DIAGNÓSTICO FÍSICO-AMBIENTAL EM PLANOS DIRETORES: um relato de experiência (physical and environmental diagnostic in urban plans: relate of experiences)

  • Cenira Maria Lupinacci Cunha UNESP
  • Rodrigo Braga Moruzzi UNESP
  • Roberto Braga UNESP

Abstract

O Plano diretor é um instrumento de caráter tanto técnico como político, devendo sua elaboração ter obrigatoriamente caráter participativo. Em seu processo de elaboração, tanto no nível técnico, como no comunitário, devem ser abordadas questões de diversas naturezas, relativas ao desenvolvimento urbano, inclusive as que afetam o saneamento e o meio ambiente. Neste contexto, o objetivo deste artigo é apresentar as técnicas utilizadas e discutir os resultados obtidos no diagnóstico físico ambiental realizado para compor o Plano Diretor do município de Rio Claro e de Iracemápolis, estado de São Paulo. A partir das experiências relatadas foi possível identificar procedimentos técnicos adequados para tal trabalho, assim como verificar problemas que podem surgir na elaboração dos referidos diagnósticos.



Palavras-chave: plano diretor, diagnóstico, dados físico-ambientais.

ABSTRACT
The Urban Plans are technical and politician tools and their elaboration must have citizen involvement. Thus, several aspects must be taken into account while preparing it including both technical and communitarian urban development besides environmental and sanitation features. The paper aim is to present the applied techniques and to discuss the results obtained from physical and environmental diagnostic made to prepare Rio Claro and Iracemápolis Urban Plans. From the presented experiences it was possible to identify adequate technical proceedings as well as to verify general problems that can emerge during Urban Plan diagnostic phase.

Key words: Urban Plan, diagnostic, physical and environmental data.

RESUMEN
El plan director es un instrumento con carácter técnico y político, teniendo su elaboración, carácter participativo obligatorio. En su proceso de elaboración, tanto en el aspecto técnico como en el politico, deben estar presentes cuestiones concernientes al desarrollo urbano y también las que afectan el saneamiento y el ambiente. En este contexto, el objetivo de este artículo es presentar las técnicas usadas y discutir los resultados conseguidos en la diagnosis física y ambiental llevada a cabo para la elaboración del plan directoe de las ciudades de Río Claro y de Iracemápolis, estado de São Paulo. De las experiencias fue posible identificar los procedimientos técnicos más adecuados para tal trabajo, así como verificar los problemas que pueden aparecer en la elaboración de la diagnosis.

Palabras-Clave: plan director, diagnosis, datos fisico ambientales.


DOI: 10.4215/RM2009.0817.0010

Author Biographies

Cenira Maria Lupinacci Cunha, UNESP
Possui graduação em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1993), mestrado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1997) e doutorado em Geociências e Meio Ambiente pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2001). Atualmente é professora assistente - doutora da Universidade Estadual Paulista - Júlio de Mesquita Filho onde leciona no Programa de Pós Graduação em Geografia - Área de Organização do Espaço. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geomorfologia, atuando principalmente nos seguintes temas: cartografia geomorfológica e análise geoambiental.
Rodrigo Braga Moruzzi, UNESP
Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal de São Carlos (1997), mestrado em Engenharia Hidráulica e Saneamento pela Universidade de São Paulo (2000) e doutorado em Engenharia Hidráulica e Saneamento pela Universidade de São Paulo (2005). Atualmente é professor assistente doutor da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Hidráulica e Saneamento, atuando principalmente nos seguintes temas: Tratamento de água para abastecimento, Reúso de efluentes e Aproveitamento de água pluvial para fins não potáveis e Drenagem urbana.
Roberto Braga, UNESP
Possui mestrado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (1993) e doutorado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (1998). Atualmente é professor assistente doutor da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho/Campus de Rio Claro, onde leciona no curso de graduação em geografia e no Programa de Pós-Graduação em Geografia. Tem experiência na área de Planejamento Urbano e Regional, atuando principalmente nos seguintes temas: planejamento urbano, plano diretor, estatuto da cidade, desenvolvimento regional e gestão ambiental. É editor principal da Revista Estudos Geográficos (ISSN 1678-698X).
Published
10/02/2010
How to Cite
CUNHA, Cenira Maria Lupinacci; MORUZZI, Rodrigo Braga; BRAGA, Roberto. DIAGNÓSTICO FÍSICO-AMBIENTAL EM PLANOS DIRETORES: um relato de experiência (physical and environmental diagnostic in urban plans: relate of experiences). Mercator, Fortaleza, v. 8, n. 17, p. 139 a 146, feb. 2010. ISSN 1984-2201. Available at: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/302>. Date accessed: 29 mar. 2020.
Section
ARTICLES