A PRODUÇÃO DO LAZER PARA A METRÓPOLE E OS CONDOMÍNIOS DE CHÁCARAS /// \\\ THE PRODUCTION OF LEISURE FOR METROPOLES AND COUNTRY HOUSE CONDOMINIUMS

  • Tadeu Alencar Arrais Universidade Federal de Goiás - Goiânia (GO)

Abstract

Os estudos sobre os ambientes metropolitanos tradicionalmente versavam sobre os arranjos institucionais, as dinâmicas de mobilidade/centralidade e os deslocamentos da população de baixa renda para a franja metropolitana. Essas perspectivas de análise associavam-se ao reconhecimento do crescimento das metrópoles e seu transbordamento para a periferia, o que atribuiu centralidade à preocupação com a produção do espaço. A discussão sobre o lazer, por sua vez, ganhou destaque com a modernidade, no que se convencionou chamar “lazer de massa”. O lazer começou a ser compreendido, nessa concepção, a partir da relação com o trabalho, motivo pelo qual sua genealogia remonta à Europa urbana e industrial do século XIX. Surgem, a partir dessas aproximações, duas proposições que permitem reconhecer a simbiose entre metrópole e lazer. A primeira é a de que a urbanização, associada à evolução dos meios de transporte, aumentou a demanda pela produção de espaços de lazer. A segunda é a de que as atividades de lazer exigiram arquiteturas funcionais para servir, especialmente, aos interesses dos grupos abastados. Ao mirar a análise na produção do espaço, enxergamos o lazer como atividade programada pelos atores ligados ao mercado imobiliário, que se aproveitam dos estoques de terra fora do polo metropolitano para implantar condomínios de chácaras para segunda residência. 

Palavras-chave
: Metrópole; Lazer; Condomínios de chácaras. 

Abstract

Studies on metropolitan environments have traditionally focused on institutional arrangements, on mobility/centrality dynamics, and on the commutes of the lower classes to metropolitan fringes. These analytical perspectives stem from acknowledging the growth of metropoles and their suburban sprawl, factors which made the concern over the production of space a central topic of debate. Discussing leisure, in turn, gained renown with the advent of modern times, being commonly referred to as ‘mass leisure’. From this perspective, leisure began to be viewed in its relationship to work, which is why its origins can be traced back to nineteenth-century urban and industrial Europe. Two propositions stemming from this relationship make it possible to endorse the metropolis and leisure symbiosis. The first is that urbanization, combined with the evolution of transportation, increased the demand for leisure spaces. The second is that leisure activities required functional architectures that mainly served the interests of wealthy groups. By focusing on the production of space, this paper regards leisure as an activity programmed by real estate actors, who take advantage of land stocks available outside metropolitan centres to establish country house condominiums as second homes.  

Key words
: Metropolis; Leisure; Country House; Condominiums.

Resumen


Los estudios sobre los entornos metropolitanos, tradicionalmente, han versado sobre los arreglos institucionales, las dinámicas de movilidad/centralidad y los movimientos de la población de bajo ingreso para la periferia metropolitana. Estas perspectivas de análisis se asociaron con el reconocimiento del crecimiento de la metrópoli y su propagación a la periferia, lo que se convierte en una preocupación con la producción del espacio central. Ya la discusión sobre el ocio ganó centralidad a través de la modernidad, que es convencionalmente lhamado “ocio de masa”. El ocio comienza a ser entendido, en esta concepción, por medio de su relación con el trabajo, por lo que su genealogía se encuentra en la Europa urbana y industrial del siglo XIX. Surgen, a través de estos enfoques, dos propuestas para el reconocimiento de la simbiosis entre la metrópoli y el ocio. La primera es que la urbanización, junto con la evolución del transporte, he aumentado la demanda de producción de espacios de ocio. La segunda es que las actividades de ocio se requieren arquitecturas funcionales que sirven, sobre todo los intereses de los grupos ricos. Al mirar el análisis en la producción del espacio, vemos el ocio como una actividad programada por los actores vinculados al mercado inmobiliario que se aprovechan de las areas fuera del polo metropolitano para la implantación de condomínios cerrados de chacras para segunda residencia.


Palabras clave: Metrópoli; Ocio; Condominio; Cerrado de Chacras.

 

Author Biography

Tadeu Alencar Arrais, Universidade Federal de Goiás - Goiânia (GO)
Doutor em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (2005). Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal de Goiás, onde leciona as disciplinas Desenvolvimento e Planejamento Regional (mestrado) e Região e Regionalização, Geografia de Goiás e Política, planejamento e gestão urbana. Além da docência e orientação na pós-graduação, exerce as seguintes funções na UFG: Vice-Coordenador do Programa de Pesquisa e Pós-Graduação em Geografia (mestrado e doutorado), Coordenador Editorial do Boletim Goiano de Geografia (2006-2010), Membro do Comite Interno do PIBIC-UFG e do Conselho Editorial da Editora da UFG. Também é idealizador do Observatório Geográfico de Goiás (www.observatoriogeogoias.com.br) e membro do Conselho Editorial da Revista do Departamento de Geografia da USP. É autor dos seguintes livros: A região como Arena Política, Goiânia, EV Editora - série ensaios regionais, 2007; Viagens do Brasil, Relatos da Gente, São Paulo, Mercuryo Jovem, Lit. Jovens e Adultos e Geografia Contemporânea de Goiás, Goiânia, Editora Vieira, 2004. É co-autor dos livros Geografia de Goiás para o 4o. ano e Geografia do Distrito Federal para o 4o. ano, publicados pela editora SCIPIONE, em 2008. Tem publicado regularmente artigos sobre a temática urbano-regional e planejamento regional em periódicos nacionais. É Coordenador da REDE GOIANA DE PESQUISA EM DESENVOLVIMENTO REGIONAL E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA, formada por pesquisadores da UFG, CEFET-GO e ITCO.
Published
16/09/2015
How to Cite
ARRAIS, Tadeu Alencar. A PRODUÇÃO DO LAZER PARA A METRÓPOLE E OS CONDOMÍNIOS DE CHÁCARAS /// \\\ THE PRODUCTION OF LEISURE FOR METROPOLES AND COUNTRY HOUSE CONDOMINIUMS. Mercator, Fortaleza, v. 14, n. 4, p. 123-136, sep. 2015. ISSN 1984-2201. Available at: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/1627>. Date accessed: 29 mar. 2020.

Keywords

Metropolis; Leisure; Country House; CondominiumsMetrópole; Lazer; Condomínios de chácaras.