URBANISTIC POLICIES AND TERRITORY’S USE IN RIVERSIDE AREAS

ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE DUAS DIFERENTES EXPERIÊNCIAS – LYON (FRANÇA) E RECIFE (BRASIL)

Abstract

This article aims at elucidating the nature of used territory in urbanistical policies implemented in riverside áreas in Recife’s town. Taking part in a perspective of the socioterritorial apporoach, the study was carried out by a comparative analysis between two different experiences in terms of territory used, in Lyon (France) and in Recife (Brazil), putting in evidence their similarities and differences. The main result of this research was to corroborate the fact that, in the first city, there are trend towards collective uses of requalified spaces located next to the main rivers, whereas, in the second, the territory use is more selective; which is due, mainly, to the historical-territorial nature inherent to each space taken into account.

Keywords: Nature, Urbanistic Policies, Riverine Areas, Lyon, Recife

Author Biography

Cláudio Jorge Moura de Castilho, Universidade Federal de Pernambuco, Recife (PE), Brasil

Doutor em Geografia Ordenamento Territorial Urbanismo pela Université de Paris III (Sorbonne-Nouvelle) (1999) e Pós-doutorado na Università Ca' Foscari di Venezia (2011). Atualmente é Professor Associado da Universidade Federal de Pernambuco. Tem experiência na área de geografia, com ênfase em geografia urbana e geografia ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: serviços sociais, políticas públicas, trabalho, apropriação privada da natureza na cidade e desenvolvimento territorial. Coordenou e coordena projetos de pesquisa e de cooperação internacional financiados por agências nacionais e internacionais. Emitiu pareceres de avaliação de artigos para publicação em revistas nacionais (Movimentos Sociais e Dinâmicas Espaciais, Revista Brasileira de Geografia Física, etc.) e internacionais (Rivista Geografica Italiana, Bollettino della Società Geografica Italiana, Almatourism da Università degli Studi di Bologna, Teuken Bidikay - Revista Latinoamericana de Investigación en Organizaziones, Ambiente y Sociedad). Coordena o grupo de pesquisa Movimentos Sociais e Espaço Urbano (MSEU) desde 2000, que presta assessoria a processos de construção de territórios por movimentos sociais, e é editor chefe da revista eletrônica Movimentos Sociais e Dinâmicas Espaciais. Na condição de Professor Visitante junto à Università Ca' Foscari di Venezia durante o período de março a abril de 2014, visitou universidades italianas (Università degli Studi di Bologna, Università degli Studi di Catania, Università Ca' Foscari di Venezia e Università di Ragusa) com a finalidade de fazer conferências e estabelecer contatos para o desenvolvimento de pesquisas e acordos acadêmicos, internacionalizando os programas de pós-graduação dos quais tem participado. Com o mesmo objetivo, também visitou a Universidad Autónoma Latinoamericana (na cidade de Medellín-Colômbia) entre janeiro e fevereiro de 2015. No período de abril a maio de 2015, também na condição de Professor Visitante, financiada pelo Consortium of the TEMA Erasmus Mundus Master Course - European Territories (civilisation, nation, region, city): identity and development, apresentou quatro conferências na Università degli Studi di Catania. Fez parte de uma parceria, através do projeto de cooperação internacional Territori, Sostenibilità e Università, com a Università degli Studi di Bologna (UNIBO), pelo qual participou como moderador e conferencista de evento internacional em visita científica àquela instituição em junho de 2018. Este projeto de cooperação internacional também financiou a realização de de estágios sanduíches para nossos orientandos, com recursos do Fondi Fibra, instituição italiana de fomento à pesquisa. Esteve, em visita de trabalho e pesquisa, na Université de Lyon III-Jean Moulin durante o período de janeiro a fevereiro de 2020, onde conheceu laboratórios de pesquisa da UMR-5600 Environnement Ville Société, proferiu conferências e contactou colegas para a realização de um projetos de cooperação internacional. 

