A RACIONALIDADE DA URBANIZAÇÃO TURÍSTICA EM ÁREAS DEPRIMIDAS: o espaço produzido para o visitante (rationality of touristic urbanisation in depressed zones: the specific space for visitors)

  • Maria Aparecida Pontes da Fonseca Uiversidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Ademir Araújo da Costa Uiversidade Federal do Rio Grande do Norte

Abstract

O crescimento da atividade turística tem provocado a refuncionalização de muitas áreas e imprimido novas formas- conteúdos aos destinos turísticos. A compreensão da racionalidade manifestada nesses novos espaços, cuja produção é induzida pela atividade turística, constitui um desfio para os estudiosos preocupados em compreender a redefinição da dinâmica sócioespacial emergente no contexto da acumulação flexível. Qual a racionalidade manifestada no espaço urbano produzido para desempenhar a função turística em áreas periféricas? Esse questionamento nos remete a uma hipótese inicial, na qual consideramos que, em muitas áreas deprimidas, a necessidade de inserção mais rápida e efetiva no mercado global através da atividade turística tem levado os agentes produtores dos espaços turísticos a privilegiarem o visitante, o turista, em detrimento do residente. Assim, ao analisar um caso particular, o espaço turístico natalense, o objetivo desse artigo é mostrar como a racionalidade que permeia a distribuição dos objetos e as ações dos principais agentes produtores desse espaço imprime uma nova lógica ao espaço produzido para fins turísticos. Os procedimentos metodológicos efetuados são: pesquisa bibliográfica sobre a produção do espaço turístico na área objeto da investigação, levantamento de dados em órgãos públicos e análise empírica.

Palavras chave: Urbanização, Turismo, Agentes Produtores do Espaço, Natal/RN, Áreas Periféricas.

ABSTRACT

The growth of the tourist activity has provoked the refunctionalization of many areas and implanted new content-forms to the tourist destinations. The understanding of the rationality revealed in these new spaces, whose production is induced by tourist activity, it constitutes a challenge for the scholars worried in understanding the redefinition of the emergent sociospatial dynamics in the context of the flexible accumulation. Which the rationality revealed in the urban space produced to play the tourist function in peripheral areas? That questioning take us to an initial hypothesis in which we consider that in many depressed areas, the necessity of faster and effective insertion in the global market through the tourist activity have taken the producing agents of the tourist spaces to privilege the visitor, the tourist, in detriment of the resident. Thus, when analyzing a particular case such as the tourist Natal space, the aim of this article is to show as the rationality that permeate the object distribution and the actions of the main producing agents of this space implant a new logic to the produced space for tourist ends. The effected methodological procedures are: bibliographical research on the production of the tourist space in the area object of the survey, data collecting in public agencies and empirical analysis.

Key words: Urbanization, Tourism, Producing Agents of the Space, Natal/RN, Peripherical Areas.

How to Cite
FONSECA, Maria Aparecida Pontes da; COSTA, Ademir Araújo da. A RACIONALIDADE DA URBANIZAÇÃO TURÍSTICA EM ÁREAS DEPRIMIDAS: o espaço produzido para o visitante (rationality of touristic urbanisation in depressed zones: the specific space for visitors). Mercator, Fortaleza, v. 3, n. 6, nov. 2008. ISSN 1984-2201. Available at: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/122>. Date accessed: 02 apr. 2020.
Section
ARTICLES