FROM THE CENTER-PERIPHERY LOGIC TO THE FRAGMENTARY SOCIO-SPATIAL LOGIC IN A MEDIUM SIZED CITY

Abstract

Through a procedural approach and with the support of empirical elements, this study examines the segmentation dynamics that shape the center-peripheral logic and move towards the delineation of more complex forms of structuring a medium-sized city. The study takes as an analytical framework the role of the municipal government which, in connection with the land-real estate-incorporating capital, reconfigures the urban fabric and favors the emergence of new socio-spatial relationships in the city of Dourados, State of Mato Grosso do Sul, Brazil. To measure this process, in addition to the development of a comprehensive map, the following methodological procedures were adopted: bibliographic survey; information collected on the spot; survey and data collection with the Municipal Agency of Social Interest Housing. Secondary data research was based on multiple demographic censuses, municipal legislation, virtual platforms of real estate developers operating in the city and also the Sistema Integrado de Seleção Habitacional (Integrated Housing Selection System)/Ministry of Regional Development/Minha Casa Minha Vida (My house My Life) social housing program. In Dourados, ongoing dynamics reveal complexity in the arrangement of segregation, and the elements present in them indicate that the conceptual notion of fragmentation is enhanced as an analytical reference. Especially from the year 2000 the arrangement process has been strengthened, causing the deepening of differences and shaping socio-spatial logics that, although occurring first and with greater intensity in large cities, have gained importance in medium-sized cities.

Keywords: Spatial Restructuring; Public Power; Socio-Spatial Fragmentation.
Keywords: Spatial Restructuring; Public Power; Socio-Spatial Fragmentation.

Author Biography

Maria Jose Martinelli Silva Calixto, Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados (MS), Brasil

Professora Titular da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), credenciada no Programa de Pós-Graduação em Geografia - Mestrado e Doutorado - da mesma Instituição. Possui Graduação em Geografia - Licenciatura e Bacharelado - pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP - Campus de Presidente Prudente, Mestrado e Doutorado pela mesma Instituição. Também possui Pós-doutorado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ (2011) e pela UNESP - Campus de Presidente Prudente (2016). É membro da Rede de Pesquisadores sobre Cidades Médias (ReCiMe), da Rede de Pesquisadores de Pequenas Cidades (Mikripoli) e do Grupo de Pesquisa TERRHA - Grupo de Estudos sobre Território e Reprodução Social. Foi Tutora do Programa de Educação Tutorial - PET, do Curso de Geografia da UFGD, de janeiro de 2009 a julho de 2015. Orienta trabalhos de pesquisa, tendo experiência na área de Geografia Urbana, atuando principalmente nos seguintes temas: espaço urbano e regional, política pública e cidades médias.