References

ARAÚJO, T. B. de. Ensaios sobre o desenvolvimento brasileiro. Heranças e urgências. Rio de Janeiro: Revan/Fase, 2000. 392p.
BRANDÃO, P. R. B. Território do turismo, territórios de todos? Um estudo comparado sobre urbanização e formação de territórios em balneários turísticos do Nordeste do Brasil. 2013. 303f. Tese (Doutorado em geografia), Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2013.
BRET, B. Notion à la une: justice spatiale. Géoconfluences. Disponível em: < http://geoconfluences.ens-lyon.fr/informations-scientifiques/a-la-une/notion-a-la-une/notion-a-la-une-justice-spatiale> Acesso em: março/2018.
CORRÊA, R. L. O espaço urbano. São Paulo: Ática, 1989. 94p.
DORIER-APPRILL, Elisabeth. La géographie, les villes et l’environnement: débats épistémologiques et enjeux contemporains. In: DORIER-APPRILL, E. (Org.) Ville et environnement. Paris: Sedes, 2006. p. 9-58.
FOLHA DE PERNAMBUCO. Parte do projeto parque Capibaribe será apresentado às margens do rio neste domingo. Recife. Disponível em: http://www.folhape.com.br/noticias/noticias/cotidiano/2016/11/19/NWS,6912,70,449,NOTICIAS,2190-PARTE-PROJETO-PARQUE-CAPIBARIBE-SERA-APRESENTADO-MARGENS-RIO-NESTE-DOMINGO.aspx Acesso em: acessado em março/2017.
FOUCAULT, M. Microfísica do poder. 9ª ed. Rio de Janeiro: Graal, 1990. 174p.
FRANCO, M. de A. R. Planejamento ambiental para a cidade sustentável. 2ª ed. São Paulo: Annablume: Fapesp, 2001. 296p.
FRÉMONT, A. La région espace vécu. Paris: Flammarion, 1999. 288p.
HARVEY, D. Os limites do capital. São Paulo: Boitempo, 2013. 592p.
HENRIQUE, W. O direito à natureza na cidade. Salvador: Edufba, 2009. 186p.
LEFEBVRE, H. La production de l’espace. París: Éditions anthropos, 1974. 485p.
______. O direito à cidade. São Paulo: Centauro, 2001. 141p.
LEFF, E. Saber ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade, poder. Petrópolis: editora Vozes, 2009. 343p.
MONGIN, O. A condição urbana. A cidade na era da globalização. São Paulo: Estação Liberdade, 2009. 344p.
MORAES, A. C. R.; COSTA, W. M. da. Geografia crítica. A valorização do espaço. São Paulo: Editora Hucitec, 1984. 200p.
MORAES, A. C. R. Meio ambiente e ciências humanas. 2ª ed. São Paulo: Hucitec, 1997. 100p.
MOREIRA, F. D. Higienismo enquanto prática urbanística: o exemplo do Recife no início do século. Cad. Est. Soc., Recife, v. 8, n. 2, p. 185-205, 1992.
NETTO OLIVEIRA, L. V. Estado e políticas públicas no Brasil: desafios ante a conjuntura neoliberal. Serviço social & sociedade, São Paulo, ano XXIX, 93, p.101-123, 2008.
NIGRO, Diego. Parque linear caminho das capivaras. Recife. Disponível em: Acesso em: março/2019.
PONTES, B. A. N. M. Desenvolvimento e governança ambiental: em busca de uma outra praxis na dinâmica territorial da Reserva do Paiva-PE. 2017. 200f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente), Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2017.
SANTOS, M. O trabalho do geógrafo no terceiro mundo. 2ª ed. São Paulo: Editora Hucitec, 1986. 133p.
______. O espaço do cidadão. São Paulo: Nobel, 1987. 176p.
______. A natureza do espaço. Técnica e tempo. Razão e emoção. 2ª ed. São Paulo: Hucitec, 1997. 259p.
______. O dinheiro e o território. In: SANTOS, M. et al. Território, territórios: ensaios sobre o ordenamento territorial. 3ª ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2007. p. 13-21.
SCHNEIDER, S. & SCHIMITT, C. J. O uso do método comparativo nas ciências sociais. Cadernos de sociologia, Porto Alegre, v.9, p. 49-87, 1998.
SMITH, N. Desenvolvimento desigual. Natureza, capital e a produção do espaço. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1988. 220p.

______. A gentrificação generalizada: de uma anomalia local à “regeneração” urbana como estratégia urbana global. In: BIDOU-ZACHARIASEN, C. (Org.) De volta à cidade: dos processos de gentrificação às políticas de “revitalização” dos centros urbanos. São Paulo: Annablume, 2006. p. 59-87.

SOEIRO, Í. C. de M. Reaproximação forjada da natureza: a utilização da retórica ecológica na produção do espaço urbano de uma cidade latino-americana. 2017. 241f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente), Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2017.

VEYRET, Yvette. Ville et “nature” dans le monde occidental. In: DORIER-APPRILL, E. (Org.) Ville et environnement. Paris: Sedes, 2006. p. 61-83.
Published
10/02/2021
How to Cite
CASTILHO, Cláudio Jorge Moura de. URBANISTIC POLICIES AND TERRITORY’S USE IN RIVERSIDE AREAS. Mercator, Fortaleza, v. 20, feb. 2021. ISSN 1984-2201. Available at: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/e20007>. Date accessed: 18 sep. 2021. doi: https://doi.org/10.4215/rm2021.e20007.
Section
ARTICLES