FLOATING TERRITORIAL ARRANGEMENTS OF THE RIVER LAKE OF TEFÉ AND COARI IN THE AMAZONAS

Abstract

Os maiores centros urbanos da região do Médio Solimões no Amazonas, as cidades de Tefé e Coari, possuem centenas de estruturas fluviais tradicionais amazônicas exercendo funções espaciais diversas, são os flutuantes. O objetivo desse artigo é compreender o papel dos flutuantes dessas cidades para o desenvolvimento regional e integração territorial. A princípio, propõe-se uma classificação a partir da identificação das funções domiciliares, comerciais, institucionais e de serviços efetuadas pelos flutuantes em ambos os lagos. Em seguida, elabora-se uma caracterização e classificação dos arranjos territoriais flutuantes dessas cidades. Esta leitura providencia subsídios para a compreensão das relações sociais e econômicas em espaços periféricos fluviais na Amazônia úteis ou não para integrar o território e desenvolver essa complexa região da formação socioespacial brasileira.

Palavras-chave: Flutuantes, Arranjos Territoriais Flutuantes, Tefé, Coari, Amazônia.

Author Biography

Kristian Oliveira de Queiroz, State University of Amazonas, Paragominas (PA), Brazil

PhD in Human Geography from the University of São Paulo (USP). Adjunct Professor of the Amazon State University (UEA).

References

ARMSTRONG, W.; McGEE, T. G. Theatres of accumulation: studies in Asian and Latin American urbanization. Cambridge University Press/Methuen: London/NewYork, 1985.
ARROYO, M. Território nacional e mercado externo: uma leitura do Brasil na virada do século XX. Tese (Doutorado em Geografia Humana) – Programa de Pós-graduação em Geografia Humana. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.
BARTOLI, E. Cidades na Amazônia, sistemas territoriais e a rede urbana. Mercator, Fortaleza, v. 17, p.1-16, 2018.
BATES, H. W. Uma naturalista no rio Amazonas. Tradução: Regina Régis Junqueira. Belo Horizonte: Editora Itatiaia; São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1979 [1876].
BENKO, G. Economia, espaço e globalização: na aurora do século XXI. Tradução: Antonio de Pádua Danesi. 3ª ed. São Paulo: Hucitec; Annablume, 2002.
CATAIA, Márcio. Território usado e federação: novos agentes e novos pactos. In: DANTAS, A.; TAVARES, M. A. A. Lugar-mundo: perversidades e solidariedades: encontros com o pensamento de Milton Santos. Natal: EDUFRN, 2011.
CORRÊA, R. L. Diferenciação sócio-espacial, escala e práticas espaciais. CIDADES. v. 4, n. 6, p. 62-72, set. 2007.
CORRÊA, R. L. O espaço urbano. 4ª ed. São Paulo: Editora Ática: 2002.
COSTA, Wanderley Messias da. Ordenamento territorial e Amazônia: vinte anos de experiência de zoneamento ecológico e econômico. In: BATISTELLA, M.; MORAN, E. F.; ALVES, D. S. (orgs.). Amazônia: natureza e sociedade em transformação. São Paulo: EDUSP, 2008.
GARCIA, E. A Petrobras na Amazônia: a riqueza que vem do Solimões. Manaus: Norma Editora, 2010.
IBGE. Divisão Regional do Brasil em Regiões Geográficas Imediatas e Regiões Geográficas Intermediárias – 2017. Coordenação de Geografia. Rio de Janeiro: IBGE, 2017.
LEFEBVRE, H. A revolução urbana. Tradução: Sérgio Martins. 3ª reimpressão. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1999.
MORAES, A. C. R.; COSTA,W. M. A valorização do espaço: geografia crítica. 2ª ed. São Paulo: Hucitec, 1999.
OLIVEIRA, José Aldemir de. A. Espacialidades urbanas como urbanização da sociedade: as cidades e os rios na Amazônia brasileira. In: OLIVEIRA, M. P.; COELHO, M. C. N.; CORRÊA, A. M. (orgs). O Brasil, a América Latina e o Mundo: espacialidades contemporâneas. Rio de Janeiro: Lamparina/ Faperj/ Anpege 2008.
PAULA, C. Q. Geografias das ausências e geografias das emergências. Geousp – Espaço e Tempo (Online), v. 23, n. 1, p. 95-111, abr. 2019.
QUEIROZ, K.O. A formação histórica do território tefeense. Curitiba: Editora CRV, 2015.
QUEIROZ, K.O. Elementos espaciais e centralidade periférica – o caso de Tefé no Ama-zonas. Acta Geográfica (UFRR), v. 10, p. 92-110, 2016.
QUEIROZ, K.O. Integração e globalização relativizada – uma leitura a partir de Tefé no Amazonas. Manaus: UEA Edições, 2017.
QUEIROZ, K.O. Globalização e integração territorial – o caso da região de Tefé no Amazonas. Confins Revue. Vol. 35. N.35. Paris: 2018.
QUEIROZ, Kristian Oliveira de. Transporte fluvial no Solimões: uma leitura a partir das lanchas Ajato no Amazonas. Geousp – Espaço e Tempo (Online), v. 23, n. 2, p. 322-341, ago. 2019a.
QUEIROZ, Kristian Oliveira de. As lanchas “ajato” no Solimões: modernização pretérita e integração territorial. Novos Cadernos NAEA, v. 22, n. 1, p. 89-109, jan-abr. 2019b.
QUEIROZ, K.O. Modernização pretérita e o vigor do atraso: uma leitura geográfica do transporte fluvial e do uso dos recursos naturais na região do Solimões no Amazonas. Jundiaí: Paco Editorial, 2020.
ROSS, M. L. A maldição do petróleo. Porto Alegre: CDG, 2015.
SANTOS, M. Da totalidade ao lugar. 1. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2008 [2002].
SANTOS, M. Espaço e Método. 5 ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2012 [1985].
SANTOS, M. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. 4ª ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2009 [1996].
SANTOS, M. Por uma outra globalização – do pensamento único à consciência universal. Rio de Janeiro: Record, 2000.
SILVEIRA, M. L. Um país, uma região: fim de século e modernidades na Argentina. São Paulo: FAPESP/LABOPLAN-USP, 1999a.
SILVEIRA, Maria Laura. Uma situação geográfica: do método á metodologia. Revista Território. Ano IV, nº 6, jan/jun, 1999b.
SIOLI, H. Amazônia - Fundamentos de ecologia da maior região de florestas tropicais. Petrópolis: Vozes, 1985.
THÉRY, H.; MELLO, N. Atlas do Brasil: desigualdades e dinâmicas do território. São Paulo: EDUSP e Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009.
Published
31/08/2022
How to Cite
QUEIROZ, Kristian Oliveira de. FLOATING TERRITORIAL ARRANGEMENTS OF THE RIVER LAKE OF TEFÉ AND COARI IN THE AMAZONAS. Mercator, Fortaleza, v. 21, aug. 2022. ISSN 1984-2201. Available at: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/e21011>. Date accessed: 21 feb. 2024. doi: https://doi.org/10.4215/rm2022.e21011.
Section
ARTICLES