References

ARAUJO, L. G. N. M. de. A distribuição espaço-temporal e avaliação qualitativa das praças e parques urbanos de Dourados-MS. Dourados-MS, 2019. 145f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Faculdade de Ciências Humanas, Universidade Federal da Grande Dourados, 2019.
BRASIL. Lei nº 4.591, de 16 de dezembro de 1964. Dispõe sobre o condomínio em edificações e as incorporações imobiliárias. Disponível em: . Acesso em 27 ago. 2020.
BRENNER, N. Teses sobre a urbanização. E-Metropolis, no.19, dez, 2014.
CALDEIRA, T. P. R. Cidades de muros: crime, segregação e cidadania em São Paulo. São Paulo: Editora 34/Edusp, 2000.
CALIXTO, M. J. M. S. A centralidade regional de uma cidade média no estado de Mato Grosso do Sul: uma leitura da relação entre diversidade e complementaridade. In: OLIVEIRA, H. C. M.; CALIXTO, M. J. M. S.; SOARES, B. R. (org.). Cidades médias e região. São Paulo: Unesp/Cultura Acadêmica, 2017. p. 57-100.
CALIXTO, M. J. M. S. O papel exercido pelo poder público local na (re)definição do processo de produção, apropriação e consumo do espaço urbano em Dourados-MS. 2000. 295f. Tese (Doutorado em Geografia) - Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente.
CALIXTO, M. J. M. S. O processo de consolidação da cen¬tralidade regional de Dourados-MS na rede urbana: uma contribuição para a análise de uma cidade média. Geousp – Espaço e Tempo (Online), v. 23, n. 3, p. 582-601, dez. 2019, ISSN 2179-0892.
CARLOS, A. F. A. A condição espacial. São Paulo: Contexto, 2011.
CARLOS, A. F. A. Diferenciação socioespacial. Cidades, Presidente Prudente, GEU, v.4, n. 6, p. 45-60, 2007.
CERTEAU. M. de A invenção do Cotidiano. Petrópolis: Vozes, 2014.
DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. A nova razão do mundo. São Paulo: Boitempo, 2016.
DEMATTEIS, G. Suburbanización y periurbanización. Ciudades anglosajonas y ciudades latinas. In: MONCLÚS, F. J. (Ed.) In: La cuidad dispersa. Suburbanización y nuevas periferias. Barcelona: CCCB, 1998, p. 17-34. Disponível em: . Acesso em: 05 nov. 2020.
DUHAU, E.; GIGLIA, A. El orden metropolitano contemporâneo: entre la fragmentación y la interdependencia. In: Metrópoli espacio público y consumo. México: Fondo de Cultura Económica. 2016, p. 27-62.
IBGE. Censos Demográficos de Mato Grosso do Sul. Rio de Janeiro: 2000, 2010.
LEFEBVRE, H. A revolução urbana. Belo Horizonte. Ed. UFMG, 1999.
LEFEBVRE, H. La production de l’espace. Paris: Anthropos, 1986.
LEGROUX, J. A lógica urbana fragmentária: delimitar o conceito de fragmentação socioespacial. In: Revista Caminhos de Geografia. Uberlândia-MG, v. 22, n. 81 jun./2021, p. 235–248
Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/ Consulta em 10 jul. 2021.
MAGRINI, M. A., CATALÃO, I. Direito à cidade e consumo: contradições e convergências. In: GÓES, E. M. et. al. Consumo, Crédito e direito à cidade. Curitiba: Appris. 2019.
MONCLÚS, F. J. Suburbanización y nuevas periferias. Perspectivas geográfico-urbanisticas. In: La cuidad dispersa. Suburbanización y nuevas periferias. Barcelona: CCCB, 1998, p. 5-15. Disponível em: http://archivouel.tripod.com/dispersa.pdf Acesso em 05/11/2020.
MORCUENDE GONZÁLEZ, A. interpreting sociospatial fragmentation, differential urbanization and everyday life: a critique for the latin american debate. GEOgraphia, v. 22, n. 49, 27 nov. 2020.
PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADOS. Lei Complementar nº 205/2012. Dispõe sobre o zoneamento, uso e ocupação do solo e o sistema viário no Município de Dourados e dá outras providências. Disponível em: http://www.dourados.ms.gov.br/wp-content/uploads/2020/03/Lei-Complementar-n%C2%BA-205-LUOS-2012-ATUALIZADA.pdf. Acesso em: 15 jul. 2020.
PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADOS. Lei nº 3.844, de 24 de novembro de 2014. Dispõe sobre o perímetro urbano da cidade de Dourados. Disponível em: http://www.dourados.ms.gov.br/wp-content/uploads/2014/12/Lei-n%C2%BA-3844-Altera-Per%C3%ADmetro-Urbano.pdf Acesso em 02 novembro, 2020.
