V. B.; FRANCHITO, S. H.; SANTO, C. M.; GAN, M. A. An update on the rainfall characteristics of Brazil: seasonal variations and trends in 1979–2011. International Journal of Climatology, v. 36, n. 1, p. 291-302, 2016.
RAMOS, R. P. L. Precipitation characteristics in the Northeast Brazil dry region. Journal of Geophysical Research, v. 80, n. 12, p. 1665-1678, 1975.
RAZZOLINI, M. T. P.; GÜNTHER, W. M. R. Impactos na saúde das deficiências de acesso a água. Saúde e Sociedade, v. 17, n. 1, p. 21-32, 2008.
SANTOS, A. P. P. D.; ARAGÃO, M. R. D. S.; CORREIA, M. D. F.; SANTOS, S. R. Q. D.; SILVA, F. D. D. S.; ARAÚJO, H. A. D. Precipitação na cidade de Salvador: variabilidade temporal e classificação em Quantis. Revista Brasileira de Meteorologia, v. 31, n. 4, p. 454-467, 2016.
SILVA, V. M. D. A.; PATRÍCIO, M. D. C. M.; RIBEIRO, V. H. D. A.; DE MEDEIROS, R. M. O desastre seca no Nordeste Brasileiro. POLÊM! CA, v. 12, n. 2, p. 284-293, 2013.
SIQUEIRA, A. H. B.; DOS SANTOS, N. A.; DA SILVA CARDOSO, C.; SANTOS, W. R. T.;MOLION, L. C. B. Eventos extremos de precipitação de maio de 2006 sobre Alagoas: uma análise de suas causas e seus impactos. Revista Ambientale, v. 2, n. 2, p. 147-153, 2010.
SOUZA, W. M.; de AZEVEDO, P. V.; de ARAÚJO, L. E. Classificação da precipitação diária e impactos decorrentes dos desastres associados às chuvas na cidade do Recife-PE. Revista Brasileira de Geografia Física, v. 5, n. 2, p. 250-268, 2012.
TRAJBER, R.; OLIVATO, D.; MARCHEZINE, V. Conceitos e termos para a gestão de riscos de desastres na educação. Cemaden Educação, 2016.
TOMINAGA, L. K. Desastres naturais: por que ocorrem. TOMINAGA, LK; SANTORO, J. AMARAL, R.(Orgs.). Desastres naturais: conhecer para prevenir. São Paulo: Instituto Geológico, p. 11-23, 2009.
TUCCI, C. E.M. Processos hidrológicos e os impactos do uso do solo. Climae recursos hídricos no Brasil. ABRH, Porto Alegre, p. 31-76, 2003.
UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Universitário de Pesquisa e Estudos sobre Desastres. Laboratório de tecnologias Sociais em Gestão de Riscos e Desastres. Metodologia de avaliação de vulnerabilidade para mapeamento de áreas suscetíveis a deslizamentos e inundações: proposta piloto em Santa Catarina / [Coordenação Janaína Rocha Furtado]. - Florianópolis: CEPED-UFSC. p.77, 2014.
UNISDR terminology on disaster risk reduction. 2009. Disponivel em: https://www.preventionweb.net/files/7817_UNISDRTerminologyEnglish.pdf. Acesso em: 10 de outubro de 2020.
WISNER, B. Assessment of capability and vulnerability. Mapping vulnerability: disasters, development and people. Earthscan, London, p. 183-193, 2004.
XAVIER, A. C.; KING, C.W.; SCANLON, B. R. Daily gridded meteorological variables in Brazil (1980–2013). International Journal of Climatology, v. 36, n. 6, p. 2644-2659, 2016.
ZADEH, L.A. Fuzzy sets. In: Fuzzy sets, fuzzy logic, and fuzzy systems: selected papers by Lotfi A Zadeh. 1996. p. 394-432.
ZHANG, X.; YANG, F. RClimDex User Manual.-Climate Research Branch Environment Canada downsview. 2004.
ZHOU, J.; LAU, K.‐M. Principal modes of interannual and decadal variability of summer rainfall over South America. International Journal of Climatology: A Journal of the Royal Meteorological Society, v. 21, n. 13, p. 1623-1644, 2001.
Published
27/07/2022
How to Cite
RIBEIRO, Marcos Samuel Matias et al. SANITARY, SOCIAL, AND METEOROLOGICAL ASPECTS AND NATURAL DISASTERS IN THE NORTHEASTERN REGION OF BRAZIL. Mercator, Fortaleza, v. 21, july 2022. ISSN 1984-2201. Available at: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/e21009>. Date accessed: 29 jan. 2023. doi: https://doi.org/10.4215/rm2022.e21009.
Section
ARTICLES