PREFEITURA MUNICIPAL DE DOURADOS. Lei nº 3.480, de 30 de setembro de 2011. Dispõe sobre alteração do perímetro urbano da cidade de Dourados. Diário Oficial, Dourados-MS, ano XIII, n 3.099, p. 45, out., 4. trim. 2011. Disponível em: < http://www.dourados.ms.gov.br/Servi%C3%A7os/Buscanosite/tabid/1132/langu age/pt-BR/Default.aspx>. Acesso em 20 nov. 2020.
PRÉVÔT-SCHAPIRA, M-F. Segregación, fragmentación, secesión. Hacia una nueva geografía social en la aglomeración de Buenos Aires Economía, Sociedad y Territorio, vol. II, no. 7, enero-junio, 2000, p. 405-431. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/111/11100702.pdf Acesso em: 20 de nov. 2020.
PRÉVÔT-SCHAPIRA, M-F. Fragmentación espacial y social: conceptos e realidades. Perfiles Latinoamericanos, n.19, p. 33-56, dez. 2001. Disponível em: . Acesso em: 09 nov. 2020.
SALGUEIRO, T. Lisboa, periferia e centralidades. Oeiras: Celta, 2001.
SANTOS, M. Espaço e método. São Paulo: Nobel, 1985.
SANTOS, M. Metrópole corporativa fragmentada: o caso de São Paulo. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2019.
SEABRA, O. C. de L. Territórios do uso: cotidiano e modos de vida. Cidades. Presidente Prudente, Grupo de Estudos Urbanos, v1, n.2. p. 181-206, jul.- dez, 2004.
SILVA, M. C. T da. A expansão do complexo agro industrial e o processo de mudança no espaço de Dourados. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1992.
SILVA, M. C. T da. Dourados-MS: expansão urbana extensiva e impactos socioambientais. In: SILVA, W. G. da, JURADO DA SILVA, P. F. (Org.). Mato Grosso do Sul no início do século XXI: integração e desenvolvimento urbano-regional. 1 ed. Campo Grande: Life Editora, 2017, v.1, p. 201-229.
SOJA, E. W. Geografias pós-modernas. A reafirmação do espaço na teoria social crítica. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1993.
SOUZA, L. C. L. G. de. O Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV) em uma cidade média: Dourados-MS. Uma análise do processo de segregação socioespacial. 2020. 203f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Faculdade de Ciências Humanas, Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, 2020.
SPOSITO, E. S., SPOSITO, M. E. B. Fragmentação socioespacial. Revista Mercator, n.19. 2020, p. 1-13.
SPOSITO, M. E. B. A produção do espaço urbano: escalas, diferenças e desigualdades socioespaciais. In: CARLOS, A. F. A., SOUZA, M. L. de, CARLOS, A. F. A., SOUZA, M. L. de, SPOSITO, M. E. B. (org.). A produção do espaço urbano: agentes e processos, escalas e desafios. São Paulo: Contexto, 2011, p. 123-145.
SPOSITO, M. E. B. Cidades médias: reestruturação das cidades e reestruturação urbana. In: SPOSITO, M. E. B. (org.). Cidades médias - espaços em transição. São Paulo: Expressão Popular, 2007, p. 233-253.
SPOSITO, M. E. B. Diferenças e desigualdades em cidades médias no Brasil: da segregação à fragmentação socioespacial. In: CONGRESS OF THE LATIN AMERICAN STUDIES ASSOCIATION, 2019, Boston, USA. Anais do […], May 24 - May 27, 2019a.
SPOSITO, M. E. B. Fragmentação, fragmentações. In: Anais do Simpósio Nacional de Geografia Urbana. Vitória, 2019b. Disponível em: . Acesso em: 05 mai. 2021.
SPOSITO, M. E. B. Segregação socioespacial e centralidade urbana. In: VASCONCELOS, P. A.; CORRÊA, R. L.; PINTAUDI, S. M. (org.). A cidade contemporânea: segregação socioespacial. São Paulo: Contexto, 2013. p. 61-94.
SPOSITO, M. E. B., GÓES, E. M. Espaços fechados e cidades. Insegurança urbana e fragmentação socioespacial. São Paulo: Editora da UNESP, 2013.
Published
27/10/2021
How to Cite
CALIXTO, Maria Jose Martinelli Silva. FROM THE CENTER-PERIPHERY LOGIC TO THE FRAGMENTARY SOCIO-SPATIAL LOGIC IN A MEDIUM SIZED CITY. Mercator, Fortaleza, v. 20, oct. 2021. ISSN 1984-2201. Available at: <http://www.mercator.ufc.br/mercator/article/view/e20028>. Date accessed: 16 june 2024. doi: https://doi.org/10.4215/rm2021.e20028.
Section
ARTICLES